Estêvão Uresis IV

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Estêvão IV Duchan)
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde maio de 2013)
Por favor, melhore este artigo inserindo fontes no corpo do texto quando necessário.
Estêvão Uresis IV
Rei de todas as terras sérvias e Marítimas
Reinado 8 de setembro de 133116 de abril de 1346
Antecessor(a) Estêvão, o Decano
Sucessor(a) elevação como imperador
Imperador dos Sérvios e dos Gregos Flag of the Serbian Empire, reconstruction.svg
Reinado 16 de abril de 134620 de dezembro de 1355
Predecessor governo como rei
Sucessor Estêvão Uresis V
 
Cônjuge Helena da Bulgária
Casa Nemânica Grb Nemanjica mini transparent.png
Nascimento 26 de julho de 1308
Morte 20 de dezembro de 1355 (47 anos)
  Devoll
Enterro Mosteiro dos Santos Arcanjos, Prizren (Depois de 1927 na Igreja de São Marcos, em Belgrado)
Pai Estêvão III
Mãe Teodora da Bulgária


Estêvão Uresis IV (em grego medieval: Στέφανος Οὔρεσις IV; transl.: Stéphanos IV Ouresis; em sérvio: Стефан Урош IV; transl.: Stefan Uroš IV; 26 de julho de 1308Devoll, 20 de dezembro de 1355), também conhecido como Ducham, o Grande ou Ducham, o Poderoso (em sérvio: Душан Силни; transl.: Dušan Silni), foi rei e depois imperador dos sérvios (1331–1355). Seu reinado se confunde com o breve apogeu da Sérvia na Idade Média.

Sabendo se aproveitar das lutas internas do Império Bizantino e por vezes participando diretamente delas (através de alianças com as partes envolvidas), conseguiu expandir consideravelmente o reino na direção da Macedônia, Albânia, Epiro, Etólia e Tessália. Pelo seu casamento com a filha do tsar da Bulgária, praticamente reduziu este país à vassalagem.

Em 1346, fez-se coroar em Escópia “imperador dos Sérvios e dos Romanos” (ou seja, dos gregos bizantinos).

Desejando se apoderar de Constantinopla, tentou se aliar com os venezianos. Entretanto, em 1352, os sérvios são derrotados pelos turcos otomanos em Didimoteico. Afastando-se da Igreja de Constantinopla e aproximando-se da de Roma, Duchan foi proclamado pelo papa “capitão contra os turcos”.

Faleceu misteriosamente aos 48 anos em 1355 em Devoll, provocando a decomposição política do país nas mãos de seu filho jovem e incompetente Estêvão Uresis V.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]