Adelaide de Löwenstein-Wertheim-Rosenberg

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde março de 2014). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Adelaide
Princesa de Löwenstein-Wertheim-Rosenberg
Princesa Adelaide, em 1885
Cônjuge D. Miguel de Bragança (já ex-infante de Portugal)
Descendência Maria das Neves
Miguel
Maria Teresa
Maria José
Aldegundes
Maria Ana
Maria Antónia
Casa Löwenstein-Wertheim-Rosenberg
Nome completo
Adelaide Sofia Amélia Luísa Joana Leopoldina
Nascimento 3 de abril de 1831 (186 anos)
  Kleinheubach,  Alemanha
Morte 16 de dezembro de 1909 (78 anos)
  Ryde, Ilha de Wight,  Reino Unido
Enterro Panteão dos Braganças, Lisboa, Portugal
Religião Católica Romana
Pai Constantino de Löwenstein-Wertheim-Rosenberg
Mãe Inês de Hohenlohe-Langenburg

Adelaide Sofia Amélia Luísa Joana Leopoldina de Löwenstein-Wertheim-Rosenberg (em alemão, Adelheid Sophie Amelie Louise Johanne Leopoldine von Löwenstein-Wertheim-Rosenberg), princesa de Löwenstein-Wertheim-Rosenberg (Kleinheubach, 3 de abril de 1831 - Ryde, 16 de dezembro de 1909), era filha do príncipe Constantino de Löwenstein-Wertheim-Rosenberg e da princesa Inês de Hohenlohe-Langenburg, dois pequenos principados então existentes na Alemanha.

Vida[editar | editar código-fonte]

Adelaide, juntamente com a princesa Augusta Vitória de Hohenzollern-Sigmaringen, são as únicas esposas legitimamente casadas com um rei de Portugal que não foram oficialmente rainhas desse reino, uma vez que, à data dos casamentos, os seus respectivos maridos, o ex-infante D. Miguel de Bragança e o rei D. Manuel II de Portugal já haviam sido depostos do trono.

Enviuvando aos 35 anos, professou na Ordem de São Bento, após a educação de seus filhos, tornando-se monja no Mosteiro Beneditino de clausura em Ryde (Ilha de Wight).

Jaz no Panteão dos Braganças, na Igreja de São Vicente de Fora, em Lisboa, juntamente com seu marido D. Miguel para onde foram trasladados em 1967.

Descendência[editar | editar código-fonte]

Adelaide de Rosenberg com o marido e dois de seus filhos
A princesa com o hábito de monja beneditina, após enviuvar

Casou em 24 de setembro de 1851, em Kleinheubach, com o ex-infante D. Miguel de Bragança, de quem teve os seguintes filhos:

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Adelaide de Löwenstein-Wertheim-Rosenberg
Ícone de esboço Este artigo sobre Rainhas de Portugal é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre História de Portugal é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.