Josefina Carlota da Bélgica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde junho de 2014). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Josefina Carlota da Bélgica
A princesa em 1976
Grã-duquesa consorte de Luxemburgo
Reinado 12 de novembro de 1964 - 07 de outubro de 2000
Antecessor(a) Félix de Bourbon-Parma
Sucessor(a) Maria Teresa Mestre y Batista
 
Cônjuge João de Luxemburgo
Descendência Maria Astrid da Áustria
Henrique de Luxemburgo
João
Margarida
Guilherme
Casa Real Saxe-Coburgo-Gota
Nome completo
Joséphine-Charlotte Ingeborg Elisabeth Marie-José Marguerite Astrid
Nascimento 11 de outubro de 1927
Palácio Real de Bruxelas, Bélgica
Morte 10 de janeiro de 2005 (77 anos)
Castelo de Fischbach, Luxemburgo
Sepultamento Catedral de Notre-Dame, Luxemburgo
Pai Leopoldo III da Bélgica
Mãe Astrid da Suécia


Josefina Carlota Ingeborg Isabel Maria José Margarida Astrid de Luxemburgo (em francês: Joséphine Charlotte Ingeborg Elisabeth Marie-José Marguerite Astrid; Palácio Real de Bruxelas, 11 de outubro de 1927Castelo de Fischbach, 10 de janeiro de 2005) nasceu no Palácio Real de Bruxelas, como a filha mais velha do rei Leopoldo III da Bélgica e da rainha Astrid.

Infância e juventude[editar | editar código-fonte]

A princesa passou sua infância no Palácio de Stuyvenberg, fora de Bruxelas, com seus pais. Sua mãe, que tinha nascido como uma princesa da Suécia e que era uma descendente direta de Josefina de Beauharnais, morreu em um acidente automobilístico em 1935, aos vinte e nove anos. Seu pai era descendente de Stéphanie de Beauharnais, uma prima do primeiro marido de Josefina e filha adotiva do segundo marido de Josefina, Napoleão Bonaparte.

A princesa Josefina foi educada primeiramente no Palácio Real, onde uma pequena classe tinha sido organizada para ela. No final de 1940, entrou para um internato e continuou então sua educação com professores particulares. Em 7 de junho de 1944, um dia depois que os Aliados desembarcaram na Normandia, França, ela e seu pai foram mandados para a Alemanha e ficaram lá presos dentro de uma casa. A família real, que incluí Balduíno e Alberto e sua madrasta, Liliana, Princesa de Réthy, foram libertados em 7 de maio de 1945 e ficaram em Prégny, na Suíça.

A princesa Josefina continuou seus estudos na Ecole Supérieure de Jeunes Filles, em Genebra. Na Universidade de Genebra, estudou os livros de Jean Piaget a respeito da psicologia do desenvolvimento. Quando retornou à Bélgica, começou a se dedicar aos seus deveres oficiais. Ao mesmo tempo, dedicou-se a problemas sociais e tornou-se interessada por arte.

Casamentos e filhos[editar | editar código-fonte]

Em 9 de abril de 1953, Josefina Carlota casou-se com o príncipe João de Luxemburgo, herdeiro do trono grã-ducal de Luxemburgo, indo viver para o Castelo de Betzdorf, onde nasceram todos os seus cinco filhos:

Papéis e morte[editar | editar código-fonte]

De grã-duquesa herdeira e de grã-duquesa (com a ascensão do príncipe João em 12 de novembro de 1964) até a abdicação de seu marido em 2000, Josefina Carlota deteve muitos deveres, particularmente de natureza social e cultural. A grã-duquesa interessou-se por problemas infantis, familiares e de saúde. Entre 1959 e 1970, foi presidente da Cruz Vermelha Luxemburguesa. Seus passatempos favoritos eram jardinagem e horticultura. Gostava de caçar, de pescar, de esquiar e de esportes aquático.

Josefina Carlota que tinha sofrido de câncer de pulmão por algum tempo, morreu no Castelo de Fischbach, aos setenta e sete anos.

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Josefina Carlota da Bélgica