Cidade aberta

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Manila foi declarada uma cidade aberta em dezembro de 1941 para evitar sua destruição quando o Japão Imperial invadiu a Comunidade das Filipinas

Na guerra, uma cidade aberta é um assentamento que anunciou que abandonou todos os esforços defensivos, geralmente no caso da captura iminente da cidade para evitar a sua destruição. Uma vez que uma cidade tenha se declarado "aberta", espera-se que, de acordo com o direito internacional, os militares da oposição ocupem pacificamente a cidade em vez de destruí-la. De acordo com o Protocolo I das Convenções de Genebra, é proibido ao atacante "atacar, por qualquer meio, localidades não defendidas".[1] A intenção é proteger os civis e os marcos culturais da cidade de uma batalha que pode ser inútil.

As forças atacantes nem sempre respeitam a declaração de uma "cidade aberta". Forças defensivas ocasionalmente usarão a designação como uma tática política também.[2] Em alguns casos, a declaração de uma cidade "aberta" é feita por um lado à beira da derrota e da rendição; em outros casos, aqueles que fazem tal declaração estão dispostos e aptos a lutar, mas preferem que a cidade específica seja poupada. Frequentemente, os movimentos de resistência estarão ativos em cidades abertas, forçando a conduta temperada das forças de ocupação.

Exemplos[editar | editar código-fonte]

Várias cidades foram declaradas cidades abertas durante a Segunda Guerra Mundial, com o exemplo mais notável sendo Paris:

Japão Pós-Segunda Guerra Mundial[editar | editar código-fonte]

Em 1977, um grupo de extrema-esquerda japonês, chamado "Rede Nacional do Movimento de Declaração de Cidades Abertas", começou organizando ativistas para fazer cidades japonesas se declararem "indefesas" sob as Convenções de Genebra preventivamente, para que em caso de guerra, elas fossem legalmente obrigadas a acolher qualquer invasão.[16] Essa proposta foi rejeitada por quase todos os partidos políticos do pais e pelo governo vigente por decidirem ser uma proposta inerentemente absurda, já que o Japão não estava em guerra, e que caso necessário, tal medida teria que ser aprovada pelo governo nacional. Entretanto, o Partido Social Democrata, menor partido da coligação que governou o país entre 1994 e 1996, a apoiou.[17]

Mesmo assim, quatro bairros de Tóquio, a cidade de Kagoshima, o porto mais ao sul do país, e entre outras cidades consideraram legislações para serem declaradas "cidades abertas".[18]

Veja também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Geneva Convention/Protocol I». 1977 
  2. Murphy, Paul I. and Arlington, R. Rene. (1983) La Popessa: The Controversial Biography of Sister Pasqualina, the Most Powerful Woman in Vatican History. New York: Warner Books Inc. ISBN 0-446-51258-3, p. 210
  3. Br, William (2 de setembro de 2009). "September 1939 Remembered"
  4. Veranneman, Jean-Michel (2014). Belgium in the Second World War. [S.l.]: Pen and Sword. p. 35. ISBN 978-1783376070 
  5. de Gaulle, Charles (1968). Ratni memoari: Poziv, 1940-1942 [Memórias da Guerra: Chamada para a Honra, 1940-1942] (em sérvio). Vol. 1. Belgrado/Ljubljana: Prosveta, Državna založba Slovenije. p. 53.
  6. "Paris Declared Open City as Nazis Reach Suburbs". The Virgin Islands Daily News (2642): 1. 13 de junho de 1940
  7. Petranović, Branko (1987). Istorija Jugoslavije 1918-1978 [História da Iugoslávia 1918-1978]. Belgrado: Nolit. p. 184.
  8. "Manila Declared 'Open City'". Chicago Daily Tribune. C (309): 1. 26 de dezembro de 1941
  9. "Japanese Bombs Fire Open City of Manila; Civilian Toll Heavy; Invaders Gain in Luzon". The New York Times. XCl (30, 654): 1. 28 de dezembro de 1941.
  10. John W. Whitman (Janeiro de 1998). "Manila: How Open Was This Open City?". Historynet
  11. Chronology and Index of the Second World War, 1938-1945. [S.l.: s.n.] 1947. p. 112. ISBN 9780887365683 
  12. "Rome Declared Open City" The Morning Bulletin (24, 926): 1. 16 de agosto de 1943
  13. Katz, Robert (2007). "An Excerpt from The Battle of Rome: 'Open City'". theboot.it. Acessado em 7 de julho de 2011
  14. "World War II Chronology 1944". Arquivado do original em 2 de outubro de 2006
  15. "Hamburg Declared Open City; British Occupy It" The Morning Bulletin (25, 442): 1. 4 de maio de 1945
  16. Hiromichi Ikegami et al. "Vamos proteger o Artigo 9º da Constituição Japonesa nos declarando Cidades Abertas!" Municipality Research Company, 2006. ISBN 4880374504 (無防備地域宣言で憲法9条のまちをつくる) (em Japonês)
  17. 月刊社会民主(Social Democrat Monthly), vol. 620, p. 8. 社会民主党全国連合機関紙宣伝局 (Partido Social Democrata, Departamento de Comunicações da Aliança Nacional)
  18. 月刊社会民主(Social Democrat Monthly), vol. 596, p. 2. 社会民主党全国連合機関紙宣伝局 (Partido Social Democrata, Departamento de Comunicações da Aliança Nacional)
Ícone de esboço Este artigo sobre tópicos militares é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.