Evaldo Rui

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Evaldo Rui
Informação geral
Nome completo Evaldo Rui Barbosa
Também conhecido(a) como "Espanador de lua";[1] "Espana"
Nascimento 9 de abril de 1913
Local de nascimento Rio de Janeiro, RJ
Brasil
Data de morte 4 de agosto de 1954 (41 anos)
Local de morte Rio de Janeiro, RJ
Brasil
Nacionalidade brasileiro
Gênero(s) Samba
Ocupação(ões) Compositor e radialista

Evaldo Rui Barbosa (Rio de Janeiro, 9 de abril de 1913 — Rio de Janeiro, 4 de agosto de 1954) foi um compositor e radialista brasileiro.[1]

Teve um romance com Elizeth Cardoso, quando a cantora ainda iniciava a carreira artística.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Evaldo Rui começou no rádio nos anos 30 com seu irmão Haroldo Barbosa. Seu primeiro trabalho foi na Rádio Philips, como contra-regra nos programas Casé e Horas do Outro Mundo, tornando-se logo um comentarista esportivo. Trabalhou também nas estações de rádio Educadora, Guanabara, Nacional, Cajuti e finalmente Mauá, onde ele era diretor artístico.[1][2]

Rui também trabalhou na televisão para a TV Tupi e TV Record, de São Paulo.[1][2]

Em 1943 ele iniciou uma parceria com Custódio Mesquita, com quem ele ia escrever cerca de 20 canções românticas. O primeiro foi o bolero-canção "Pra que Viver" (1943). Entre os mais bem sucedidos foram: "Promessa," "Como os Rios que Correm para o Mar," e "Valsa do Meu Subúrbio" (1943), todos gravados por Sílvio Caldas; "Rosa de Maio" e "Gira, Gira, Gira", gravado por Carlos Galhardo; e "Valsinha do Turi-Turé", gravado por Linda Batista. Em 1950, seu samba "Nega Maluca" (com Haroldo Lobo) foi um grande sucesso no Carnaval, interpretado por Linda Batista.[2]

Referências

  1. a b c d e «Evaldo Rui». Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira. Consultado em 4 de janeiro de 2015 
  2. a b c Alvaro Neder. «Biografia de Evaldo Rui» (em inglês). Allmusic. Consultado em 4 de janeiro de 2015 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]