Leopoldo III da Bélgica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde junho de 2019). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Leopoldo III
Reis dos Belgas
Rei da Bélgica
Reinado 23 de fevereiro de 1934
a 16 de julho de 1951
Antecessor(a) Alberto I
Sucessor(a) Balduíno
 
Esposas Astrid da Suécia
Lilian Baels (morganática)
Descendência Josefina Carlota da Bélgica
Balduíno da Bélgica
Alberto II da Bélgica
Alexandre da Bélgica
Maria Cristina da Bélgica
Maria Esmeralda da Bélgica
Casa Saxe-Coburgo-Gota
Nome completo
Leopoldo Filipe Carlos Alberto Meinrad Humberto Maria Miguel
Nascimento 3 de novembro de 1901
  Bruxelas, Bélgica
Morte 25 de setembro de 1983 (81 anos)
  Woluwe-Saint-Lambert, Bélgica
Enterro Igreja de Nossa Senhora de Laeken
Pai Alberto I da Bélgica
Mãe Isabel da Baviera
Religião Catolicismo

Leopoldo III (Bruxelas, 3 de novembro de 1901Woluwe-Saint-Lambert, 25 de setembro de 1983) foi o Rei dos Belgas[1] de 1934 até sua abdicação em 1951 em favor de seu filho Balduíno da Bélgica. Era o filho mais velho do rei Alberto I da Bélgica e de sua esposa, a duquesa Isabel da Baviera.

Primeira Guerra Mundial e educação[editar | editar código-fonte]

Leopoldo ainda era adolescente quando lutou na Primeira Guerra Mundial, no 12.° regimento belga.

Em 1919, após a guerra, o então príncipe-herdeiro foi matriculado em Eton College, na Inglaterra, e depois no Seminário de Santo Antônio, em Santa Bárbara, Califórnia.

A 23 de abril de 1927 foi agraciado com a grã-cruz da Ordem Militar da Torre e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito de Portugal.[2]

Primeiro casamento[editar | editar código-fonte]

No dia 4 de novembro de 1926, em Estocolmo, ele desposou a princesa Astrid da Suécia, neta do rei Óscar II da Suécia e do rei Frederico VIII da Dinamarca. Eles tiveram três filhos:

Rei dos belgas e viuvez[editar | editar código-fonte]

Tornou-se rei dos belgas em fevereiro de 1934, quando seu pai morreu vítima de uma queda enquanto praticava alpinismo. Assumiu então o título de Leopoldo III.

Em 29 de agosto de 1935, o rei Leopoldo III e a rainha Astrid estavam dirigindo pelas estradas de Küssnacht am Rigi, perto do lago dos Quatro Cantões, quando ele perdeu o controle do automóvel, causando um acidente que matou sua esposa.

A 23 de fevereiro de 1938 foi agraciado com a Grã-Cruz da Banda das Três Ordens.[2]

Segundo casamento[editar | editar código-fonte]

No dia 11 de setembro de 1941, Leopoldo III desposou morganaticamente a jovem britânica Lilian Baels, que ficou conhecida como princesa de Réthy. Eles tiveram três filhos:

Vida após a abdicação e morte[editar | editar código-fonte]

Após sua abdicação, em 1951, Leopoldo pôde dedicar-se a suas paixões, como antropologia e a entomologia, e viajou pelo mundo. Ele foi, por exemplo, para Senegal e criticou duramente o processo de descolonização francesa.

Em 1983, o rei Leopoldo III morreu aos oitenta e um anos. Seu corpo foi enterrado no jazigo real, próximo ao túmulo da rainha Astrid, na Igreja de Nossa Senhora de Laeken. A princesa de Réthy, falecida em 2002, foi enterrada no pátio da Igreja.

Ancestrais[editar | editar código-fonte]

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Francisco, Duque de Saxe-Coburgo-Saalfeld
 
 
 
 
 
 
 
Leopoldo I da Bélgica
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Augusta Reuss-Ebersdorf
 
 
 
 
 
 
 
Filipe, Conde de Flandres
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Luís Filipe I de França
 
 
 
 
 
 
 
Luísa Maria de Orleães
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Maria Amália das Duas Sicílias
 
 
 
 
 
 
 
Alberto I da Bélgica
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Carlos, Príncipe de Hohenzollern-Sigmaringen
 
 
 
 
 
 
 
Carlos Antônio, Príncipe de Hohenzollern
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Maria Antonieta Murat
 
 
 
 
 
 
 
Maria Luísa de Hohenzollern-Sigmaringen
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Carlos, Grão-Duque de Baden
 
 
 
 
 
 
 
Josefina de Baden
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Estefânia de Beauharnais
 
 
 
 
 
 
 
Leopoldo III da Bélgica
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Pio Augusto, Duque na Baviera
 
 
 
 
 
 
 
Maximiliano José, Duque na Baviera
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Amélia Luísa de Arenberg
 
 
 
 
 
 
 
Carlos Teodoro, Duque na Baviera
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Maximiliano I José da Baviera
 
 
 
 
 
 
 
Luísa Guilhermina da Baviera
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Carolina de Baden
 
 
 
 
 
 
 
Isabel da Baviera
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
João VI de Portugal
 
 
 
 
 
 
 
Miguel I de Portugal
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Carlota Joaquina da Espanha
 
 
 
 
 
 
 
Maria José de Bragança
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Constantino, Príncipe Herdeiro de Löwenstein-Wertheim-Rosenberg
 
 
 
 
 
 
 
Adelaide de Löwenstein-Wertheim-Rosenberg
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Inês de Hohenlohe-Langemburgo
 
 
 
 
 
 

|}

Referências

  1. Christophe Giltay (20 de Julho de 2013). «Pourquoi dit-on roi des Belges et pas roi de Belgique ?». RTL Info. Consultado em 14 de Dezembro de 2015 
  2. a b «Cidadãos Estrangeiros Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Leopoldo III Rei". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 16 de abril de 2015 


Leopoldo III da Bélgica
Casa de Saxe-Coburgo-Gota
Ramo da Casa de Wettin
3 de novembro de 1901 – 25 de setembro de 1983
Precedido por
Alberto I
Great Coat of Arms of Belgium (Ten provinces).svg
Rei da Bélgica
23 de fevereiro de 1934 – 16 de julho de 1951
Sucedido por
Balduíno


Ícone de esboço Este artigo sobre reis é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.