Chevalier de Saint-George

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Chevalier de Saint-Georges)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Chevalier de Saint-George
Retrato de Saint-George por Mather Brown, 1787.
Nascimento 25 de dezembro de 1745
Baillif
Morte 10 de junho de 1799 (53 anos)
Paris
Cidadania França
Ocupação compositor, maestro, esgrimista, spalla, militar
Magnum opus Nous sommes donc trois ? ou le Provincial à Paris
Movimento estético música clássica, abolicionismo, republicanismo

Joseph Bo(u)logne, Chevalier de Saint-George (Baillif ,Guadalupe, 25 de dezembro de 1745Paris, 10 de junho de 1799) foi campeão de esgrima, violinista virtuoso e condutor chefe da orquestra de paris. Nasceu em Guadeloupe, ele era filho de George Bologne de Saint-Georges, próspero senhor de terras e senhor de escravos. Durante a "Revolução Francesa", Saint-Georges foi coronel da legião de St. Georges, o primeiro regimento formado por negros em toda "Europa", lutando ao lado da República durante a "Revolução Francesa". Hoje Saint-Georges é conhecido popularmente por "Mozart Negro", foi um dos primeiros músicos na Europa conhecido por ter ascendência africana.

Juventude e educação[editar | editar código-fonte]

Nasceu em Baillif, Basse-Terre, filho de George Bologne de Saint-Georges, um próspero senhor de terras e fazendeiro, e sua mãe era Nanon uma escrava africana. Seu pai, conhecido por "de Saint-Georges" antes de ter plantações em Guadalupe, era um plebeu até 1757, foi quando ele recebeu o título de Gentilhomme ordinaire de la chambre du roi (Cavalheiro da câmara do rei). Teve uma novela romântica composta por Roger de Beauvoir em 1840 - Le Chevalier de Saint-Georges, a maioria dos biógrafos confundiu o pai de Joseph com Guillaume-Pierre de Boullogne, Controlador das Finanças, a o qual a família foi enobrecida no século 15. Isso levou a uma soletração errônea do nome da família de Saint-Georges como "Boulogne", persistindo até hoje, até mesmo na "Biblioteca nacional da frança: Bnf", Bibliothèque nationale de France.

Em 1753, o pai de Joseph o levou com a idade de sete anos para a frança para educá-lo. Dois anos mais tarde, em 26 de Agosto de 1755, tendo seu nome em uma lista de passageiros no navio L'Aimable Rose, Bologne de Saint-Georges e certamente a mãe de Joseph Nanon aportou em Bordeaux. Em Paris, reunido com seu filho Joseph, eles se mudaram para um espaçoso apartamento na 49 rue Saint André de Arts.

1780 Raynal e Bonne - Mapa de Guadalupe, Indias Orientais

Joseph tinha 13 anos quando foi ingressado na, Tessier de La Boëssière’s - Académie royale polythechnique de armes et de l'équitation (Academia real politécnica das armas e equitação). De acordo com La Boëssière’s fils, filho do mestre: "A os 15 ele (Saint-Georges) progrediu tão rápido, que ele já estava sendo o melhor espadachim, e aos 17 ele desenvolveu a maior velocidade imaginável". Ele ainda era um estudante quando ele venceu Alexandre Picard, um mestre em esgrima em Rouen, quem o apelidou de "Boëssière’s Mulato" em público. A luta teve muitas apostas que pelo público que era divididos entre partisans e abolicionistas, que foi uma importante vitória. Seu pai, orgulhoso de seu feito, o recompensou Joseph com um incrível cavalo e buggy. Em 1766 em sua graduação na Academia, Joseph foi feito um Gendarme du roi (Oficial do guarda costas do rei) e um Chevalier "Cavalheiro". Dali em diante Joseph Bologne, adotou o sufixo de seu pai "Chevalier de Saint-Georges".

