Deloitte

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde maio de 2015). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde março de 2015). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Deloitte Touche Tohmatsu
Deloitte.svg
Tipo Sociedade Limitada estabelecida no Reino Unido
Fundação Londres (1845)
Sede No Brasil, a sede está localizada em São Paulo
Pessoas-chave Juarez Lopes de Araújo, Presidente da empresa no Brasil
Empregados 225 mil
Produtos Auditoria, Consultoria Empresarial, Consultoria em Gestão de Riscos Empresariais Financial Advisory, Consultoria Tributária, Outsourcing
Sítio oficial www.deloitte.com.br

A Deloitte é uma empresa de auditoria, consultoria, consultoria tributária, assessoria financeira, gestão de riscos e "Outsourcing". Foi fundada em 1845, em Londres, possuindo mais de 700 escritórios em mais de 150 países, contando com cerca de 225.000 profissionais.

Junto com PricewaterhouseCoopers, Ernst & Young e KPMG, a Deloitte é uma das principais envolvidas no escândalo financeiro internacional chamado Luxemburgo leaks, em que grandes empresas transnacionais evitaram o pagamento de impostos através de um artifício legal chamado elisão fiscal.[1]

“Deloitte” refere-se à sociedade limitada estabelecida no Reino Unido “Deloitte Touche Tohmatsu Limited” e sua rede de firmas-membro, cada qual constituindo uma pessoa jurídica independente.

A Deloitte está presente em três países de língua portuguesa onde é líder de mercado. Em Portugal conta com escritórios em Lisboa e Porto, no Brasil em São Paulo, Belo Horizonte, Brasília, Campinas, Curitiba, Fortaleza, Joinville, Porto Alegre, Rio de Janeiro, Recife, Ribeirão Preto e Salvador e Angola em Luanda[2]

História[editar | editar código-fonte]

Os primórdios da organização se deram ainda no final da primeira metade do século 19, em Londres, que era então a maior cidade do mundo. A formação da Deloitte no mundo serve para evidenciar que sua jornada está ligada diretamente à história da própria profissão de auditor independente, nos moldes como hoje conhecemos. Em especial, à carreira do inglês William Welch Deloitte.[3]

O crescimento da Deloitte deu-se, entre outros aspectos, por conta de uma série de associações realizadas com o passar dos anos. No início dos anos 1950, a Deloitte e a empresa de origem norte-americana Haskins & Sells uniriam suas operações, criando uma organização de porte e cobertura global.

No final da década de 80, duas outras associações de expressão ocorreram, com a firma do escocês George A. Touche, e com a do japonês Admiral Nobuzo Tohmatsu. Tal como William W. Deloitte, cada um havia construído sua firma e partido para a expansão. 

Tríade dos fundadores[editar | editar código-fonte]

1.William Welch Deloitte[editar | editar código-fonte]

Nascido na Inglaterra, Deloitte começou sua carreira muito cedo. Aos 15 anos foi trabalhar como assistente do Síndico da Corte de Falências de Londres onde adquiriu todas as bases necessárias para a profissão de auditor, atividade que começara a tomar impulso devido ao lucrativo negócio de administração de massas falidas.

A atividade contábil começava a tomar impulso devido ao lucrativo negócio de administração de massas falidas e, depois, do avanço do mercado de capitais. Em 1845, aos 25 anos, ele abriu seu próprio escritório próximo ao miolo financeiro londrino (leia mais a respeito no quadro da página ao lado). Na época, havia nada menos do que 200 escritórios de contabilidade na capital inglesa, já que, nessa época, estavam sendo aprovadas importantes leis que formaram o alicerce para as modernas sociedades por ações.

Persistente, William Deloitte foi consolidando seu nome, sobretudo à medida que um setor em particular se expandia – o de transporte ferroviário. Havia o calor da industrialização, há de se lembrar. Em 1849, ele se tornou o primeiro auditor independente contratado por uma empresa. Atuando na Great North Railway, descobriu irregularidades e criou um sistema de contas específico para companhias ferroviárias, que visava proteger os investidores da má administração dos recursos. Tornou-se um especialista no assunto.

A sua conexão com a Great Western Railway fez com que fosse visto como o primeiro auditor independente do mundo. O prestígio de seu trabalho lhe rendeu uma safra de outros clientes na indústria ferroviária, como a Lancashire, a Yorkshire e a South Wales – todas de capital britânico e com negócios espalhados pelo mundo, incluindo o Brasil.

Em 1888, foi fundador do Institute of Chartered Accountants. Em 1893, abriu escritórios nos Estados Unidos, e a Deloitte`s, como era conhecida, começou a auditar empresas fabricantes de velas e sabonetes, setor que se encontrava em expansão. Passados mais de cem anos, a Procter & Gamble, empresa líder nesse segmento, ainda integra a carteira de clientes da Deloitte.

2.George Touche[editar | editar código-fonte]

George Touche recebeu sua habilitação de auditor em Edinburgh, Escócia, em 1883, e como tantos outros, partiu para a Inglaterra em busca de sucesso. Nessa época, para evitar um erro de pronúncia bastante comum, acrescentou a letra “e” no seu sobrenome, tornando-se então George Touche.

