Fartura (bolo)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Farturas tradicionais
Farturas 2010 26 (RaBoe).jpg
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Fartura (bolo)

Fartura é um bolo feito de farinha, fermento, bicarbonato de sódio, sal, açúcar, canela e água que é frito em óleo, em forma de rolo, e que normalmente se vende em feiras. As farturas são de preferência; consumidas ainda quentes, o momento ideal para a superfície crocante não ficar dura.[1]

Origens[editar | editar código-fonte]

Uma teoria é que os portugueses, quando comercializavam no oriente, teriam trazido com eles novas técnicas culinárias, incluindo modificar a massa de Youtiao, também conhecido como Youzagwei, no sul da China. No entanto, teriam modificado o aspecto para a forma de estrela, porque não aprenderam a habilidade chinesa de "puxar" a massa (o imperador chinês tornou crime com pena de morte se quem partilhasse o conhecimento com os estrangeiros). Como resultado, as farturas não são "puxadas", mas extrudadas dum molde em forma de estrela.[2]

Outra teoria é que as farturas teriam sido uma adaptação dos churros espanhóis, que foram criados por pastores como substituto de comidas feitas com massas frescas. A massa dos churros era fácil de ser produzida e frita em fogo aberto, nas montanhas, onde os pastores viviam a maior parte do tempo.[3][4]

Referências

  1. «Farturas, Crónica Virgílio Nogueiro Gomes» 
  2. «Churros: a secret history». Consultado em 16 de outubro de 2011 
  3. Churro Encyclopedia Arquivado em 4 de dezembro de 2013, no Wayback Machine.. Consultado em 11 de janeiro de 2016.
  4. «Churros: The Hidden History.» The Huffington Post. Consultado em 11 de janeiro de 2016.