Discussão:Incidente de Varginha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Reversão[editar código-fonte]

Removendo VDA, texto absurdamente parcial na linha "teorias conspiratórias". SEP discussão 23:03, 27 Novembro 2006 (UTC)

Estarei fazendo algumas alterações nesta página com o bjetivo de lhe dar mais parcialidade, pois o último colaborador chegou ao absurdo de afirmar que "ETS não existem", então colocarei alguns fatos baseados em evidências, não em opiniões pessoais Leandro Rocha

Estarei pesquisando e passando informações sobre o policial Marco Eli Chereze, pois o que está informado sobre a morte dele e como ele teve contato com o suposto ET está errado. Usuário:Willian Santana

Caso de passo fundo[editar código-fonte]

Retirada a referencia ao "ET de passo fundo" - Depois de várias buscas no google, não encontrei nenhuma referencia ao caso, excetuando-se a cena do file [signs|Sinais]. Otiluke (discussão) 15h57min de 18 de Janeiro de 2008 (UTC)

Afirmação precisa ser esclarecida[editar código-fonte]

Logo no início do artigo, há a informação de que uma testemunha teria afirmado que as autoridades brasileiras haviam sido previamente informadas pelo NORAD que uma espaçonave sobrevoaria o espaço aéreo brasileiro, justamente naquela região de MG. Quem era essa testemunha? A quem ela revelou essa informação? Onde está a evidência oficial para tal afirmação (já que o autor do artigo trata isso como um fato)? comentário não assinado de Lucas Galli (discussão • contrib) 20h15min de 13 de fevereiro de 2013 (UTC)

Trechos incompreensíveis[editar código-fonte]

A Wikipédia é um "fórum de ceticistas" ou um projeto de trabalho voluntário colaborativo? Se os seguintes parágrafos relacionados a seguir fossem lidos isoladamente esta seria a impressão que um simples observador teria:

Embora agências científicas de renome mantenham entre suas pesquisas projetos específicos que visam a identificar sinais ou mesmo a presença de civilizações extraterrestres em sistemas estelares que não o nosso - dada a plausibilidade, em vista do que já se sabe sobre o a composição química, o comportamento físico-químico e a evolução do nosso e dos demais sistemas estelares, em muito similares, de os processos que levaram à evolução de seres inteligentes aqui na Terra se repetirem em outros locais do gigantesco universo que nos cerca - é consenso científico que a presença de tais seres extraterrestres aqui na Terra é extremamente improvável - para não dizer literalmente impossível.(Este parágrafo é ininteligível. O autor faz considerações sobre o que, segundo ele, há em outros planetas, satélites naturais e estrelas e depois disso diz que não há vida extraterrestre inteligente na Terra. Qual é a lógica disso?).

Embora instituições científicas de renome, como a NASA, mantenham entre suas pesquisas projetos específicos que visam a identificar sinais ou mesmo a presença de vida e mesmo de civilizações extraterrestres inteligentes em outros sistemas estelares, os posicionamentos de cientistas de várias partes do mundo são homogêneos e unânimes quanto à inexistência de vida extraterrestre inteligente na Terra. (Este parágrafo também é incompreensível. O autor faz considerações sobre o que, segundo ele, há em outros planetas, satélites naturais e estrelas e depois disso diz que não há vida extraterrestre inteligente na Terra. Qual é a lógica disso?)

