Dinastia Abuçaíde

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Casa Sultânica de Abuçaíde
National emblem of Oman.svg
País: Omã, Zanzibar
Títulos: Imã do Omã (1744-1804), Sultão de Omã (desde 1749)
Sultão de Zanzibar (1856-1964)
Fundador: Amade ibne Saíde
Último soberano: Jamshid bin Abdullah (Zanzibar)
Atual soberano: Haitham bin Tariq al Said (Omã)
Ano de fundação: 1744
Ano de dissolução: 1964 (Zanzibar)
Etnia: árabe
Linhagem secundária: família real de Zanzibar

A Dinastia Abuçaíde (em árabe: آل سعيد) é a dinastia muçulmana governante do sultanato de Omã, no sudeste da Arábia que tem governado sucessivamente o país desde 1749; e de Zanzibar, na África Oriental desde 1749 até 1964.[1]

História[editar | editar código-fonte]

Amade ibne Saíde, que teria sido governador de Suar, Omã, na década de 1740, sob o comando dos iarubidas persas, conseguiu suceder os iarubidas por volta de 1749 e tornou-se imame de Omã e de Zanzibar, Pemba e Quíloa na África Oriental. Os seus sucessores — conhecidos por saídes e mais tarde, por sultões — expandiram o seu domínio no final do século XVIII, incorporando Barém, no Golfo Pérsico e Bandar Abbas, Ormuz e Queixome (todos no Irão). Em 1798, a ameaça dos militares uaabitas (uma seita fundamentalista islâmica na Arábia Central) motivou que o Sultão ibne Amade (r. 1792–1804) assinasse um tratado com a Companhia Britânica das Índias Orientais, que garantiria a presença britânica em Mascate, capital Abuçaíde, um importante porto na rota de comércio para a Índia.[1]

Sob o reinado de Saíde ibne Sultão (1806–56), a família Abuçaíde atinge o seu auge. Said estabeleceu acordos com os Estados Unidos (1833) e França (1844), fortaleceu os laços com a Grã-Bretanha, e situou as colónias árabe e suaíli da África Oriental desde Mogadíscio ao Cabo Delgado sob a sua suserania. O equilíbrio do sultanato estava ainda ameaçado pelos ataques uaabitas e pela agitação tribal das montanhas, no entanto, com ajuda britânica, Said conseguiu manter a ordem. Em 1854, pela gratidão do apoio britânico, Saíde concedeu as Ilhas Muriyā Khuriyā à Grã-Bretanha.[1]

Lista de governantes Al Said[editar | editar código-fonte]

Soberanos de Omã[editar | editar código-fonte]

Soberanos de Zanzibar[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c «Āl Bū Saʿīd dynasty». Encyclopædia Britannica. Consultado em 9 de outubro de 2014 
  2. The Al-Busaid Dynasty, GENEALOGY, Christopher Buyers, July 2001(em inglês)
  3. a b «Novo sultão de Omã promete continuar política externa de "não ingerência"». Expresso. 11 de janeiro de 2020. Consultado em 12 de janeiro de 2020 
Ícone de esboço Este artigo sobre Omã é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.