Deloitte

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde maio de 2015). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde março de 2015). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Deloitte Touche Tohmatsu
Deloitte.svg
Tipo Sociedade Limitada estabelecida no Reino Unido
Fundação Londres (1845)
Sede No Brasil, a sede está localizada em São Paulo
Pessoas-chave Juarez Lopes de Araújo, Presidente da empresa no Brasil
Empregados 200 mil
Produtos Auditoria, Consultoria, Corporate Finance, Consultoria Tributária, Outsourcing
Sítio oficial www.deloitte.com

A Deloitte é uma empresa de auditoria, consultoria, consultoria tributária para elisão fiscal, finanças corporativas orporate e "Outsourcing". Foi fundada em 1845, em Londres, possuindo mais de 700 escritórios em mais de 150 países, contando com cerca de 200.000[1] profissionais.

"Deloitte" é a marca sob a qual dezenas de milhares de profissionais dedicados de firmas independentes em todo o mundo trabalham em colaboração a fim de entregar serviços de Auditoria, Consultoria, Assessoria Financeira, Gestão de Riscos, Consultoria Tributária e serviços relacionados, a uma seleta carteira de clientes. Essas firmas são membros da Deloitte Touche Tohmatsu Limited, uma sociedade privada, de responsabilidade limitada, estabelecida no Reino Unido (“DTTL”).

Cada firma-membro da DTTL presta serviços em uma determinada área geográfica e está sujeita às leis e regulamentações profissionais do país ou dos países no(s) qual(is) ela opera. Cada firma-membro da DTTL é estruturada de acordo com leis, regulamentações e práticas comerciais locais, entre outros fatores, e deve assegurar a prestação de serviços profissionais em seu território de atuação por meio de controladas, coligadas e outras entidades afins. Nem toda firma-membro da DTTL presta todos os tipos de serviços e alguns deles podem não estar disponíveis a clientes de auditoria sujeitos às regras e regulamentações relacionadas aos serviços de auditoria independente.

A DTTL e cada uma das firmas-membro da DTTL constituem entidades legalmente separadas e independentes, uma não podendo obrigar ou vincular a outra. A DTTL e cada uma das firmas-membro da DTTL são responsáveis pelos seus próprios atos e omissões e não podem ser responsabilizadas por atos e omissões umas das outras. A DTTL (também chamada “Deloitte Global”) não presta serviços a clientes.

Junto com PricewaterhouseCoopers, Ernst & Young e KPMG, a Deloitte é uma das principais envolvidas no escândalo financeiro internacional chamado Luxemburgo leaks, em que grandes empresas transnacionais evitaram o pagamento de impostos através de um artifício legal chamado elisão fiscal.[2]

“Deloitte” refere-se à sociedade limitada estabelecida no Reino Unido “Deloitte Touche Tohmatsu Limited” e sua rede de firmas-membro, cada qual constituindo uma pessoa jurídica independente.

A Deloitte está presente em três países de língua portuguesa onde é líder de mercado. Em Portugal conta com escritórios em Lisboa e Porto, no Brasil em São Paulo, Belo Horizonte, Brasília, Campinas, Curitiba, Fortaleza, Joinville, Porto Alegre, Rio de Janeiro, Recife e Salvador e Angola em Luanda[3]

Alguns dos maiores clientes da Deloitte são: [carece de fontes?] Portugal Telecom, BPI, Banco Prosper Altri, CGD, Alcan, Alcoa, Alliance Française, AmBev, Bauducco, Banrisul, BBV Banco, O Boticário, Bradesco, Brasil Telecom, Braskem, Braspack, Bunge, Cagece, Camargo Corrêa, CEEE, CTO, Del Valle, Emplal, Ericsson, Gerdau, Guararapes Confecções, HSBC, Companhia Müller de Bebidas, AREVA KOBLITZ, Light, Lojas Renner, Mahle, McDonald´s, Monsanto, Neoenergia, Nestlé, Novelis, Odebrecht, Petrobras, Puma SE, Queiroz Galvão, Rede Globo, Rexam, TAM, Tractebel, Telefônica, Telemar, Telemig Celular, Tigre, Tintas Coral, Unimed, UOL, Vale do Rio Doce, Valeo, Votorantim, Yamana, BNDES, Sulamerica, Grupo Águia Branca, entre outros.

100 anos no Brasil[editar | editar código-fonte]

Em 2011, a Deloitte completou um século de atuação no Brasil. Sua história no país começou em 1911, quando se instalou no Rio de Janeiro para auditar as companhias ferroviárias britânicas que se estabeleceram.

Controvérsias[editar | editar código-fonte]

Em Novembro de 2010 o trabalho empresas de auditorias independentes, principalmente a Deloitte, foi questionado por elas não terem ajudado a identificar um rombo de caixa de mais de 2,5 bilhões de reais[4] no Banco Panamericano. Na ocasião a Deloitte não negou nem confirmou possível erro ou o que a levou a não identificar tal inconsistência financeira nos balanços do Banco. Sobre o fato a Deloitte respondeu que "de acordo com o seu Código de Ética e Conduta Profissional e em respeito aos compromissos de confidencialidade assumidos, não emite comentários sobre situações relacionadas a clientes".

Com faturamento de mais de U$ 32,4 bilhões[1] a Deloitte junto a PricewaterhouseCoopers, KPMG e Ernst & Young formam a associação chamada Big Four, conjunto das maiores empresas de serviços profissionais do mundo.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]