República Social Italiana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wiki letter w.svg
Por favor melhore este artigo ou secção, expandindo-o. Mais informação pode ser encontrada no artigo «Italian Social Republic» na Wikipédia em inglês e também na página de discussão. (NOVEMBRO 2013)
Repubblica Sociale Italiana
República Social Italiana

Estado fantoche da Alemanha Nazi

Flag of Italy (1861-1946) crowned.svg
1943 – 1945 Flag of Italy (1861-1946) crowned.svg
Flag Brasão
Bandeira Brasão
Hino nacional
Giovinezza


Localização de Itália
Localização inicial, a fronteira sul foi-se movendo para norte conforme iam avançando os Aliados
Continente Europa
Capital Roma (de jure)
Salò (de facto)
45° 36' N 10° 31' E
Língua oficial Italiano
Governo República fascista
Chefe de Estado
 • 1943-1945 Benito Mussolini
Ministro de Defensa
 • 1943-1945 Rodolfo Graziani
Período histórico Segunda Guerra Mundial
 • 23 de Setembro de 1943 Estabelecimento
 • 25 de Abril de 1945 Captura de Mussolini
Membro de: Eixo

A República Social Italiana - RSI (em italiano: Repubblica Sociale Italiana - RSI [ˌɛrreˌɛsseˈi]) foi o nome assumido pelo governo fascista instaurado em 23 de setembro de 1943 na parte do território italiano não ocupado pelos Aliados, na ocasião do Armistício de Cassibile. Também é conhecida como República de Salò (em italiano: Repubblica di Salò [reˈpubblika di saˈlɔ]) , em referência à cidade de Salò, às margens do lago de Garda, escolhida para sede do governo. [1]

Governada por Benito Mussolini durante toda a sua curta existência, seu território correspondia à Itália setentrional, com exceção das províncias de Trento, Bolzano, Belluno e a região de Friul-Veneza Júlia.

Foi dissolvida em 29 de abril de 1945. Durante sua curta existência, como Estado fantoche da Alemanha nazista, era reconhecido como Nação soberana apenas pela própria Alemanha, e por dois de seus aliados, Japão e Hungria.

Território sob controle da República Social Italiana

Cinema[editar | editar código-fonte]

Em 1975, o renomado diretor italiano Pier Paolo Pasolini fez o filme Salò ou os 120 Dias de Sodoma [2][3] uma história fictícia que se passa na República Social Italiana governada por Mussolini, vivendo seus estertores e decadência final.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas e referências

  1. Macdonald, 1999. Página 45
  2. Salò o le 120 giornate di Sodoma, no original em italiano
  3. Resenha (em inglês) do filme no Internet Movie Database

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Macdonald, Hamish. "Mussolini and Italian Fascism" (em inglês) Stanley Thornes (Publishers) Ltd. 1999. ISBN 0748733868
Ícone de esboço Este artigo sobre História da Itália é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.