Qualquer alegação de que há seres extraterrestres visitando o nosso planeta não encontra qualquer apoio científico dado em essência ao fato de que, ao menos com base na tecnologia e conhecimentos de hoje, ser fisicamente impossível, uma vez admitida a existência, o traslado desses seres até o nosso sistema solar. A primeira estrela mais próxima ao Sol é Alfa Centauri, e essa situa-se a aproximadamente 4,2 anos-luz de distância da Terra. Ignorado o fato, já verificado, de lá não haver vida inteligente, se o nosso destino fosse, abordo do ônibus espacial, a estrela citada, um ser humano que viesse à luz já na nave tão logo essa partisse rumo ao seu destino morreria de velhice antes de completar sequer, sem rigor, a milésima parte da viagem. Há várias outras considerações que inviabilizam cientificamente a presença em nosso planeta de extraterrestres, fatos que elevam essa e demais estórias - ao menos com base no que se tem por cientificamente conhecido até hoje - no máximo ao patamar das estórias de ficção científica. (Problemas de gramática. É possível desmembrar esse trecho em pelo menos dois parágrafos. E, além disso, eu não tenho conhecimento de envio de sondas de origem humana para o sistema de Alfa Centauri para verificar a existência ou não de vida inteligente lá. Qual é a lógica disso?)


--JOÃO VIEIRA SANTANA FILHO (discussão) 14h46min de 10 de julho de 2013 (UTC)


"Qual é a lógica disso?" A lógica disso chama-se Telescópio Hubble, dentre outros. E mais, a técnica de se fazer excertos e criticá-los individualmente fora do conteúdo global por vezes pode funcionar, mas não aqui. Leia tudo que foi escrito na seção, e contextualize. O que se afirma em um parágrafo, explica-se no outro. Plenamente coerente. Abraços. Lauro Chieza de Carvalho (discussão) 13h38min de 25 de maio de 2016 (UTC)

Resposta[editar código-fonte]

Oi João. O que você não entendeu? O português parece-me correto e bem estruturado. Agora, se você não concorda, sintomuito: essa É a posição científica! Há inclusive referências para tais. E o que você as havia feito foi justamente substituir tais informações por informações estruturadas de forma a notoriamente estabelecer dúvidas sobre o consenso científico, estabelecendo a plausibilidade de extraterrestres aqui na terra, e para tal removendo as passagens referendadas e as substituindo por passagens sem referência. Sinto muito. Você pode discorrer sobre as posições que defende em outras partes do texto. Mas na seção "posição científica" o que deve figuar É A POSIÇÃO CIENTÍFICA! E sim, a ciência É CÉTICA! E a propósito. Hoje temos no espaço uma coisa chamada Telescópio Hubble.

A única coisa que faria sentido é que a informação do primeiro parágrafo aparece repetida no segundo. Vou resolver.

Espero a compreensão.

Lauro Chieza de Carvalho (discussão) 15h28min de 10 de julho de 2013 (UTC)

Mudanças feitas[editar código-fonte]

Já fiz as mudanças prometidas. Acabei simplificando as frases, já que você havia reclamado. Diga o que achou! Aguardando.

Lauro Chieza de Carvalho (discussão) 16h50min de 10 de julho de 2013 (UTC)

Olá, Lauro! Tudo bem? Só um simples e despretensioso "toque" de um colega: Exitem coisas que nós, seres humanos, só acreditamos quando vemos... Você não é o único, São Tomé também era assim...

--JOÃO VIEIRA SANTANA FILHO (discussão) 18h05min de 10 de julho de 2013 (UTC)

Ok! Retribuo-lhe o favor: nem a fé mais inocente e pura de uma criança de quatro anos em papai noel voando pelos céus com suas renas voadoras entregando presentes para todas as crianças do mundo em uma noite é suficiente para torná-lo realidade... Eu mesmo já corri muito atrás de coelhinha da páscoa que "acabou de pular a janela" após deixar o ovo quando era criança! O "problema" é que uma hora a gente cresce..... Bem, nem todos!

"A natureza não é cruel, apenas implacavelmente indiferente. Essa é a lição mais dura que os seres humanos têm de aprender!" - Richard Dawkins.

"O homem domina a natureza não pela força, mas pela compreensão. É por isto que a ciência teve sucesso onde a magia fracassou: porque ela não buscou um encantamento para lançar sobre a natureza" - Jacob Bronowski

Fé não muda realidade, e a ciência zela pela segunda, não pela primeira.

