Consolata Betrone

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Sor Maria Consolata Betrone, nascida Pierina Betrone, Saluzzo, 6 de abril de 1903Moncalieri 18 de julho de 1943) foi uma religiosa italiana e mística capuchinha (da Ordem Franciscana).

É considerada por muitos como a sucessora de Santa Teresa de Lisieux e a quem Jesus terá ensinado directamente, segundo as memórias do Padre Lorenzo Sales (ver bibliografia abaixo citada), confessor da religiosa, a jaculatória perpétua para salvação das almas (fórmula do acto incessante de amor):"Jesus, Maria,amo-Vos: salvai almas!" e a invocação perpétua do Santo Nome.

Para o metafísico suíço Frithjof Schuon, a mensagem de Consolata Betrone apresenta uma importância central na nossa época, na medida em que conecta a via da infância espiritual de Santa Teresinha (o pequenino caminho de amor) com a via invocatória (a fórmula prática, breve e completa para dar expressão aos impulsos de amor e de apostolado). Segundo o historiador das religiões brasileiro Mateus Soares de Azevedo, Consolata Betrone foi um dos luminares espirituais do século XX, juntamente com o Padre Pio, o cheikh Ahmad al-Alawi e o sábio indiano Shri Ramana Maharshi.1 As mensagens que a Irmã Consolata Betrone recebeu de Jesus podem ser encontradas nos escritos deixados pelo Padre Lorenzo Sales.

Processo Canónico[editar | editar código-fonte]

"A vida dos santos é para os outros norma de vida": com estas palavras, proferidas no Santuário de Maria Auxiliadora, em 8 de Fevereiro de 1995, o Arcebispo de Turim, Cardeal Giovanni Saldarini, deu início ao processo canónico para cinco causas de beatificação. Entre elas, encontrava-se a da Irmã Maria Consolata Betrone.

Em 23 de Abril de 1999, o Processo Informativo foi encerrado em Turim e enviada para Roma a Causa de Beatificação.

Oração[editar | editar código-fonte]

Oração, com aprovação eclesiástica, retirada do livro “O Coração de Jesus ao Mundo”, que inclui o “Tratado sobre o pequeníssimo caminho de amor”, do Pe Lorenzo Sales (Ed. Paulinas, Portugal, 2003).

Pai de toda a misericórdia, suscitaste no meio de nós, a tua serva Irmã Maria Consolata Betrone, para difundir no mundo o incessante acto de amor ao teu Filho Jesus, no caminho simples da confiança e do amor.

Faz com que também nós, guiados pelo Espírito, sejamos ardentes testemunhas do teu amor e, na tua imensa bondade, concede-nos por sua intercessão as graças de que necessitamos.

Por Jesus Cristo, nosso Senhor.

Ámen.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Ver a este respeito seus livros "A Inteligência da Fé: Cristianismo, Islã e Judaísmo" (Rio de Janeiro, 2006, pp. 155-163) e "Ye Shall know the Truth: Christianity and the Perennial Philosophy" (EUA, 2005, p. 267]).

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]