Esaias Tegnér

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Esaias Tegnér

Esaias Tegnér (Kyrkerud, 13 de novembro de 1782Växjö, 2 de novembro de 1846) foi um poeta sueco.
Foi membro da Academia Sueca (1818-1846), bispo de Växjö e professor de Grego na Universidade de Lund. [1] [2] [3]

Foi enormemente apreciado na sua época, após a publicação do poema Frithiofs saga em 1825.[4]

No final da sua vida, Tegnér foi enviado para um hospital psiquiátrico em Schleswig e, no início de 1841, foi-lhe dada alta, tendo regressado a Växjö. Durante a sua convalescença em Schleswig compôs Kronbruden. Não escreveu nada mais de importância e, em 1843, sofreu um acidente vascular cerebral, tendo falecido em 2 de novembro de 1846 em Växjö.

Poemas[editar | editar código-fonte]

Estátua de Tegnér, perto da catedral de Lund.

A maior parte dos poemas de Tegnér da sua época em Lund são pequenos textos, e alguns em lírica. A sua celebrada Canção ao sol data de 1817. Completou três poemas de carácter mais ambicioso, aos quais deve a sua fama. Destes, o romance de Axel (1822) e o idílio de Nattvardsbarnen ("A primeira comunhão", 1820) tomam um papel secundário em comparação com a obra prima de Tegnér de fama mundial.

Em 1819 tornou-se membro da distinta Academia Sueca.

Em 1820 publicou em Iduna fragmentos de um poema épico no qual trabalhava: Frithiofs saga (A história de Frithiof). Em 1822, publicou cinco cantos mais e, em 1825, o poema inteiro. Antes desta publicação, era famoso em toda a Europa. Johann Wolfgang von Goethe sugeriu a Amalie von Imhoof que traduzisse a sua obra para alemão. Esta paráfrase romântica de uma saga antiga foi composta em 24 cantos, todos distintos na forma de versos, sobre a base de uma obra prima dinamarquesa anterior, a Helga de Oehlenschläger.

Durante o século XIX, a saga de Frithjof foi a mais conhecida de todas as produções literárias suecas e foi traduzida 22 vezes para inglês, 20 vezes em alemão e, pelo menos, uma vez para cada uma das principais línguas eruropeias.

Tegnér começou, mas deixou inacabados, dois épicos adicionais: Gerda e Kronbruden.

Lorbeerkranz.png Academia Sueca[editar | editar código-fonte]

Esaias Tegnér ocupou a cadeira 8 da Academia Sueca, para a qual foi eleito em 1818.

Obras selecionadas[editar | editar código-fonte]

  • Frithiofs saga (1825)

Referências

  1. Ernby, Birgitta; Martin Gellerstam, Sven-Göran Malmgren, Per Axelsson, Thomas Fehrm (2001). «Esaias Tegnér». Norstedts första svenska ordbok (em sueco) (Estocolmo: Norstedts ordbok). p. 671. ISBN 91-7227-186-8. 
  2. Linnell, Björn (1999). «Romantiken». Litteraturhandboken (em sueco) (Estocolmo: Forum). p. 302. ISBN 91-37-11226-0. 
  3. Linnell, Björn (1999). «Esaias Tegnér». Litteraturhandboken (em sueco) (Estocolmo: Forum). p. 761. ISBN 91-37-11226-0. 
  4. «Esaias Tegnér». Vad varje svensk bör veta (em sueco) (Estocolmo: Albert Bonniers Förlag e Publisher Produktion AB). 2004. p. 361. ISBN 91-0-010680-1.  |nome1= sem |sobrenome1= em Authors list (Ajuda)

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Esaias Tegnér
Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.