Estados do Império Alemão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
German Empire blank map.svg

O Império Alemão consistiu inicialmente de 27 estados, e mais tarde (a partir de 1876) 26 estados constituintes, o maior dos quais foi a Prússia. Esses estados, ou Staaten (ou Bundesstaaten, ou seja, estados federais que foram nomeados antes da Confederação da Alemanha do Norte; que ficou conhecida como Länder durante a República de Weimar) cada um tinham votos na Bundesrat, que lhes deu representação a nível nacional.

Vários desses estados ganharam soberania após a dissolução do Sacro Império Romano-Germânico. Outros foram criados como Estados soberanos, após o Congresso de Viena, em 1815. Territórios não eram necessariamente contíguos, como a Baviera, ou Oldemburgo, muitos existiam em várias partes (enclaves), como resultado de aquisições históricas, ou, em vários casos, divisões das árvores genealógicas dominantes.

Reinos[editar | editar código-fonte]

Grão-Ducados[editar | editar código-fonte]

Ducados[editar | editar código-fonte]

Principados[editar | editar código-fonte]

Cidades Livres e Hanseática[editar | editar código-fonte]

Diferente das monarquias mencionadas acima essas cidades-estados foram constitucionalmente organizadas como repúblicas.

Território imperial[editar | editar código-fonte]

Diferente de todos os outros estados mencionados acima neste estado, que compreende o território cedido pela França em 1871, foi administrado pela primeira vez por um governo central, crescendo mais tarde em uma república de autonomia restrita, com um parlamento estadual eleito de seu próprio povo a partir de 1912.

Ver também[editar | editar código-fonte]