Artigas (departamento)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Departamento de Artigas)
Ir para: navegação, pesquisa
Artigas
Flag of Artigas Department.svg Coat of arms of Artigas Department.png
Bandeira de Artigas (departamento) Brasão de Artigas (departamento)
Mapa
Localização do departamento de Artigas no Uruguai
Dados
Capital Artigas
Área 11.918 km²
População 78.019 habitantes
Densidade 6,55 hab/km²
Censo 2004
Gentílico Artiguense
Índice de alfabetização 94,5 %
Website artigas.gub.uy
Iso 3166-2 UY-AR
Intendente Pablo Caram
Partido Partido Nacional

Artigas é o departamento mais ao norte do Uruguai, localizado a 600km aprox. de Montevidéu. Sua capital é a cidade de Artigas, vizinha da cidade brasileira de Quaraí.

Conta com uma superfície de 11.92km², sendo o quinto mais extenso do país. Tem uma população estimada de 78.019 habitantes segundo o censo de 2004[1]).

Localizado no Norte do território, limita ao Norte e ao Leste com o Rio Grande do Sul, do qual está separado pelo rio Quaraí; ao Sul, com o departamento de Salto e ao Oeste com a República Argentina, da qual está separado pelo rio Uruguai.

Em seu vértice noroeste encontra-se Bella Unión, cidade que recebe esse nome dado que se encontra na união do Rio Quaraí com o rio Uruguai, na fronteira do Uruguai com o Rio Grande do Sul e Argentina; isto lhe outorga uma característica especial de Triplo Fronteira.

Conta com dois territórios, (denominados como "limites contestados" pelos mapas de geografia Uruguaios), em disputa com Brasil que são: o Rincão de Artigas e a chamada Ilha Brasileira.

História[editar | editar código-fonte]

Região dona de um passado pre-histórico que depois se converteu em "terra de ninguém" durante o domínio espanhol e português. O predomínio inicial indígena (chanás-charrúas-guaranis) foi deslocado pelo povoamento crioulo e as posteriores colônias de imigrantes.

O departamento de Artigas foi criado por Lei o 1 de outubro de 1884, sobre território que correspondia previamente ao departamento de Salto; a partir dessa data designa-se à Villa de San Eugenio como capital, a que no ano 1915 passa à categoria de Cidade, com o nome de Artigas, capital do departamento com o mesmo nome, em homenagem ao Herói Nacional Uruguaio, José Gervasio Artigas. Vinculado ao facto esteve o coronel Carlos Lecueder, primeiro chefe Político e de Polícia de Artigas.

Sua capital Artigas surge ao finalizar a Guerra Grande com o fim de consolidar as fronteiras com Brasil, com o nome de San Eugenio do Cuareim. Foi fundada o 12 de setembro de 1852 por Dom Carlos Catalá, elegendo como melhor sitio o localizado sobre as margens do Rio Quaraí e em frente à Villa San Juan Bautista do outro lado do rio, que era um assentamento militar que se transformou depois no que é hoje em dia a cidade de Quaraí.

Com o nome de Santa Rosa do Cuareim foi fundada a atual Bela Union, depois da Guerra contra o Brasil em 1829 por Fructuoso Rivera e os guaranis refugiados das Missões Orientais que o acompanhavam. Em 1852 depois de vencer os colorados aliados do Brasil aos nacionais, o território ao norte do Quaraí foi cedido ao Brasil o qual motivou um desalojo da população. Em 1853 foi refundada com o nome de Santa Rosa da Bela União do Quareim. No ano 1929 o governo nacional com motivo do centenário da campanha das Missões, envia um projeto de lei à Câmara de Senadores, na qual estabelece o nome de Bela União, que para aquele tempo era uma Villa.

Geografia e clima[editar | editar código-fonte]

Limita ao leste e ao norte com Brasil, e ao oeste com Argentina. As parcelas da beira do departamento com Brasil são disputadas, mas, ao contrário de muitos limites, disputas entre países latino-americanos, estes nos últimos anos não afetou adversamente nenhumas relações do Uruguai com seu vizinho gigante.

Duas regiões geoestrutural principais podem ser encontradas dentro de seus limites:

A área central e oriental, que inclui uma costa basáltica, e algumas planícies sedimentares perto do rio de Quaraí. Igualmente são encontradas na região, algumas escalas do monte, tais como a escala do monte de Belén.

A área ocidental, que consiste em uma planície aluvial estreita. Sua temperatura média é a mais elevada no todo o país (sobre 19°C, indo tão altamente quanto 47°C durante os meses do verão), e assim que é seus níveis da precipitação (até uma média anual de 1400 milímetros).

Economia[editar | editar código-fonte]

Ejemplares de raza Corriedale

O sector primário é o de maior importância na economia do departamento. Os recursos naturais determinam três atividades principais: pecuária, agricultura e extração de minerais.

A ganadería fundamentalmente, é o rubro de maior exploração em seus dois grandes áreas: carne e ganhado em pé proveniente de ovinos e bovinos, acompanhada da produção de . Dita explotação realiza-se nas características ”estancias” ou em estabelecimentos rurais de diverso tipo e tamanho.

