Maria Teresa de Luxemburgo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Maria Teresa
Grã-Duquesa Consorte de Luxemburgo
Reinado 7 de outubro de 2000 – presente
Antecessor(a) Josefina Carlota da Bélgica
 
Cônjuge Henrique, Grão-Duque de Luxemburgo
Descendência Guilherme, Grão-Duque Herdeiro de Luxemburgo
Félix de Luxemburgo
Luís de Luxemburgo
Alexandra de Luxemburgo
Sebastião de Luxemburgo
Casa Nassau-Weilburg (por casamento)
Nascimento 22 de março de 1956 (65 anos)
  Havana,  Cuba
Pai José Antônio Mestre
Mãe Maria Teresa Batista-Falla de Mestre

Maria Teresa de Luxemburgo (nascida María Teresa Mestre y Batista; Havana, 22 de março de 1956) é a consorte do grão-duque Henrique de Luxemburgo. [1]

Nascimento e família[editar | editar código-fonte]

Nasceu na cidade de Havana em Cuba no mar do Caribe, como filha de José Antônio Mestre e de María Teresa Batista-Falla de Mestre.

Educação[editar | editar código-fonte]

Em outubro de 1959, durante a Revolução Cubana, deixou Cuba com os seus pais. A família partiu para a cidade de Nova Iorque nos Estados Unidos, onde ela estudou na Marymount School. Em 1961, continuou os seus estudos no Lycée Français. Em sua infância, fez cursos de balé e de canto. Praticava esqui, patinagem no gelo e natação. Sua família também viveu na cidade de Santander, na Espanha, e na cidade de Genebra, na Suíça.

Em 1980, graduou-se na Universidade de Genebra em ciência política, onde conheceu o então príncipe Henrique de Luxemburgo. Por quatro anos, tiveram estudos similares e trabalhavam, às vezes, nos mesmos grupos de estudo. Foi autora de um relatório que comparava a legislação voltada para as mulheres com a maternidade dentro da União Europeia.

Idiomas[editar | editar código-fonte]

Tem o espanhol como língua nativa, e também sabe falar francês, inglês, italiano, alemão e luxemburguês.

Interesses sociais e humanos[editar | editar código-fonte]

Durante o mesmo período, demonstrou grande interesse em problemas sociais e humanos, seguindo a tradição de sua família: seus avós tinham ido para Cuba para se devotarem ativamente à filantropia e a tarefas culturais. Foi membro de um grupo em Genebra que cuidava de pessoas idosas. Também ensinava crianças em uma sala de aula.

Como grã-duquesa, recebeu títulos da UNESCO e da UNICEF, entre outras instituições. Também viajou para países como o Nepal, Mali, Bangladesh, Tailândia, Bósnia e Herzegovina, Laos, Quênia e Burundi, onde advogou, principalmente, pelas crianças pobres. [2]

Em 2006, recebeu o Path to Peace Award da Fundação Santa Sé, por sua "rentável contribuição às causas humanitárias".

Casamento e família[editar | editar código-fonte]

Em 14 de fevereiro de 1981, casou-se com o então príncipe Henrique de Luxemburgo. O casal tive cinco filhos, quatro meninos e uma menina.

  • Guilherme , nascido em 11 de novembro de 1981
  • Félix, nascido em 3 de junho de 1984
  • Luís, nascido em 3 de agosto de 1986
  • Alexandra, nascida em 16 de fevereiro de 1991
  • Sebastião, nascido em 16 de abril de 1992

Têm cinco netos:

Bodas de coral de matrimônio[editar | editar código-fonte]

Em 14 de fevereiro de 2016, via Facebook oficial, a corte divulgou uma foto do casal em comemoração a sua Bodas de coral (35 anos) de casamento, com o texto: "Suas altezas reais o grão-duque e grã-duquesa estão comemorando seu aniversário de casamento neste domingo, 14 de fevereiro de 2016. Trinta e cinco anos de casamento celebrado no Dia de São Valentim!".[3]

Não houve outros festejos oficiais.