Em 1764 no fim da Guerra dos Sete Anos, George Bologne pai de Joseph retornou para Guadalupe para tomar conta de suas plantações, deixando a Joseph uma anuidade de 8000 francos e uma pensão adequada a Nanon mãe de Joseph que permaneceu em Paris com seu filho. De acordo com seu amigo, Louise Fusil: "... admirado pela sua esgrima e proezas, ele serviu como um modelo para jovens desportista ... e tinha a corte em sua volta". Um ótimo dançarino, Saint-Georges era convidado para jogos e salões (boudoirs) das damas da corte. "Parcialmente pela musica de ilaisons aonde amour para ele tinha um grande significado... ele amava e também era amado". Ele continuou com a esgrima diariamente em vários salles de paris. A onde ele conheceu os Angelos, pai e filho, mestres da esgrima de londres, os misteriósos Chevalier d'Éon, e o adolescente Luis Filipe II, Duque de Orleans, que teria um grande papel em seu futuro.

Obras[editar | editar código-fonte]

Saint-George escreveu sinfonias, cerca de 25 concertos para violino e orquestra, quarteto de cordas, Sonatas, e canções no estilo de Mozart e Haydn. Ele também escreveu pelo menos cinco óperas com uma possível sexta ópera, Le droit de seigneur.

G 2 \ Quarteto de cordas Op. 1 No. 1 em dó maior
G 3 \ Quarteto de cordas Op. 1 No. 2 em ré bemol maior
G 4 \ Quarteto de cordas Op. 1 No. 3 em sol menor
G 5 \ Quarteto de cordas Op. 1 No. 4 em dó menor
G 6 \ Quarteto de cordas Op. 1 No. 5 em sol menor
G 7 \ Quarteto de cordas Op. 1 No. 6 em ré maior
G 10 \ Concerto para violino Op. 1 No. 1 em ré maior
G 11 \ Concerto para violino Op. 1 No. 2 em dó maior
G 21 \ Concerto para violino Op. 1 No. 10 em ré maior
G 22 \ Concerto para violino Op. 1 No. 11 em sol maior
G 23 \ Sinfonia Concertante em ré bemol maior
G 24 \ Sinfonia Concertante em sol maior
G 25 \ Concerto para violino Op. 2 No. 1 em sol maior
G 26 \ Concerto para violino Op. 2 No. 2 em ré maior
G 27 \ Concerto para violino Op. 3 No. 1 em ré maior
G 28 \ Concerto para violino Op. 3 No. 2 em lá menor
G 29 \ Concerto para violino Op. 4 em ré maior
G 31 \ Concerto para violino Op. 5 No. 1 em dó maior
G 32 \ Concerto para violino Op. 5 No. 2 em lá maior
G 37 \ Sinfonia Concertante Op. 6 No. 1 em dó maior
G 38 \ Sinfonia Concertante Op. 6 No. 2 em si bemolmaior
G 39 \ Concerto para violino Op. 7 No. 1 em lá maior
G 40 \ Concerto para violino Op. 7 No. 2 em si bemolmaior
G 49 \ Sinfonia Concertante Op. 10 No. 2 em lá maior
G 50 \ Concerto para violino Op. 8 em sol maior
G 64 \ Sinfonia Concertante Op. 10 No. 1 em fá maior
G 65 \ Sinfonia Concertante Op. 9 No. 1 em dó maior
G 66 \ Sinfonia Concertante Op. 9 No. 2 em lá maior
G 67 \ Quarteto de cordas No. 7 em si bemol maior
G 68 \ Quarteto de cordas No. 8 em sol menor
G 69 \ Quarteto de cordas No. 9 em dó maior
G 70 \ Quarteto de cordas No. 10 em fá maior
G 71 \ Quarteto de cordas No. 11 em sol maior
G 72 \ Quarteto de cordas No. 12 em si bemol maior
G 73 \ Sinfonia Op. 11 No. 1 em sol maior
G 74 \ Sinfonia Op. 11 No. 2 em ré maior
G 75 \ L'amant anonyme
G 76 \ Sonata para piano e violino em si bemol maior
G 77 \ Sonata para piano e violino em lá maior
G 78 \ Sonata para piano e violino em sol menor
G 79 \ Sonata para cravo No. 3 em ré maior
G 80 \ Sonata para cravo No. 1 em dó maior
G 81 \ Sonata para cravo No. 5 em si bemol maior
G 82 \ Sonata para cravo No. 10 em fá maior
G 83 \ Sonata para cravo No. 4 em ré maior
G 84 \ Sonata para cravo No. 8 em ré maior
G 85 \ Sonata para cravo No. 2 em sol menor
G 86 \ Sonata para cravo No. 6 em ré bemol maior
G 87 \ Sonata para cravo No. 9 em ré maior
G 88 \ Sonata para cravo No. 11 em dó maior
G 89 \ Variações para piano & violino em sol maior
G 191 \ Quarteto de cordas Op. 14 No. 1 em ré maior
G 192 \ Quarteto de cordas Op. 14 No. 2 em si bemol maior
G 193 \ Quarteto de cordas Op. 14 No. 3 em fá menor
G 194 \ Quarteto de cordas Op. 14 No. 4 em sol maior
G 195 \ Quarteto de cordas Op. 14 No. 5 em ré bemol maior
G 196 \ Quarteto de cordas Op. 14 No. 6 em sol menor
G 209 \ Sonata para violino Op. posth. 1 No. 1 em si bemol maior
G 210 \ Sonata para violino Op. posth. 1 No. 2 em ré bemol maior
G 211 \ Sonata para violino Op. posth. 1 No. 3 em lá maior
G 212 \ Sonata para violino Op. posth. 1 No. 4
G 213 \ Sonata para violino Op. posth. 1 No. 5
G 214 \ Sonata para violino Op. posth. 1 No. 6
G 215 \ Concerto para violino Op. posth. 2 em ré maior

