Coendou prehensilis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Como ler uma infocaixa de taxonomiaOuriço-cacheiro
Ouriço-cacheiro no Parque Nacional das Emas, em Goiás, no Brasil.
Ouriço-cacheiro no Parque Nacional das Emas, em Goiás, no Brasil.
Estado de conservação
Espécie pouco preocupante
Pouco preocupante (IUCN 3.1) [1]
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Rodentia
Família: Erethizontidae
Subfamília: Erethizontinae
Género: Coendou
Espécie: C. prehensilis
Nome binomial
Coendou prehensilis
(Linnaeus, 1758)
Distribuição geográfica
Mapa de distribuição do ouriço-cacheiro
Mapa de distribuição do ouriço-cacheiro

Coendou prehensilis é o nome científico de um roedor arborícola, notívago e herbívoro, encontrado em florestas tropicais desde o México até a América do Sul, conhecido vulgarmente no Brasil como ouriço-cacheiro,[1][2] porco-espinho,[3] cuandu e cuim.[4] Em Portugal, é conhecido como porco-espinho-brasileiro ou, simplesmente, porco-espinho, já que o nome ouriço-cacheiro é reservado para o Erinaceus europeus.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

"Cuandu" procede do tupi antigo kûandu.[5]

Descrição[editar | editar código-fonte]

O Coendou prehensilis é um mamífero de 30 a 60 centímetros de comprimento e de 2 a 4 quilogramas de peso máximo, seu corpo é coberto por espinhos curtos e pontiagudos em cor esbranquiçada ou amarelada, misturada com o pelo mais escuro. Esse animal tem hábitos arborícolas, segurando-se com sua cauda preênsil, e transita com frequência pelas bordas das matas de galeria, onde pode entrar em contato com animais domésticos e pessoas.

São animais noturnos e crepusculares. À noite, saem para procurar alimento, principalmente frutos (Eisenberg e Redford, 1999), com diversas adaptações fisiológicas e metabólicas para a herbivoria. Vivem solitários ou em pares, produzindo um único filhote por ninhada. São animais que têm vida reprodutiva de até 12 anos. O porco-espinho recém-nascido é coberto com cabelos vermelhos e espinhos pequenos, que se endurecem pouco depois do nascimento.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • WOODS, C. A.; KILPATRICK, C. W. Infraorder Hystricognathi. In: WILSON, D. E.; REEDER, D. M. (Eds.). Mammal Species of the World: A Taxonomic and Geographic Reference. 3. ed. Baltimore: Johns Hopkins University Press, 2005. v. 2, p. 1538-1600.

Referências

  1. a b (em inglês) Marinho-Filho, J., Queirolo, D. & Emmons, J. (2008). Coendou prehensilis. 2008 Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da IUCN. IUCN 2008. Obtido em 5 January 2009.
  2. Woods, C.A.; Kilpatrick, C.W. (2005). Wilson, D.E.; Reeder, D.M. (eds.), ed. Mammal Species of the World 3 ed. Baltimore: Johns Hopkins University Press. p. 1547. ISBN 978-0-8018-8221-0. OCLC 62265494 
  3. «Dicionário Aulete» 
  4. NAVARRO, E. A. Dicionário de tupi antigo. São Paulo. Global. 2013. p. 235.
  5. NAVARRO, E. A. Dicionário de tupi antigo. São Paulo. Global. 2013. p. 235.
Ícone de esboço Este artigo sobre roedores, integrado ao WikiProjeto Mamíferos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Coendou prehensilis