Controvérsias com a sogra[editar | editar código-fonte]

Em 2002, revelou à imprensa a que sua sogra, Josefina Carlota, por anos tramou a separação entre ela e Henrique porque não teria aceitado a sua condição de plebeia. As declarações quase chegaram a causar uma crise institucional e repercutiram na imprensa internacional.[4][5]

Deveres reais como grã-duquesa consorte[editar | editar código-fonte]

Ao lado do marido, realiza atividades oficiais em nome de Luxemburgo, visitando e servindo como anfitriã de chefes de estado e governantes. Também tem numerosos compromissos de âmbito social, humanitário e cultural.[6][7]

As instituições que ela está ligada:[8][9][10]

  • Presidente da Fundação do Grão-Duque e da Grã-Duquesa
  • Embaixador da Boa Vontade pela UNESCO (1997)
  • Doutora Honoris Causa pela Universidade de Seton Hall (New Jersey, EUA, 1999)
  • Doutora Honoris Causa pela Universidade de León (Nicarágua, 2003)
  • Grã-Cruz da Ordem Militar de Cristo (Portugal, 2005)
  • Presidente de Honra da LuxFLAG (2006)
  • Prêmio Peace Award da Santa Sé (2006)
  • Defensora Eminente do UNICEF para as Crianças (2007)
  • Dama da Grande Cruz de Honra e Devoção da Ordem de Malta (Roma, 2008)
  • Grã-Cruz da Ordem Militar de Sant'Iago da Espada (Portugal, 2010)
  • Prêmio Internacional de Solidariedade da Associação ELPIDA (2013)
  • Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique (Portugal, 2017)
  • Presidente de Honra da Fondation Cancer
  • Presidente da Cruz Vermelha de Luxemburgo
  • Membro do Conselho Honorário do Comitê Paralímpico Internacional[11]

A grã-duquesa também realiza com frequência viagens oficias ao exterior como representante de Luxemburgo.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Os seus títulos:

  • 22 de março de 1956 - 14 de fevereiro de 1981: Senhorita María Teresa Mestre y Batista
  • 14 de fevereiro de 1981 - presente: Sua Alteza Real a Grã-Duquesa Maria Teresa de Luxemburgo

Referências

  1. «La Grande-Duchesse - Cour Grand-Ducale de Luxembourg - Famille grand-ducale». www.monarchie.lu. Consultado em 17 de fevereiro de 2016 
  2. «La Grande-Duchesse - Cour Grand-Ducale de Luxembourg - Famille grand-ducale». www.monarchie.lu. Consultado em 17 de fevereiro de 2016 
  3. «Fotos da Linha do Tempo - Cour Grand-Ducale | Facebook». www.facebook.com. Consultado em 17 de fevereiro de 2016 
  4. «Pelea entre nuera y suegra». www.elmundo.es. Consultado em 17 de fevereiro de 2016 
  5. «Folha Online - Mundo - Cubana fala sobre seu sofrimento na realeza de Luxemburgo - 24/06/2002». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 17 de fevereiro de 2016 
  6. «Activités du Couple grand-ducal - Cour Grand-Ducale de Luxembourg». www.monarchie.lu. Consultado em 17 de fevereiro de 2016 
  7. «Engagements de la Grande-Duchesse - Cour Grand-Ducale de Luxembourg - Activités du Couple grand-ducal». www.monarchie.lu. Consultado em 17 de fevereiro de 2016 
  8. «La Grande-Duchesse - Cour Grand-Ducale de Luxembourg - Famille grand-ducale». www.monarchie.lu. Consultado em 17 de fevereiro de 2016 
  9. «Cidadãos Estrangeiros Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Grã-Duquesa Maria Teresa". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 27 de outubro de 2017 
  10. «Engagements de la Grande-Duchesse - Cour Grand-Ducale de Luxembourg - Activités du Couple grand-ducal». www.monarchie.lu. Consultado em 17 de fevereiro de 2016 
  11. «Honorary Board». International Paralympic Committee (em inglês). Consultado em 13 de fevereiro de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Maria Teresa de Luxemburgo