Clint Bowyer

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta biografia de uma pessoa viva não cita as suas fontes ou referências, o que compromete sua credibilidade. (desde maio de 2017)
Ajude a melhorar este artigo providenciando fontes confiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes confiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Clint Bowyer
Clint Bowyer at the Daytona 500.JPG
Informações pessoais
Nacionalidade Estados Unidos norte-americano
Nascimento 30 de maio de 1979 (38 anos)
Registros na NASCAR Sprint Cup
Temporadas 2005-presente
Equipes nº 14 (Stewart-Haas Racing)
Corridas 407
Títulos 0
Vitórias 8
Top 10 172
Pole positions 2
Primeira corrida 2005 Subway Fresh 500 (Phoenix)
Registros na NASCAR Xfinity Series
Corridas 181
Títulos 1 - (2008)
Vitórias 8
Top 10 116
Pole positions 9
Primeira corrida 2004 O'Reilly 300 (Texas)
Última corrida 2016 Drive for Safety 300 (Chicagoland)
Registros na NASCAR
Camping Truck Series
Temporadas 2006-2016
Corridas 14
Títulos 0
Vitórias 3
Top 10 10
Pole positions 2
Primeira corrida 2006 Kroger 250 (Martinsville)
Última corrida 2016 Toyota Tundra 250 (Kansas)

Clint Bowyer (nasceu em 30 de Maio de 1979) é um piloto norte-americano de Stock Cars Americano (NASCAR). Ele pilota o carro Nº 14 Ford Fusion da Stewart-Haas Racing na Monster Energy NASCAR Cup Series. Bowyer foi campeão da Nationwide Series em 2008. Ele passou por diversas equipes na NASCAR como, Richard Childress Racing, Michael Waltrip Racing, HScott Motorsports e atualmente Stewart-Haas Racing, substituindo o atual chefe Tony Stewart.

Clint é um piloto sempre envolvido em polêmicas, na temporada de 2012 da Monster Energy NASCAR Cup Series, estava disputando o titulo com Brad Keselowski e Jimmie Johnson, quando Jeff Gordon destruiu o carro de Bowyer propositalmente na penúltima prova da temporada, o incidente foi uma retaliação ao que Bowyer tinha feito à Gordon no início da temporada, isso tirou suas esperanças de título, ao cair para o 3º lugar na classificação. Devido à um problema com o carro de Johnson na última prova, Bowyer ainda ficou com o vice-campeonato, que foi vencido por Keselowski.

Em 2013, se envolveu em um escândalo, que ficou conhecido como Richmondgate. Na última etapa da temporada regular, Clint Bowyer rodou propositalmente no final de prova para trazer uma bandeira amarela. O incidente beneficiou seu companheiro de equipe Martin Truex, Jr., que conseguiu se classificar para os Playoffs graças à essa amarela. Gordon saiu prejudicado pois era o líder da prova e somente a vitória o garantiria nos Playoffs. Gordon foi ultrapassado por Carl Edwards que venceu a prova. Dois dias depois do incidente, a NASCAR decidiu excluir Truex dos Playoffs, e sua vaga assim passava ao Ryan Newman, e Gordon foi adicionado nos Playoffs pois a NASCAR acredita que ele saiu prejudicado após o incidente. Após a descoberta do Richmondgate, a NAPA Auto Parts, retirou seu patrocínio de Truex, que acabou sendo demitido da equipe e indo para a pequena Furniture Row Racing no ano seguinte, a equipe de Michael Waltrip, que era uma equipe vencedora na categoria, caiu muito de nível após a perda de patrocínios e severas multas, e após a temporada de 2015 fechou suas portas. Em 2016, Bowyer foi então para a talvez menor equipe do grid na época, HScott Motorsports, para em 2017 assumir o lugar deixado por Tony Stewart, que se aposentou.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Clint Bowyer


F1 chequered flag.svg Este artigo sobre um(a) automobilista, integrado ao Projeto Automobilismo, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.