Força Tática da Polícia Militar do Estado de São Paulo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Força Tática - São Paulo
País  Brasil
Estado  São Paulo
Corporação Polícia Militar do Estado de São Paulo
Missão Policiamento Tático Ostensivo
Mapa da área de atuação
Brazil State SaoPaulo.svg
Estado de São Paulo

A Força Tática da Polícia Militar do Estado de São Paulo é uma modalidade de policiamento tático ostensivo da Polícia Militar do Estado de São Paulo.

A Força Tática foi instituída pelo Coronel PM Carlos Alberto de Camargo, comandante geral da PMESP na época, após mudanças na política interna da Polícia Militar de São Paulo, que acabaram por decidir pela extinção do Patrulhamento Tático Móvel. A modalidade de patrulhamento foi criada no dia 30 de Maio de 1998, ao se extinguirem as companhias administrativas dos batalhões da PMESP, que eram responsáveis por administrar os batalhões, e realizar reparos em viaturas e armamentos das demais companhias anexas ao batalhão. O investimento inicial na época foi de R$ 5,7 milhões, na compra de 183 viaturas Chevrolet Blazer[1].


Patrulhamento[editar | editar código-fonte]

O patrulhamento tático ostensivo realizado pela Força Tática se baseia em uma equipe de 3 homens (Quatro durante uma operação de choque, ou caso haja um estagiário na equipe), sendo composta por um Tenente, Sub-tenente, ou Sargento como comandante da equipe, e por um cabo ou soldado designado como motorista da viatura, e por outro cabo ou soldado como auxiliar da equipe, também referido como segurança da equipe.[2]

As equipes de Força Tática são responsáveis por realizar o patrulhamento tático ostensivo nas áreas onde o nível de criminalidade é mais elevado. Também realiza operações de CDC (Controle de Distúrbios Civis).[3], resgate de reféns, sequestros, execução de mandados prisão e manutenção da ordem pública.

Viaturas empregadas no patrulhamento[editar | editar código-fonte]

Desde a sua criação até os dias atuais, as companhias de Força Tática não utilizam a Chevrolet Blazer, que estão sendo gradativamente substituída pelas Toyota Hilux e Chevrolet TrailBlazer [4]

Armamento[editar | editar código-fonte]


Referências

  1. «Folha de S.Paulo - Força tática da PM recebe R$ 5,7 mi - 02/05/98». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 12 de janeiro de 2017 
  2. «Atividades». www.polmil.sp.gov.br. Consultado em 12 de janeiro de 2017 
  3. «Policias recebem treinamento do FBI para Controle de Distúrbios Civis». Consultado em 12 de janeiro de 2017 
  4. «Polícias da Capital e Grande São Paulo ganham 457 viaturas». Consultado em 12 de janeiro de 2017 
Ícone de esboço Este artigo sobre tópicos militares é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.