Elsa y Fred

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde fevereiro de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Elsa y Fred
Elsa e Fred - Um Amor de Paixão (BR)
 Argentina
Flag of Spain.svg Espanha

2005 •  cor •  108 min 
Direção Marcos Carnevale
Produção José Antonio Félez
Roteiro Marcos Carnevale, Marcela Guerty e Lily Ann Martin
Elenco China Zorrilla
Manuel Alexandre
Bianca Portillo
Roberto Carnaghi
José Ángel Egido
Gonzalo Urtizberéa
Omar Muñoz
Carlos Álvarez-Novoa
Federico Luppi
Fanny Gautier
Género comédia, romance,drama
Música Lito Vitale
Direção de arte Satur Idarreta
Direção de fotografia Juan Carlos Gómez
Edição Nacho Ruiz Capillas
Distribuição Columbia TriStar Films de Argentina / Paris Filmes
Idioma espanhol
Página no IMDb (em inglês)

Elsa y Fred (Elsa e Fred - Um Amor de Paixão (título no Brasil) ) é um filme argentino, dirigido por Marcos Carnevale e lançado em 2005.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Elsa (China Zorrilla) é uma senhora que sempre desfruta o máximo que a vida tem a oferecer. Ao contrário do esperado, ela não é politicamente correta e, um dia, bate seu carro no da filha do triste e quieto Fred (Manuel Alexandre), acidente que só é visto pelo neto do recente viúvo. Ela pede que a criança não conte nada, mas o menino revela a identidade da "barbeira" aos pais. Estes exigem que a senhora pague o concerto do automóvel e, uma vez que é o filho dela que desembolsará o dinheiro, ele a encarrega apenas de entregar o cheque para a filha de Fred. Por não estar no apartamento quando Elsa passa para realizar a tarefa, ela acaba por conversar com o senhor e acaba contando que o dinheiro era necessário, dado que seu filho é desempregado e tem 5 filhos (o que é mentira). Comovido, Fred não aceita que ela pague o concerto e, a partir daí, desenrola-se uma amizade que promete um ótimo romance.

Intertextualidade[editar | editar código-fonte]

Apaixonada pela Sylvia Rank, de La Dolce Vita, interpretada pela Anita Ekberg, Elsa sonha em ver a Fontana di Trevi e recriar a cena do filme. Esse momento do longa de Fellini, inclusive, é o que abre o filme Elsa y Fred e, ao longo dele, são feitas inúmeras referências (diretas e indiretas) ao icônico filme de 1960.

Adaptação[editar | editar código-fonte]

Lançada em 2014, o filme Elsa y Fred ganhou uma adaptação estadunidense dirigida por Michael Radford e estrelada por Shirley MacLaine e Christopher Plummer.

Recebimento e críticas[editar | editar código-fonte]

Mesmo não sendo reconhecido no Brasil, o site Adoro Cinema deu-lhe a classificação de 4,5 estrelas e a nota média de seus usuários é de 3,8 estrelas.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um filme é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.