A informação de DICOSE (MGAP 2008), reafirma a característica ganadera central do departamento. Artigas apresenta um estoque de ganhado vacuno de 730.000 cabeças (mais de 6% do estoque nacional), ocupando o 7º lugar do país.

Ainda mais importante é sua posição no que se refere à ganadería ovina, ocupando o 2º lugar a nível nacional (após o departamento de Salto), com 1.400.000 cabeças ovinas (mais de 13% do estoque nacional).

Toro de raza Hereford

Isto brinda a possibilidade de futuro da criação de um frigorífico que centralice a produção do departamento no referente ao ganhado ovino, onde se possa processar a carne e a preparar para exportação, tanto para o vizinho Brasil como para o mundo.

A produção de lana do departamento, em zafra 2004-2005, chegou aos 4.000.000 de quilos. O panorama pecuário completa-se com a lechería, contando com 160 produtores, a maioria no cinto lechero sobre a cidade de Artigas, com uma produção anual de 5.500.000 litros de leite. Este é outro sector com grande potencialidade de desenvolvimento futuro; tanto em vistas de satisfazer o consumo interno como também à exportação, ao se poder industrializar os produtos lácteos no departamento e não fosse como ocorre atualmente.

Plantaciones en Bella Unión, norte de Artigas

Na agricultura a zona Oeste do departamento tem em Bela União, a partir das agroindustrias seu pólo de desenvolvimento. Grandes extensões de terra são dedicadas ao cultivo da cana de açúcar, a que é processada depois em ALUR (ex-CALNU) para a produção de Açúcar, Biocombustibles e alimento para o ganhado. Em dita zona existe uma importante actividade dedicada à vitivinicultura (Vinhos CALVINOR) e aos cultivos de primor e congelados (hortalizas), onde 250 produtores se nuclean num cooperativo telefonema CALAGUA, marca famosa a nível nacional.

Cabe assinalar que devido ao clima, os solos baixos e as possibilidades de risco por inundação se favorece a produção de arroz em Artigas, cultivo que aumentou por 10 o área destinada a sua plantio nos últimos 20 anos, estando entre os principais produtores nacionais de dito grão (2°-3° posto a nível nacional de produção anual).

Na mineração existem na cuenca do ribeiro Catalão yacimientos de pedras semipreciosas, sobretudo Agatas e Amatistas, de excelente qualidade reconhecida a nível internacional. Estas pedras encontram-se em cavidades internas de rochas basálticas que se chamam “geodas”. Para a extração das geodas utiliza-se escassa maquinaria, e a produção efetua-se em pequenas oficinas de talhado de tipo artesanal.

Isto põe a Uruguai e mais especificamente ao departamento de Artigas entre os principais produtores mundiais de ditos minerais. Exporta-se principalmente à União Europeia e a China.

A atividade industrial caracteriza-se pelo talento açucareiro de ALUR, processamento de arroz em moinhos repartidos por todo o departamento (parte da produção de arroz de SAMAN prove de dito departamento), talhado de pedras semipreciosas, curtiembres, congelado de frutas e verduras.

Destaca no setor serviços, os "FREE SHOPS", na cidade de Artigas e em Bela Union, possibilitando o denominado "Turismo Econômico", principalmente de brasileiros.

Turismo[editar | editar código-fonte]

Entre seus atrativos turísticos encontram-se: a Pedra Pintada e sua reserva de fauna autónoma a 15km da capital, o parque sobre o rio Quaraí denominado Passeio 7 de Setembro onde se encontra o Estádio Matías González; enquanto nas cercanias de Bela União encontram-se: a Barra, o Parque Geral Rivera, e o balneário Os Pinos sobre o Rio Uruguai.

Menção especial merece o Carnaval de Artigas, o qual destaca por sobre outros carnavais do Uruguai, devido ao vinculo com o Samba Brasileiro, contagiando-se de seu ritmo, cor e diversão. Entre 20 a 30 mil pessoas coincidem a presenciar a cada ano, sendo o pilar em atração turística do departamento.

Outro ponto de futura atração turística são suas águas termais, as quais até a data não foram exploradas comercialmente, mas apresentam grande potencial devido à triplice fronteira: Uruguai-Brasil-Argentina.[2][3][4][5]

Poupulação e Demográficos[editar | editar código-fonte]

Até à data do recenseamento de 2004, havia 78.019 povos e 21.907 agregados familiares no departamento. O tamanho médio do agregado familiar era de 3.2. Para cada 100 mulheres, havia 100.4 homens.

  • Taxa de nascimento: 19.36 povos nasceram/1,000 (2004)
  • Taxa do falecimento: 7.46 dos povos morreram/1,000
  • Expectativa da natalidade (2004):
População total: 75.07 anos
Homens: 70.62 anos
Mulheres: 79.70 anos

Principais Centros Urbanos[editar | editar código-fonte]

Cidades com 1.000 ou mais habitantes - dados do recenseamento de 2004:

Cidade/Vila População
Artigas 41,687
Bella Unión 13.187
Tomás Gomensoro 2,818
Baltasar Brum 2,472
Las Piedras 2,164
Pintadito 1,487

Referências

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Artigas (departamento)