Óperas[editar | editar código-fonte]

  • Ernestine (1777)
  • La partie de la chasse (1778)
  • La fille-garĉon (1787)
  • Aline et Dupré (1788)
  • Guillaume tout coeur (1790)


Ballet
[editar | editar código-fonte]

  • L’amant anonyme (1780)


Discografia Seleccionada[editar | editar código-fonte]

  • AFKA 557 - Quartetto Concertans 1777
Quarteto de cordas No. 7 em si bemol maior - G 067
Quarteto de cordas No. 8 em sol menor - G 068
Quarteto de cordas No. 9 em dó maior - G 069
Quarteto de cordas No.10 em fá maior - G 070
Quarteto de cordas No.11 em sol maior - G 071
Quarteto de cordas No.12 em si bemol maior - G 072
Coleridge Quarteto de cordas - Quarteto de cordas
  • Arion 55445 - Sonatas para violino
Sonata para piano e violino em lá maior - G 077
Variações para piano e violino em sol maior - G 089
Sonata para piano e violino em si bemol maior - G 076
Sonata para piano e violino em sol menor - G 078
Kantorow, Jean-Jacques - Violino
Haudebourg, Brigitte - Cravo
  • Assai 222622 - Ses quartetos de cordas Op. 14
Quarteto de cordas Op. 14 No.6 em sol menor - G 196
Quarteto de cordas Op. 14 No.1 em ré maior - G 191
Quarteto de cordas Op. 14 No.3 em fá menor - G 193
Quarteto de cordas Op. 14 No.4 em sol maior - G 194
Quarteto de cordas Op. 14 No.2 em si bemolmaior - G 192
Quarteto de cordas Op. 14 No.5 em ré bemol maior - G 195
Quatuor Atlantis - Quarteto de cordas
  • Avenira 9985 - Sinfonias & Concertos para violino vol 1
Sinfonia Op. 11 No.2 em ré maior - G 074
Concerto para violino Op. 3 No.1 em ré maior - G 027
Concerto para violino Op. 1 No. 1 em ré maior - G 010
Concerto para violino Op. 2 No.2 em ré maior - G 026
Vilimec, Miroslav - Violino
Radio Sinfonia Orchestra Pilsen
  • Avenira 9986 - Sinfonias & Concertos para violino vol 2
Concerto para violino Op. 8 em sol maior - G 050
Concerto para violino Op. 4 em ré maior - G 029
Concerto para violino Op. 2 No.1 em sol maior - G 025
Vilimec, Miroslav - Violino
Radio Sinfonia Orchestra Pilsen
  • Avenira 9987 - Sinfonias & Concertos para violino vol 3
Sinfonia Concertante Op. 9 No.2 em lá maior - G 066
Concerto para violino Op. 5 No.1 em dó maior - G 031
Sinfonia Concertante em ré bemol maior - G 023
Concerto para violino Op. 7 No.2 em si bemolmaior - G 040
Vilimec, Miroslav - Violino
Radio Sinfonia Orchestra Pilsen
  • Avenira 9988 - Sinfonias & Concertos para violino vol 4
Sinfonia Concertante Op. 10 No.1 em fá maior - G 064
Concerto para violino Op. 5 No.2 em lá maior - G 032
