Spazio vitale

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Spazio vitale (italiano para "espaço vital") foi o conceito de expansionismo territorial do fascismo italiano. Foi definido em termos universais como "aquela parte do globo sobre o qual se estende tanto os requisitos vitais como o ímpeto expansionista de um Estado com organização unitária forte que visa satisfazer as suas necessidades por meio da expansão para além das suas fronteiras nacionais". [1] É semelhante ao conceito de Lebensraum do Partido Nazista Alemão. [2]

A extensão territorial do spazio vitale italiano iria cobrir o Mediterrâneo como um todo (Mare Nostrum) e a África do Norte do Oceano Atlântico ao Oceano Índico. [1] Deveria ser dividido em piccolo spazio ("espaço pequeno"), que deveria ser habitado apenas pelos italianos, e grande spazio ("grande espaço") habitado por outras nações que ficariam sob a esfera de influência italiana. [3] As nações do grande spazio estariam sujeitas ao domínio e proteção italiana, porém deveriam manter suas próprias línguas e culturas. [2] A ideologia fascista Giuseppe Bottai comparava esta missão histórica aos feitos dos antigos romanos, indicando que os novos italianos iriam "iluminar o mundo com a sua arte, instrui-lo com o seu conhecimento e dar uma estrutura robusta para seus novos territórios com a sua técnica administrativa e competência". [2]

Referências

  1. a b *Rodogno, Davide (2006). Fascism's European Empire: Italian Occupation During the Second World War. Cambridge, UK: Cambridge University Press. p. 47. ISBN 978-0-521-84515-1 
  2. a b c *Rodogno, Davide (2006). Fascism's European Empire: Italian Occupation During the Second World War. Cambridge, UK: Cambridge University Press. p. 46. ISBN 978-0-521-84515-1 
  3. Rodogno (2006), p.48

Ver também[editar | editar código-fonte]

  • Este artigo foi inicialmente traduzido do artigo da Wikipédia em inglês, cujo título é «Spazio vitale».