Alberto II da Bélgica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Alberto II
Rei dos Belgas
Rei da Bélgica
Reinado 9 de agosto de 1993
a 21 de julho de 2013
Predecessor Balduíno
Sucessor Filipe
Esposa Paula de Calábria
Descendência
Filipe da Bélgica
Astrid da Bélgica
Lourenço da Bélgica
Nome completo
Alberto Félix Humberto Teodoro Cristiano Eugênio Maria
Casa Saxe-Coburgo-Gota
Pai Leopoldo III da Bélgica
Mãe Astrid da Suécia
Nascimento 6 de junho de 1934 (82 anos)
Bruxelas, Bélgica
Assinatura

Alberto II (Bruxelas, 6 de junho de 1934) foi o Rei dos Belgas[1] de 1993 até sua abdicação em 2013 em favor de seu filho mais velho Filipe. É filho do rei Leopoldo III e sua primeira esposa a princesa Astrid da Suécia, tendo ascendido ao trono depois da morte de seu irmão mais velho Balduíno.

Educação[editar | editar código-fonte]

O então príncipe Alberto foi mandado a uma escola particular na Suíça, o Instituto Le Rosey, para sua educação pré-universitária. Antes de sua ascensão ao trono belga, era titulado como príncipe de Liège.

Em 1951, tornou-se herdeiro presuntivo. Entre 1953 e 1958, serviu na Marinha da Bélgica.

Casamento e filhos[editar | editar código-fonte]

Alberto casou-se em Bruxelas, em 2 de julho de 1959, com Paula de Calábria, com quem teve três filhos:

Suposta filha ilegítima[editar | editar código-fonte]

A imprensa belga alega que Alberto II é pai de uma filha ilegítima, Delphine Boël, cuja mãe é a baronesa Sybille de Selys Longchamps (ex-esposa de Jacques Boël). Delphine é uma escultora residente em Bruxelas, mãe de dois filhos e casada com o norte-americano Jim O'Hare.

Patrimônio[editar | editar código-fonte]

Em setembro de 2007, após boatos de que o rei tinha um patrimônio de 2 bilhões de euros, Pierre-Emmanuel De Bauw, porta-voz do Palácio Real de Bruxelas, afirmou ao jornal La Libre que os rumores eram "fantasia". De acordo com De Bauw, Albert II possui uma renda anual de 12,4 milhões de euros para sustentar sua família e residências e pagar seus funcionários, viagens e eventos como anfitrião. O rei é também dono de uma propriedade no sul da França e de um iate, Alpa II, avaliados juntos em 2,8 milhões de euros.[2]

Em novembro de 2013, foi anunciado na imprensa que, Alberto II, considera insuficiente a “dotação” anual de cerca de 923 mil euros (o que dá quase 77 mil euros por mês) que lhe é atribuída pelo Estado depois da sua abdicação em Julho desse ano. Durante os seus vinte anos de reinado, de Agosto de 1993 a Julho de 2013, Alberto II tinha à sua disposição 11,5 milhões de euros a título de uma “lista civil” destinada a assegurar o funcionamento da Casa Real. O ex-rei tem direito a, além dos 923 mil euros por ano brutos (cerca de 700 mil líquidos), continua a ter à sua disposição uma equipa de dez colaboradores e um corpo de seguranças particulares.[3]

Condecorações[editar | editar código-fonte]

Ancestrais[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Christophe Giltay (20 de Julho de 2013). «Pourquoi dit-on roi des Belges et pas roi de Belgique ?». RTL Info. Consultado em 14 de Dezembro de 2015. 
  2. International Herald Tribune, 13 de Setembro de 2007 Royal palace rejects reports that Belgian King Albert has a large personal fortune.
  3. «Antigo rei do belgas queixa-se de falta de dinheiro e pede mais ao Estado». 
  4. «Cidadãos Estrangeiros Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Rei Alberto II". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 2016-04-11. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Alberto II da Bélgica
Alberto II da Bélgica
Casa de Saxe-Coburgo-Gota
Ramo da Casa de Wettin
6 de junho de 1934
Precedido por
Balduíno
Great coat of arms of Belgium.svg
Rei da Bélgica
9 de agosto de 1993 – 21 de julho de 2013
Sucedido por
Filipe