Sinfonia Concertante em sol maior - G 024
Concerto para violino Op. 1 No.10 em ré maior - G 021
Vilimec, Miroslav - Violino
Radio Sinfonia Orchestra Pilsen
  • Avenira 9989 - Sinfonias & Concertos para violino vol 5
Sinfonia Concertante Op. 9 No.1 em dó maior - G 065
Concerto para violino Op. 3 No.2 em lá menor - G 028
Sinfonia Concertante Op. 10 No.2 em lá maior - G 049
Concerto para violino Op. 1 No.11 em sol maior - G 022
Vilimec, Miroslav - Violino
Radio Sinfonia Orchestra Pilsen
  • BNL 112934 - As 10 Sonatas para clavicórdio/cravo
Sonata para cravo No.11 em dó maior - G 088
Sonata para cravo No. 2 em sol menor - G 085
Sonata para cravo No. 9 em ré maior - G 087
Sonata para cravo No. 3 em ré maior - G 079
Sonata para cravo No. 5 em si bemolmaior - G 081
Sonata para cravo No. 1 em dó maior - G 080
Sonata para cravo No. 6 em ré bemol maior - G 086
Sonata para cravo No. 4 em ré maior - G 083
Sonata para cravo No. 8 em ré maior - G 084
Sonata para cravo No.10 em fá maior - G 082
Robert, Anne - Cravo
  • CBC 5225 - Le Mozart Noir
Sinfonia Op. 11 No.1 em sol maior - G 073
L'amant anonyme - G 075
Concerto para violino Op. 3 No.1 em ré maior - G 027
com arranjos de Leclair e Gossec
Tafelmusik
Lamon, Jeanne - Maestro


Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Pierre Bardin, Joseph de Saint George, le chevalier noir, Guénégaud, 2006 (ISBN 2-85023-126-6)
  • Claude Ribbe, Le Chevalier de Saint-George, Paris, Perrin, 2004 (ISBN 2-262-02002-7)
  • Gabriel Banat, The Chevalier de Saint-Georges: Virtuoso of the Sword and the Bow, Pendragon Press, 2006 (ISBN 1-57647-109-8)
  • Daniel Marciano, Le chevalier de Saint-Georges, le fils de Noémie, Thespis (ISBN 2-9521894-1-2)
  • ScérEn-CRDP de la Guadeloupe et Association pour l'Étude de la vie et de l'œuvre du Chevalier de Saint-George, Le Chevalier de Saint-George, 2005, ouvrage collectif
  • Emil F. Smidak, Joseph Boulogne, nommé Chevalier de Saint-Georges, Lucerne, Avenira Foundation, 1996 (ISBN 3-905112-08-6)
  • Alain Le Bihan, Francs-maçons et ateliers parisiens de la Grande Loge de France au XVIIIe siècle : 1760-1795, Paris, Bibliothèque nationale, 1973
  • Luc Nemeth, « Un état civil chargé d'enjeux : Saint-George, 1745-1799 », Annales historiques de la Révolution française, n. 339, janvier 2005, pp. 79-97.
  • Guédé, Alain. Monsieur de Saint-George: Virtuoso, Swordsman, Revolutionary. New York: Picador, 2003.


Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Chevalier de Saint-George