Portal:Segunda Guerra Mundial

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Conteúdo · Temas gerais · Resumo do conhecimento · Portais · Categorias · Listas · Glossários · Índices · Índice A-Z

Existem 6087 artigos relacionados à Segunda Guerra Mundial
 ver·editar PORTAL DA SEGUNDA GUERRA MUNDIAL


WW2Montage.PNG

A Segunda Guerra Mundial foi um conflito militar que tomou proporções globais, ocorrido entre os anos de 1939 e 1945, tendo iniciado com dois conflitos separados: o primeiro na Ásia em 1937 (Segunda Guerra Sino-Japonesa) e o outro começou na Europa em 1939 (Invasão da Polônia).

A guerra foi travada entre as forças do Eixo e as forças dos Aliados. Foi certamente o maior conflito da História, sendo mobilizados mais de 100 milhões de soldados de todas as nacionalidades e foi também o mais sangrento, vitimando 70 milhões de pessoas, a maioria destas eram civis.

O final do conflito teve como desfecho a vitória dos Aliados e a criação de duas superpotências: os Estados Unidos e a União Soviética, sendo formado entre estes um novo conflito chamado de Guerra Fria que durou por 45 anos.



 ver·editar Artigo destacado


Rows of bodies of dead inmates fill the yard of Lager Nordhausen, a Gestapo concentration camp.jpg
A palavra Holocausto (em grego antigo: ὁλόκαυστον, ὁλον [todo] + καυστον [queimado]) tem origens remotas em sacrifícios e rituais religiosos da Antiguidade, em que plantas e animais (e até mesmo seres humanos) eram oferecidos às divindades, sendo completamente queimados durante o ritual. A partir desse uso, holocausto quer dizer cremação dos corpos (não necessariamente animais).

A partir do século XIX a palavra holocausto passou a designar grandes catástrofes e massacres, até que após a Segunda Guerra Mundial o termo Holocausto (com inicial maiúscula) foi utilizado especificamente para se referir ao extermínio de milhões de pessoas que faziam parte de grupos politicamente indesejados pelo então regime nazista fundado por Adolf Hitler. Havia judeus, militantes comunistas, homossexuais, ciganos, eslavos, deficientes motores, deficientes mentais, prisioneiros de guerra soviéticos, membros da elite intelectual polaca, russa e de outros países do Leste Europeu, além de activistas políticos, Testemunhas de Jeová, alguns sacerdotes católicos, alguns membros mórmons e sindicalistas, pacientes psiquiátricos e criminosos de delito comum.

Mais tarde, no correr do julgamento dos responsáveis por esse extermínio, o termo foi sendo aos poucos adotado somente para se referir ao massacre dos judeus durante o regime nazista.

Todos esses grupos pereceram lado a lado nos campos de concentração e de extermínio, de acordo com textos, fotografias e testemunhos de sobreviventes, além de uma extensa documentação deixada pelos próprios nazistas com o saldo de registros estatísticos de vários países sob ocupação. Hoje, já se sabe aproximadamente o número de mortes. Morreram 17 milhões de soviéticos (sendo 9,5 milhões de civis); 6 milhões de judeus; 5,5 milhões de alemães (3 milhões de civis); 4 milhões de poloneses (3 milhões de civis); 2 milhões de chineses; 1,6 milhão de iugoslavos; 1,5 milhão de japoneses; 535 000 franceses (330 000 civis); 450 000 italianos (150 000 civis); 396 000 ingleses e 292 000 soldados norte-americanos.


 ver·editar Batalha em destaque


Battle of the Bulge.jpg
A Batalha das Ardenas (também conhecida como Ofensiva das Ardenas ou Batalha do Bulge) (16 de dezembro de 1944 — 25 de janeiro de 1945) foi a grande contraofensiva alemã no oeste (die Ardennenoffensive), lançada no fim da Segunda Guerra Mundial na floresta das Ardenas na Valônia, Bélgica, e também chegou a França (Bataille des Ardennes) e a Luxemburgo na Frente Ocidental. A Wehrmacht (o Exército Alemão) chamou a operação de Unternehmen Wacht am Rhein ("Operação Vigília sobre o Reno"). Esta ofensiva alemã foi oficialmente chamada de Campanha Ardena-Alsácia pelo Exército Americano, mas esta batalha acabou sendo conhecido como Batalha do Bolsão das Ardenas, ou "bulge".

