DVR

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde Dezembro de 2008). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Ambox grammar.svg
Esta página ou secção precisa de correção ortográfico-gramatical.
Pode conter incorreções textuais, podendo ainda necessitar de melhoria em termos de vocabulário ou coesão, para atingir um nível de qualidade superior conforme o livro de estilo da Wikipédia. Se tem conhecimentos linguísticos, sinta-se à vontade para ajudar.

O DVR (acrônimo em inglês para Digital Video Recorder) ou PVR (acrónimo em inglês para Personal Video Recorder) é um sistema de gravação de vídeo criado para impulsionar as vendas de TV por cabo e por satélite digital, que permite gravar os programas podendo estes serem posteriormente reproduzidos livremente. O serviço de DVR mais conhecido é o TIVO que é pago e bloqueado somente para uso com a sua operadora. Uma solução alternativa é o gravador de DVD com o disco rígido (HD).

O sistema consiste num receptor de TV por cabo ou satélite com os circuítos de descodificação do sinal e com um gravador de vídeo integrado composto de um HD de qualquer tamanho em gigabytes (GB) que grava qualquer programa como se estivesse "capturando" um vídeo no computador.

É importante mencionar que a aplicação inicial dos DVRs (Digital Video Recorders) deu-se na composição dos sistemas de CFTV (Circuito Fechado de TV), em substituição aos antigos gravadores analógicos com fitas VHS, também conhecidos como Time Lapse Cassete Recorders.

Funcionamento[editar | editar código-fonte]

O sinal chega pelo cabo coaxial de 75 ohms e logo em seguida é enviado ao varicap o tuner sintonizador de TV que já realiza as primeiras separações dos sinais de áudio e vídeo. Em seguida os sinais vão para o decodificador de sinal que abre esse sinal para ser enviado a um circuíto de saída que então se divide em áudio e vídeo tanto composto CVBS, S-Video, RGB ou vídeo componente. também tem as saídas HDMI, Firewire ou USB. Existe ainda uma saída mais antiga que é a saída de RF[desambiguação necessária], que no Brasil se pode ver no canal 3 (54-60 MHz) ou 4 VHF (60-66 MHz).

O equipamento é muito semelhante a um gravador de cassetes de vídeo VHS ou S-VHS ou ainda a um gravador de DVDs. A qualidade da gravação é 10 vezes superior à do DVD, e iguala-se à do D-VHS. Os primeiros DVRs não possuem o sintonizador, possuindo uma ou mais entradas de vídeo puro (1Vp-p) para gerenciamento de múltiplos canais simultaneamente.

DVRs em C.F.TV[editar | editar código-fonte]

Os DVRs são usados em C.F.TV para substituir os antigos Time Lapse e também as placas de capturas colocadas nos computadores, com o funcionamento parecido com as placas os DVRs tem a vantagem de contarem com saídas de vídeo tanto para monitores como para televisores, eles também possuem internamente um espaço reservado para um ou mais discos rígidos, em alguns modelos temos gavetas para facilitar o manuseio do mesmo. Estes aparelhos descartam totalmente o uso do computador por possuírem uma entrada RJ45 para acesso remoto das câmeras via browser ou software cliente produzido pelo fabricante, com isso pode até ser feitas configurações em seu aparelho pela internet. No mercado podemos encontrar DVRs de 4, 8, 16 ou 32 canais, porém já encontramos software que visualizam até 64 câmeras de diferentes aparelhos trabalhando com o mesmo padrão de imagem H.264.

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre DVR