Batalha da Bélgica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Batalha da Bélgica
Segunda Guerra Mundial
Infanterie-Regiment 489 Westfeldzug Gefangene Fort Eben-Emael 1940-2 by-RaBoe.jpg
Soldados belgas guardados por alemães na seuqência da queda de Fort Eben-Emael em 11 de Maio de 1940.
Data 10 de maio de 1940 - 28 de maio de 1940
Local Bélgica
Desfecho Vitória da Alemanha
Beligerantes
 Bélgica
 Países Baixos
França França
 Reino Unido
Alemanha Nazi Alemanha Nazi
Comandantes
Bélgica Leopoldo III
Bélgica Hubert Pierlot
França Maurice Gamelin
França Maxime Weygand
Reino Unido Lorde Gort
Alemanha Nazi Fedor von Bock
Alemanha Nazi Gerd von Rundstedt
Forças
144 divisões
13 974 armas
3 384 tanques
2 249 aviões
141 divisões[1]
7 378 armas [1]
2 445 tanques[1]
5 446 aviões (4 020 operacionais)[1]
Baixas
222 443 (200 000 belgas capturados)
~900 aviões
+60 000 mortos, feridos ou desaparecidos

A Batalha da Bélgica ou Campanha Belga,[2] também referido na Bélgica como Campanha dos 18 Dias (em francês: Campagne des 18 jours, em neerlandês: Achttiendaagse Veldtocht), fez parte da Batalha de França, uma campanha ofensiva pela Alemanha durante a Segunda Guerra Mundial. Teve a duração de 18 dias em Maio de 1940, e terminou com a ocupação alemã da Bélgica na sequência da rendição do Exército Belga.

Em 10 de Maio de 1940, a Alemanha invadiu o Luxemburgo, os Países Baixos e a Bélgica de acordo com o Plano Amarelo (Fall Gelb). As forças Aliadas tentaram bloquear o Exército Alemão na Alemanha, acreditando que este era a força principal alemã. Depois de os franceses terem enviado os melhores dos exércitos Aliados entre 10 e 12 de Maio, os alemães deram início à segunda fase da sua operação, a ruptura das linhas inimigas, ou "corte de foice", através das Ardenas, avançando até ao Canal da Mancha. O Exército Alemão (Heer) chegou ao Canal ao fim de cinco dias, cercando as forças Aliadas. Os alemães pressionaram os Aliados até que estes tiveram que passar para o mar. O Exército Belga rendeu-se no dia 28 de Maio de 1940, terminando a batalha.[3]

A Batalha da Bélgica incluiu a primeira batalha entre tanques da guerra, a Batalha de Hannut.[4] Foi a maior batalha de tanques da história, até à data, sendo mais tarde ultrapassada pelas batalhas da Campanha do Norte de África e da Frente Oriental. A batalha também incluiu a Batalha da Fortaleza Eben-Emael, a primeira operação aérea estratégica com utilização de pára-quedistas.

A história oficial alemã refere que em 18 dias de fortes combates, o Exército Belga foi um adversário muito duro, salientando a "extraordinária bravura" dos seus soldados.[5] A derrota belga forçou a retirada dos Aliados do continente europeu. A Marinha Real Britânica retirou-se dos portos belgas durante a Operação Dínamo, permitindo ao Exército Britânico escapar e continuar as operações militares. A França chegou a um acordo de tréguas com a Alemanha em Junho de 1940. A Bélgica foi ocupada pelos alemães até ao Outono de 1944, quando foi libertada pelos Aliados.

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre batalhas (genérico) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.