Donald Richie

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Donald Richie
Nome completo Donald Richie
Nascimento 17 de abril de 1924
Lima, Ohio,  Estados Unidos
Morte 19 de fevereiro de 2013 (88 anos)
Tóquio,  Japão
Nacionalidade Estados Unidos Estadounidense
Cidadania Japonesa
Ocupação Escritor
Gênero literário Crônicas, ensaios, estudos
Magnum opus The Inland Sea, Public People, Private People
Principais críticos Tom Wolfe, Paul Schrader

Donald Richie (Lima, Ohio, 1924Tóquio, 19 de fevereiro de 2013) foi um autor estadunidense de nascimento que escreveu numerosos livros sobre a cultura e o cinema japonês. Viveu no Japão por meio século, tendo sido o fornecedor de uma visão compenetrada da cultura japonesa para leitores da língua inglesa.

Morreu em 19 de fevereiro de 2013 aos 88 anos em Tóquio.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Em 1947, Richie foi inicialmente para o Japão com as forças de ocupação norte-americanas, onde ele trabalhou com um grupo de trabalho civil de escritores para o jornal Pacific Star and Stripes, um trabalho que ele viu como uma oportunidade para escapar de sua vida tediosa e maçante em Lima, Ohio. Enquanto estava em Tóquio, ele se tornou fascinado com a cultura japonesa, particularmente o Cinema do Japão. Estava logo escrevendo resenhas para o Star and Stripes. Depois de retornar aos Estados Unidos, ele se alistou na Escola de Estudos Gerais da Universidade Columbia em 1949e recebeu o seu bacharelado em 1953. Richie então voltou para o Japão trabalhando como crítico de cinema para o Japan Taimuzu e passou muito da segunda metade do século XX vivendo lá. Em 1959, ele publicou seu primeiro livro, The Japanese Film: Art and Industry, co-autorado com Joseph Anderson. Neste livro, Richie faz diferenciações entre as abordagens "representativa" e "apresentativa" do processo de filmagem. Durante este tempo ele também serviu como Superintendente de Filmes no Museu de Arte Moderna de Nova Iorque por vários anos.

Livros[editar | editar código-fonte]

Muitos dos livros de Donald mostram seu apreço pelas pessoas e pelo cenário do Japão. Entre seus trabalhos mais notórios neste campo estão The Inland Sea, uma viagem clássica e Public People, Priva People, uma visão sobre algumas das mais significantes e mundanas personalidades do Japão. compilou duas coletâneas de ensaios no Japão: A Lateral View e Partial Views. Uma coletânea de seus escritos foi publicada para comemorar os cinquenta anos de análise do Japão: The Donald Richie Reader. The Japan Journals: 1947-2004 consiste de excertos estendidos de seus diários. Em 1991, os cineastas Lucille Carra e Brian Cotnoir produziram uma versão cinematográfica de The Inland Sea, que foi narrada por Richie. Produzido pela Travelfilm Company, o filme ganhou numerosos prêmios, incluindo o de Melhor Documentário no Festival Internacional de Cinema do Hawaii, em 1991. Foi exibido no Festival Sundance de Cinema.[2] O autor Tom Wolfe descreveu Richie como "o Lafcadio Hearn contemporâneo, um sutil, estiloso e ilusoriamente lúcido médium entre duas culturas que se confundem entre si: a japonesa e a estadunidense."

Cinema do Japão[editar | editar código-fonte]

A realização mais notória de Richie foi sua análise do cinema do Japão. Desde seu primeiro livro publicado, Richie tem aprimorado não somente a biblioteca de livros que discute, mas o modo que os analisa. Com cada livros subsequente, ele tem se focado menos em teoria de cinema e mais nas condições sobre as quais os filmes foram feitos. Algo que tem permanecido constante através de seu trabalho é a ênfase na natureza "apresentativa" do cinema japonês, em contraste com os filmes "representativos" do Ocidente. Seu livro A Hundred Years Of Japanese Film inclui um guia auxiliar para a disponibilidade dos filmes mencionados no texto. No prólogo deste livro, Paul Schrader diz: "O que quer que seja que nós no Ocidente sabemos sobre o cinema japonês, e como nós sabemos, nós provavelmente devemos a Donald Richie." Richie também escreveu análises sobre dois dos mais renomados cineastas japoneses: Yasujiro Ozu e Akira Kurosawa

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Japan expert, writer Donald Richie dies at 88» (em inglês). The Japan Times. 19 de fevereiro de 2013. Consultado em 19 de fevereiro de 2013 
  2. «Review/Film; Searching for Japan, In a Sea, in a Mind And in Metaphor»