Fabio Giambiagi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Fabio Giambiagi
Conhecido(a) por especialista em Finanças públicas e Previdência Social
Nacionalidade Brasil brasileiro
Alma mater Universidade Federal do Rio de Janeiro
Instituições Universidade Federal do Rio de Janeiro
Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro
Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social
Campo(s) Economia

Fabio Giambiagi é um economista brasileiro, filho de argentinos e criado na Argentina.[1] É graduado pela Faculdade de Economia e Administração da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e mestre em Ciências Econômicas pela UFRJ. Integra o Instituto de Estudos do Trabalho e Sociedade e o Departamento Econômico do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social.[2] Foi o coordenador do Grupo de Análise Conjuntural do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, mas saiu da instituição quando esta era presidida por Márcio Pochmann, no Governo Lula.[3]

Giambiagi lecionou na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro e na UFRJ, e nas áreas de Finanças Públicas e Previdência Social. Escreveu livros em colaboração com Armando Castelar (Rompendo o Marasmo – a Retomada do Desenvolvimento no Brasil), Roberto Zentgraf (O Futuro É Hoje – Educação Financeira para Não-Economistas), Márcio Garcia (Risco e Regulação) e Ana Cláudia Além (Finanças Públicas – Teoria e Prática no Brasil).

Nascido no Brasil, foi criado na Argentina, onde viu pessoas próximas integrarem a lista de desaparecidos. Seus pais foram cassados e um tio, sequestrado.[4]

Obras[editar | editar código-fonte]

  • Capitalismo - Modo de Usar (ed. Campus/Elsevier, 2016)[5]
  • Rompendo o Marasmo – a Retomada do Desenvolvimento no Brasil
  • O Futuro É Hoje – Educação Financeira para Não-Economistas
  • ''Risco e Regulação
  • Finanças Públicas – Teoria e Prática no Brasil

Referências

  1. «Folha de S.Paulo - Marcelo Neri - Rio: a hora da virada - 05/06/2011». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 28 de abril de 2021 
  2. «IETS – Fabio Giambiagi». Consultado em 16 de janeiro de 2011. Arquivado do original em 17 de novembro de 2010 
  3. «Pochmann cobra provas de quem o acusa de ideologia no Ipea - Economia». Estadão. Consultado em 28 de abril de 2021 
  4. «Folha de S.Paulo - Fabio Giambiagi: Previdência: fatos x palavras - 08/08/2007». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 28 de abril de 2021 
  5. «Em novo livro, Giambiagi trata de preconceito com o capitalismo e a competição». O Globo. 17 de agosto de 2015. Consultado em 28 de abril de 2021 
Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) economista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.