A ofensiva alemã foi apoiada por várias pequenas operações como a Unternehmen Bodenplatte, Greif e Währung. O objetivo da Alemanha com estas operações era dividir os Aliados americanos e britânicos ao meio, capturando a região da Antuérpia, Bélgica, cercando e destruindo as tropas das forças Aliadas, tentando forçar os Aliados ocidentais a negociar um tratado de paz com as potências do Eixo. Uma vez com seus objetivos conquistados, Hitler poderia focar todo seu poderio militar contra os Soviéticos no Leste.

Esta operação foi planejada em segredo, com pouco tráfego de informações via rádio, com o movimento de tropas sempre acontecendo a noite enganando a inteligência dos Aliados que foram incapazes de antecipar a ofensiva imaginando que uma movimentação em massa de soldados seria perceptível aos aviões de reconhecimento.




Nasceram neste dia…


Morreram neste dia…



 ver·editar Categorias



 ver·editar Biografia em destaque


Bundesarchiv Bild 101II-MN-1361-21A, Schlachtschiff Bismarck, Kapitän Ernst Lindemann.jpg
Otto Ernst Lindemann (Altenkirchen, 28 de março de 1894Atlântico Norte, 27 de maio de 1941) foi um militar alemão e o único oficial comandante do navio de guerra Bismarck durante seu serviço de oito meses na Segunda Guerra Mundial.

Lindemann entrou na Kaiserliche Marine em 1913 e, após treinamento básico, serviu abordo de vários navios durante a Primeira Guerra Mundial como oficial do telégrafo sem fio. Abordo do SMS Bayern, ele participou em 1917 da Operação Albion. Depois da guerra, Lindemann serviu em vários cargos burocráticos e de treinamento de artilharia. Um ano depois do início da Segunda Guerra Mundial, lhe foi entregue o comando do navio de guerra Bismarck, na época o maior navio de guerra do mundo e o grande orgulho da Kriegsmarine.

Em maio de 1941, Lindemann comandou o Bismarck durante a Operação Rheinübung. O Bismarck e o cruzador pesado Prinz Eugen – ambos comandados pelo Almirante Günther Lütjens – partiram de sua base na Polônia para atacar navios mercantes britânicos no Atlântico Norte. O primeiro grande confronto da força tarefa foi na Batalha do Estreito da Dinamarca, que terminou com o naufrágio do HMS Hood. Menos de uma semana depois, em 27 de maio, Lindemann e a maior parte da tripulação foram mortos durante a última batalha do Bismarck.


 ver·editar Imagem em destaque


Buchenwald Slave Laborers Liberation.jpg
Credito: Pvt. H. Miller, Exército dos Estados Unidos

Trabalhadores escravizados em Buchenwald, um dos campos de concentração nazistas; a libertação do campo ocorreu em abril de 1945 pela 80ª Divisão do Exército dos Estados Unidos. Cerca de 250.000 pessoas foram encarceradas em Buchenwald. Embora tecnicamente não fosse um campo de extermínio, uma estimativa coloca o número de mortes lá em 56.000.

 ver·editar Você sabia que...


  • ...o U-106 foi um dos submarinos alemãs mais bem sucedidos durante a Segunda Guerra Mundial, afundando 22 embarcações Aliadas?
  • ... a 7ª Divisão Panzer foi a unidade militar a conseguir percorrer a maior distância em território inimigo num único dia, alcançando 350Km na França indo da Alemanha até Dunquerque?
 ver·editar Citações


"No momento em que o primeiro soldado americano colocar os pés no continente japonês, todos os prisioneiros de guerra serão fuzilados."
Hideki Tojo, Junho de 1945
 ver·editar Coisas para fazer
 ver·editar WikiProjetos


P military green.png

Os temas referentes a Segunda Guerra Mundial estão no âmbito do Wikiprojeto História Militar, que tem por objetivo reunir os usuários que possuem interesse nos assuntos militares para melhorar a qualidade e padronizar os artigos e portais relacionados, além de criar novos que sejam fundamentais para a Wikipédia. Acesse a página do projeto e ajude a melhorar o conteúdo na área de sua preferência.



 ver·editar Portais relacionados
 ver·editar Outros projetos da Wikimedia