Desastres financeiros no setor de administração de recursos de terceiros, ainda incipiente, mas em franca expansão, foram a oportunidade de expansão de seus negócios. O talento, a integridade e a perícia de Touche lhe renderam um enorme volume de trabalhos que consistiam em regularizar a administração desses recursos para que a lei fosse cumprida. Seu sucesso em salvar e reestruturar empresas fadadas ao fracasso abriu caminho para a formação da George A. Touche & Co., em 1899. Em 1900, com John Niven, filho de seu primeiro professor de contabilidade, abriu a firma Touche, Niven & Co., na cidade de Nova York. 

Mais tarde, com escritórios em várias cidades dos Estados Unidos e do Canadá, já atendia a clientes de peso, entre os quais R.H. Macy. No Reino Unido, a General Electric Company era, e continua sendo, um de seus clientes mais importante.

3.Admiral Nobuzo Tohmatsu[editar | editar código-fonte]

A prática japonesa tem origem no auditor Admiral Nobuzo Tohmatsu, que trabalhou como adido naval na embaixada de Londres. Também foi instrutor na Academia de Pagadoria da Marinha. Entre seus alunos havia inúmeros talentos, que mais tarde, participariam ativamente do governo e do mundo econômico pós-guerra.

Em 1952, aos 57 anos, Tohmatsu recebeu o título de CPA (Certified Public Accountant) e tornou-se sócio da afiliada estrangeira de uma firma de auditoria e diretor de uma empresa privada. Em 1967, assumiu a presidência do Instituto Japonês de CPAs. O governo do Japão queria que firmas de auditorias se estabelecessem no país, e Tohmatsu pediu a Iwao Tomita, um ex-aluno, que aceitasse esse desafio. Tomita também havia obtido um MBA (Master Business Administration) pela Wharton School, nos Estados Unidos. Em maio de 1968, formou-se a Tohmatsu & Co (anteriormente 'Tohmatsu Awoki & Co.).

Um dos fatores determinantes para seu crescimento foi a decisão de enviar um número considerável de sócios e integrantes do staff para fora do país, a fim de adquirirem experiência. Isso demonstra que o enfoque da empresa já era global. Os duradouros relacionamentos que vêm mantendo com seus clientes internacionais até hoje comprovam essa tendência inicial.[4]

Firmas-membro[editar | editar código-fonte]

"Deloitte" é a marca sob a qual dezenas de milhares de profissionais dedicados de firmas independentes em todo o mundo trabalham em colaboração a fim de entregar serviços de Auditoria, Consultoria, Assessoria Financeira, Gestão de Riscos, Consultoria Tributária e serviços relacionados, a uma seleta carteira de clientes. Essas firmas são membros da Deloitte Touche Tohmatsu Limited, uma sociedade privada, de responsabilidade limitada, estabelecida no Reino Unido (“DTTL”).

Cada firma-membro da DTTL presta serviços em uma determinada área geográfica e está sujeita às leis e regulamentações profissionais do país ou dos países no(s) qual(is) ela opera. Cada firma-membro da DTTL é estruturada de acordo com leis, regulamentações e práticas comerciais locais, entre outros fatores, e deve assegurar a prestação de serviços profissionais em seu território de atuação por meio de controladas, coligadas e outras entidades afins. Nem toda firma-membro da DTTL presta todos os tipos de serviços e alguns deles podem não estar disponíveis a clientes de auditoria sujeitos às regras e regulamentações relacionadas aos serviços de auditoria independente.

A DTTL e cada uma das firmas-membro da DTTL constituem entidades legalmente separadas e independentes, uma não podendo obrigar ou vincular a outra. A DTTL e cada uma das firmas-membro da DTTL são responsáveis pelos seus próprios atos e omissões e não podem ser responsabilizadas por atos e omissões umas das outras. A DTTL (também chamada “Deloitte Global”) não presta serviços a clientes.

Mais de 100 anos no Brasil[editar | editar código-fonte]

A Deloitte começou a atuar no Brasil em 1911, quando se instalou no Rio de Janeiro para auditar companhias ferroviárias britânicas que aqui se estabeleceram. A organização se expandiu fortemente no território nacional, com a rápida diversificação de seu portfólio de serviços, especialmente nas frentes de consultoria. Em 2011, completou um século de atuação no País.[5]

No Brasil, a Deloitte é uma das líderes de mercado em todas as suas áreas de atuação. Conta com cerca de 5.500 profissionais, que operam a partir de 12 escritórios: São Paulo, Belo Horizonte, Brasília, Campinas, Ribeirão Preto, Curitiba, Fortaleza, Joinville, Porto Alegre, Rio de Janeiro, Recife e Salvador.

Controvérsias[editar | editar código-fonte]

Em Novembro de 2010 o trabalho empresas de auditorias independentes, principalmente a Deloitte, foi questionado por elas não terem ajudado a identificar um rombo de caixa de mais de 2,5 bilhões de reais[6] no Banco Panamericano. Na ocasião a Deloitte não negou nem confirmou possível erro ou o que a levou a não identificar tal inconsistência financeira nos balanços do Banco. Sobre o fato a Deloitte respondeu que "de acordo com o seu Código de Ética e Conduta Profissional e em respeito aos compromissos de confidencialidade assumidos, não emite comentários sobre situações relacionadas a clientes".

Com faturamento de mais de U$ 35,2 bilhões[7] a Deloitte junto a PricewaterhouseCoopers, KPMG e Ernst & Young formam a associação chamada Big Four, conjunto das maiores empresas de serviços profissionais do mundo.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]