Campanha da Malásia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Batalha da Malásia
Guerra do Pacífico
Japanese troops mopping up in Kuala Lumpur.jpg
Tropas do Império do Japão em Kuala Lumpur, na Malásia britânica.
Data 8 de dezembro de 194131 de janeiro de 1942
Local Malásia
Desfecho Vitória japonesa
Beligerantes
Reino Unido Império Britânico Países Baixos Real Força Aérea Neerlandesa
Flag of the Malayan Peoples' Anti Japanese Army.png MPAJA
Flag of Japan (1870-1999).svg Império do Japão
Tailândia Forças Armadas da Tailândia
Kesatuan Melayu Muda
Comandantes
Reino Unido Arthur Percival
Reino Unido Lewis Heath
Reino Unido Merton Beckwith-Smith
Austrália Gordon Bennett
War flag of the Imperial Japanese Army.svg Tomoyuki Yamashita
War flag of the Imperial Japanese Army.svg Takuma Nishimura
War flag of the Imperial Japanese Army.svg Takuro Matsui
War flag of the Imperial Japanese Army.svg Renya Mutaguchi
Tailândia Plaek Pibulsonggram
Forças
140 000 soldados
253 aeronaves
810 peças de artilharia
+ 15 650 veículos
70 000 soldados
568 aeronaves
+ 440 peças de artilharia
200 tanques
+ 3 000 caminhões
Baixas
7 500 mortos
10 000 feridos
130 000 capturados
3 507 mortos
6 150 feridos

Campanha da Malásia foi uma campanha travada pela forças dos Aliados e do Eixo na Malásia britânica, entre 8 de dezembro de 1941 e 31 de janeiro de 1942, na Campanha do Pacífico, durante a Segunda Guerra Mundial.

A campanha foi dominada por batalhas terrestres entre as unidades do exército da Commonwealth e do Exército Imperial Japonês, com pequenas escaramuças no início da campanha entre a Commonwealth e Forças Armadas Reais da Tailândia. Para as forças britânicas, indianas, australianas e malaias que defenderam a colônia, a campanha foi um desastre total.

A batalha é notável pelo uso pelos japoneses de tropas ciclistas, o que permitiu que os solados transportassem mais equipamento e se movessem mais rapidamente através de terrenos de mata fechada. Os Royal Engineers, equipados com cargas de demolição, destruíram mais de uma centena de pontes durante a retirada, o que teve pouco efeito em atrasar os japoneses. No momento em que os japoneses capturaram Singapura, tinham sofrido 9.600 baixas.[1]

Referências

  1. Nicholas Rowe, Alistair Irwin (21 de setembro de 2009). «Generals At War». No minuto 60. National Geographic Channel  Em falta ou vazio |series= (ajuda)

Bibliográficas[editar | editar código-fonte]

  • Burton, John (2006). Fortnight of Infamy: The Collapse of Allied Airpower West of Pearl Harbor. [S.l.]: US Naval Institute Press. ISBN 1-59114-096-X 
  • Cull, Brian (2004). Hurricanes Over Singapore: RAF, RNZAF and NEI Fighters in Action Against the Japanese Over the Island and the Netherlands East Indies, 1942. [S.l.]: Grub Street Publishing. ISBN 978-1-904010-80-7 
  • Cull, Brian (2008). Buffaloes over Singapore: RAF, RAAF, RNZAF and Dutch Brewster Fighters in Action Over Malaya and the East Indies 1941–1942. [S.l.]: Grub Street Publishing. ISBN 978-1-904010-32-6 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Campanha da Malásia
Ícone de esboço Este artigo sobre batalhas (genérico) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Campanha da Malásia