Eduardo Pacheco Chaves

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Eduardo Pacheco Chaves
Edu Chaves e Roberto Thierry, 1920.
Pseudónimo(s) Edu Chaves
Conhecido(a) por fundou a primeira escola de aviação do Brasil e foi o primeiro piloto brasileiro a voar no país
Nascimento 18 de julho de 1887
São Paulo, SP, Brasil
Morte 21 de junho de 1975 (87 anos)
São Paulo, SP, Brasil
Nacionalidade brasileiro
Ocupação Piloto

Eduardo Pacheco Chaves, conhecido como Edu Chaves, (São Paulo, 18 de julho de 188721 de junho de 1975) foi um aviador brasileiro, pioneiro nas ligações aéreas entre São Paulo e Santos, São Paulo e Rio de Janeiro e também entre o Rio e Buenos Aires.

Sua paixão pela aviação começou ainda na Inglaterra, onde estudava, ocasião em que conheceu Santos Dumont. Em julho de 1914, Edu Chaves entrou para a história ao realizar, sem escalas, o primeiro voo de São Paulo ao Rio de Janeiro. O voo levou 6 horas, em um motoplanador com motor de 80 cavalos e a uma velocidade máxima de 80 km/h.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Edu nasceu na capital paulista em 1887. Era filho de Elias Antônio Pacheco e Chaves e de Anésia da Silva Prado. Nasceu em um casarão da rua São Bento no centro da cidade e era filho de uma antiga família de cafeicultores. Fascinado pela aviação, Edu foi para a França com o propósito de tornar-se piloto. Em 28 de julho de 1911 adquiriu seu "brevê" de piloto da Federation Aeronautique Internacionale a bordo de um aparelho modelo Bleriot de 25 HP.[2][3]

Ainda na França, foi o primeiro aviador a realizar voos noturnos. Foi o primeiro piloto brasileiro a voar nos céus do Brasil no dia 8 de março de 1912, na cidade de Santos. Neste período teve a oportunidade de voar em companhia do aviador francês Roland Garros na breve estadia deste no Brasil. Edu também foi pioneiro ao fundar a primeira escola de aviação do país em Guapira, onde empregou aviões trazidos da Europa.[2][3]

O primeiro voo sem escalas[editar | editar código-fonte]

Em janeiro de 1921 voou do Rio de Janeiro a Buenos Aires.[2]

Morte[editar | editar código-fonte]

Edu Chaves morreu na capital paulista, em 21 de junho de 1975, aos 87 anos.[2]

Homenagem[editar | editar código-fonte]

Em homenagem ao ilustre aviador, o aeroporto de Paranavaí, no Paraná, recebeu o nome de "Aeroporto Edu Chaves", assim como uma avenida e um bairro da cidade de São Paulo, que tem o nome de Parque Edu Chaves.

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Referências

  1. «Edu Chaves, o aviador». O Estado de São Paulo. Consultado em 21 de setembro de 2020 
  2. a b c d Bruno Lee, ed. (13 de novembro de 2016). «Parque Edu Chaves é homenagem ao criador da ponte aérea Rio-São Paulo». Folha de S.Paulo. Consultado em 21 de setembro de 2020 
  3. a b Tatiana Santiago (ed.). «Parque Edu Chaves foi berço da aviação brasileira com pista de voo usada pelo inventor da rota SP-Rio». G1. Consultado em 9 de dezembro de 2014 
  4. «Edu Chaves, primeiro voo sem escalas». UOL. Consultado em 21 de setembro de 2020