Emil Stumpp

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Emil Stumpp
Nascimento 17 de março de 1886
Neckarzimmern
Morte 5 de abril de 1941 (55 anos)
Sztum
Cidadania Alemanha
Alma mater Universidade de Marburg
Ocupação pintor, desenhista

Emil Stumpp (Neckarzimmern, 17 de março de 1886 - Stuhm, cidade no oeste da Prússia, 5 de abril de 1941) foi um professor e artista alemão, conhecido por suas caricaturas e desenhos de pessoas conhecidas na década de 1930 durante a República de Weimar. Ele morreu em 1941 na prisão depois de voltar para a Alemanha, que ele havia deixado depois de desenhar um retrato pouco lisonjeiro de Adolf Hitler[1].

Biografia[editar | editar código-fonte]

Stumpp nasceu na cidade de Neckarzimmern no sudeste da Alemanha, mas mudou-se com a sua família aos três anos de idade para a cidade de Worms. Quando tinha oito anos a família mudou-se para Karlsruhe. Stumpp serviu na primeira guerra mundial alcançando o posto de tenente. Sua educação foi em Karlsruhe, Uppsala e em Berlim. Ele estudou arte, bem como filosofia, e história alemã. Em 1924, ele deixou o seu cargo de professor para se tornar um artista em tempo integral, apesar de ter uma esposa e cinco filhos[2].

Retrato de Hitler em (1933)

Ele foi bem sucedido e criou retratos de muitas pessoas conhecidas, incluindo: Bertold Brecht, Käthe Kollwitz, Erich Mendelsohn, Chanceler Friedrich Ebert, Thomas Mann[2], Otto Braun[3], Else Lasker-Schüler[4] e Le Corbusier[1] .

Ele acabou sendo contratado para criar um retrato de Adolf Hitler para o seu aniversário em 1933. O retrato não foi bem recebido, sendo que Strumpp, o periódico (the General Anzeiger) e seu editor foram todos proibidos de continuarem trabalhando na Alemanha[5].

Stumpp deixou o país, mas retornou em 1940, onde acabou sendo denunciado, preso e condenado a um ano de prisão, onde morreu em 1941[1].

Legado[editar | editar código-fonte]

Os trabalhos de Stumpp, foram exibidos em 1996, na cidade de Dortmund no Institut für Zeitungsforschung der Stadt[6]. Ele deixou cerca de 6.000 desenhos [7].

Referências

  1. a b c Portrait of Karl Schonherr, ArtofthePrint.com, acessado em Março de 2009
  2. a b Thomas Mann Chronik, Gert Heine, Paul Schommer, 2004, ISBN 3-465-03235-7
  3. Der Maler und Nazigegner Emil Stumpp, 2002, acessado em Março de 2009
  4. Cultures of Modernism, Cristanne Miller, accessado em Março de 2009
  5. General Anzeiger, 20 April 1933, acessado em Março de 2009
  6. Enil Stumpp: Pressezeichnungen. Bilder der Weimar Zeit, Peter, Karen, ISBN 3-88474-481-X, acessado em 16 de Março de 2009
  7. Archive Exhibition, Darmstadt, accessed 16 March 2009
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.