De qualquer forma, se ainda julgar que há algo mais a corrigir, fale. Esse é um direito pelo qual eu zelo muito, e vou com você onde for para defendê-lo.

Abraços.

Lauro Chieza de Carvalho (discussão) 21h08min de 10 de julho de 2013 (UTC)

Ceticismo de Ocasião[editar código-fonte]

Não há necessidade de colocar a "visão da ciência" no caso. Ainda mais sem citações. Porque esta visão é referente a vida alienígena e não ao caso em especial. Várias arestas estão mal aparadas. O suposto deficiente que andava pela cidade de cócoras era reconhecidamente popular e dificilmente seria confundido. A mobilização do exército, bombeiros e polícia para salvar um casal da anões e não o ET parece uma péssima explicação para algo que deveria ser feito por uma ambulância. Quando entrevistado, um dos militares não respondeu porque colocara estes indivíduos num saco e não numa maca! O segundo ET, resgatado pelo cabo Marco Eli Chereze foi levado ao hospital. A resposta dos céticos para a morte do cabo algumas semanas depois, é uma piada: Morreu de um pequeno tumor na axila. Tumor tratado, que sendo um câncer não tratado, levaria anos para matá-lo. E ele não morreu de câncer, morreu de sepse. Não obstante, o Cabo disse ao médico, no leito de morte, que resgatara um alienígena. Alguns céticos daqui, citam a ciência. Mas segundo sua conveniência: Esquecem que existe ciência boa e junk science. Para eles, tudo é ciência. Ciência nos deu muitas coisas boas, mas a seu tempo também nos deu bombas atômicas, armas de destruição em massa, Talidomida, DDT, sangrias, erros médicos. --Bebeto maya (discussão) 12h18min de 10 de dezembro de 2014 (UTC)

Symbol support vote.svg Concordo com o trecho sobre a necessidade de colocar a "visão da ciência" no verbete. As afirmações são desnecessárias e o parágrafo foi removido! AlchemistOfJoy 19h27min de 10 de dezembro de 2014 (UTC)
Leiam com calma. Isso acima é imparcialidade? Caramba. Gostaria de saber então o que é parcialidade. Sim. Dentro do que se tem CIÊNCIA hoje, viagens interestelares são ficção científica da boa. E em nosso sistema solar não há vida desenvolvida, "alienígena". Sinto. Vou reinserir a visão válida cientificamente, pois conecta-se diretamente ao caso, a menos que alguém apresente-me uma razão real para não fazê-lo! Lauro Chieza de Carvalho (discussão) 13h25min de 25 de maio de 2016 (UTC)

A versão oficial[editar código-fonte]

Proselitismo ufológico em demasia no início da seção e reflete a opinião pessoal do colaborador. Artigos na wiki devem ser objetivos e opiniões pessoais evitadas. A seção deveria ser neutra, tratando de expor as conclusões do IPM.--Hélio Aniceto (discussão) 21h35min de 24 de maio de 2016 (UTC)

Oi Hélio. Percebi apenas agora que estás a trabalhar no artigo, a fim de melhorá-lo. Recoloquei o teu comentário na página de discussão para manter o histórico. Espero que não faças objeção.
Após concluíres teu trabalho, ao invés de remover a crítica, registra aqui que procedeste com as melhorias necessárias. Assim a comunidade poderá avaliar o artigo, e porque não, dar-te o devido crédito.
Contribuições para melhoria dos artigos são sempre bem-vindas. Desejo a todos e todos certamente esperamos boas contribuições. Lauro Chieza de Carvalho (discussão) 23h43min de 27 de maio de 2016 (UTC)

Nenhuma objeção. Continuarei a colaborar no artigo, obrigado pelo incentivo.--Hélio Aniceto (discussão) 14h20min de 28 de maio de 2016 (UTC)