Escola Secundária Afonso Domingues

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Escola Secundária Afonso Domingues
Vista frontal da Escola
Informação
Localização Marvila, Lisboa, Portugal
Coordenadas 38°44'11.22"N 9°06'35.61"O
Abertura 24 de Novembro de 1884
Fechamento 23 de Março de 2010

A Escola Secundária Afonso Domingues, cujo acrónimo é ESAD, antiga Escola Industrial Afonso Domingues, situa-se na freguesia de Marvila, concelho de Lisboa, e até ao ano letivo de 2009/2010, acolhia alunos do 3º ciclo do ensino básico e do ensino secundário.[1] Devido ao projeto da Terceira Travessia do Tejo, a escola será demolida, pois situa-se no corredor estratégico dos viadutos da nova ponte sobre o Tejo, mas devido à grave crise financeira que Portugal vive desde 2010 a construção da nova ponte foi suspensa e a escola encontra-se na atualidade (2013) a saque, vítima de vandalismo. Agora é utilizada para pratica de Airsoft.[2]

A Escola foi oficialmente extinta a 23 de Março de 2010, por despacho de Secretário de Estado da Educação, tendo na altura da sua extinção uma história com 126 anos.[3]

Ensino[editar | editar código-fonte]

A Escola lecionava cursos Profissionais de Electrónica, Electricidade, Química, Mecânica, Ambiente, cursos tecnológicos de Informática e cursos Científicos, em regime diurno e nocturno.

Nome[editar | editar código-fonte]

A escola deve o seu nome ao mestre arquitecto português Afonso Domingues, que foi um dos arquitectos principais do Mosteiro da Batalha.

História[editar | editar código-fonte]

Instalações na Calçada do Grilo

A Escola foi fundada no dia 24 de Novembro de 1884, funcionando numa casa alugada a João Cristiano Keil na Calçada do Grilo, nº 3-1º, que abriu com 53 alunos. Na altura a escola denominava-se Escola de Desenho Industrial Afonso Domingues, onde eram ministrados os cursos diurnos de Desenho Elementar e os cursos nocturnos de Desenho Industrial e, posteriormente, cursos profissionais. Como Director foi nomeado o professor e escultor João Vaz.[4]

A partir de 7 de Dezembro de 1887, a Escola foi transferida para o palacete de D. Gonçalo Pereira da Silva de Sousa e Meneses 3º Conde de Bertiandos, situado na calçada da Cruz da Pedra, nº 10, vindo a ocupar outras edificações do Paço em Xabregas, sendo a última ocupação o Palácio dos Marqueses de Niza, junto ao Convento da Madre de Deus.[5] O decreto-lei nº 37028, de 25 de Agosto de 1948, implementou um programa de construção de edifícios escolares do ensino profissional e o organizou em duas vertentes: adaptações ampliações e melhoramentos e escolas novas. Enquanto noutras escolas se optou, apenas, por obras de melhoramentos e adaptações, no caso desta escola é decretada a construção de uma nova com edifício completo[6] acabando este por se instalar, na Quinta das Veigas, em Marvila, actualmente Rua Miguel de Oliveira. [5]

A construção seguiu um projecto tipo, sendo composta por três edifícios, inaugurados no dia 1 de Outubro de 1956, possuindo campos de jogos e pátios, inseridos numa zona arborizada, numa área total aproximada de 20.000 m2. Esta infraestrutura evoluída permitiu oferecer excelentes condições de ensino, nomeadamente, com o recurso a diversas oficinas bem equipadas e laboratórios especializados.

No decorrer dos tempos a Escola sempre primou por lecionar cursos com cariz técnico, tendo formado diversos alunos nas áreas da mecânica, desenho industrial, eletrónica, electricidade e mais recentemente informática. A Escola em 2009, leccionava Cursos de Educação e Formação (CEF) e Profissionais, tal como é referido no relatório de avaliação do Ministério da Educação.[7]

Alunos famosos[editar | editar código-fonte]

O escritor e prémio nobel José Saramago foi aluno nesta Escola no curso de Serralharia Mecânica entre os anos de 1935 e 1940.[8]

Bento António Gonçalves, secretário-geral do PCP entre 1929 e 1942, frequentou esta escola, entre 1915/16 e 1918/19.

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Portaria Nº 608/79 - Diário da República Nº 270/1979, Série I de 22 de novembro de 1979.». Consultado em 21 de janeiro de 2015 
  2. RTP Notícias. «Escola Afonso Domingues a saque». Consultado em 5 de fevereiro de 2013 
  3. Sic Notícias. «ENCERRADA ESCOLA SECUNDÁRIA AFONSO DOMINGUES PARA TGV». Consultado em 19 de Maio de 2011 
  4. «ESCOLA SECUNDÁRIA DE AFONSO DOMINGUES - REGULAMENTO INTERNO» (PDF). Consultado em 19 de Maio de 2011. Arquivado do original (PDF) em 10 de outubro de 2008 
  5. a b «Edifício escolar e ideologia: estudo comparativo dos edifícios das escolas Afonso Domingues e Marquês de Pombal». Recil Repositório Científico Lusófona. Consultado em 22 de janeiro de 2015 
  6. «Diário do Governo - I Série - Nº 198, de 25 de Agosto de 1948» (PDF). Consultado em 22 de janeiro de 2015 [ligação inativa]
  7. Ministério da Educação IGE. «Avaliação Externa das Escolas Relatório de Escola» (PDF). Consultado em 21 de janeiro de 2015 
  8. «Cronobiografía de Saramago». Consultado em 21 de Janeiro de 2015