Cirro (Macedônia Antiga)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para a subdivisão administrativa grega atual, veja Cirro (unidade municipal). Para outros significados, veja Cirro.
Dracma de Alexandre, o Grande (r. 336–323 a.C.)
Soldo de Leão I, o Trácio (r. 457–474)

Cirro (em grego: Κύρρος; transl.: Cyrros; em latim: Cyrrhus) foi uma antiga cidade grega da Macedônia. Seu território beirava o de Edessa a leste, Escídra a sudoeste, Pela a sudeste, Tirissa a oeste e Europo a nordeste. Segundo um fragmento da obra de Estêvão de Bizâncio e um decreto não publicado (C3) da cidade, as localidades de Genderro e Mandarai pertenciam-a. Este decreto, relativo a obras públicas nas imediações e na ágora, configura-se como a mais antiga promulgação pública de Cirro existente.[1]

Cirro era famosa por seu santuário dedicado a Atena Cirresta, localizado na colina de Paleocastro. A deusa patrona da cidade era Atena, para quem Alexandre, o Grande (r. 336–323 a.C.) pretendia construir um novo templo no tempo de sua morte; massa de blocos de calcário semi-acabadas e dois capiteis porosos podem indicar o início da construção. O culto a Atena Cirresta, que também é atestado epigraficamente, foi transferido para a cidade homônima fundada na Síria por Antígono Monoftalmo (r. 306–301 a.C.). Sabe-se também que eram cultuados em Cirro Ártemis Agrotera (atestada por evidência romana) e Zeus Hípsisto.[1]

Durante a Antiguidade Tardia, o patrício Hilariano acordou uma paz com o rei ostrogótico Teodomiro que, ao lado de seu filho Teodorico, o Amal (r. 474–526), invadiram em 473 o Império Bizantino do imperador Leão I, o Trácio (r. 457–474).[2] Segundo o acordo muitos ostrogodos seriam assentados em cidades da Macedônia, onde Cirro tornar-se-ia a nova capital do Estado federado de Teodomiro.[3]

Referências

  1. a b Hatzopoulos 2004, p. 803.
  2. Martindale 1980, p. 1069-1070.
  3. Wolfram 1990, p. 269-270.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Hatzopoulos, M. B. (2004). «Thrace from Nestos to Hebros». In: Hansen, M. H.; Nielsen, T. M. An Inventory of Archaic and Classical Poleis. Oxford: Oxford University Press 
  • Martindale, J. R.; Jones, Arnold Hugh Martin; Morris, John (1980). The prosopography of the later Roman Empire - Volume 2. A. D. 395 - 527. Cambridge e Nova Iorque: Cambridge University Press 
  • Wolfram, Herwig (1990). History of the Goths. Berkeley, Londres e Los Angeles: University of California Press. ISBN 9780520069831