Francisco Coll Guitart

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
São Francisco Coll Guitart, O.P.
São Francisco Coll Guitart.
Por Blanca Chavarri.
Nascimento 1812 em Gombrèn, Catalunha, Reino da Espanha
Morte 2 de abril de 1875 (63 anos) em Vic, Barcelona, Reino da Espanha
Veneração por Igreja Católica
Beatificação 29 de abril de 1979 por Papa João Paulo II
Canonização 11 de outubro de 2009, Vaticano por Papa Bento XVI
Festa litúrgica 2 de abril
Atribuições hábito de frade dominicano
Gloriole.svg Portal dos Santos

Francisco Coll Guitart (Gombrèn, 1812  — Vic, 2 de abril de 1875) foi um frade dominicano espanhol, reconhecido como santo pela Igreja Católica. Também é conhecido pela versão catalã de seu nome, Francesc Coll i Guitart.

Vida e obras[editar | editar código-fonte]

Era o mais novo de dez irmãos e pouco depois da morte de seu pai, sua mãe enfrentou grandes dificuldades económicas.

Em 1823 o futuro dominicano iniciou os estudos no seminário de Vic (Barcelona), e reside na casa da família Puigselloses com o compromisso de dar aulas às crianças da casa. Em 1830 entra na Ordem dos Pregadores (dominicanos), no convento de Gerunda. Mas, em 1835, o governo central decreta a supressão das ordens religiosas e o frade Coll vê-se obrigado a residir fora do convento.

Durante esses anos reafirma a sua vocação dominicana com uma grande fidelidade às suas regras, obediência fiel aos seus superiores e um grande amor a tudo o que constituía a sua vocação dominicana. Em 1836 recebe a ordenação sacerdotal em Solsona, Lérida. Intensifica então ainda mais a sua dedicação à vida pastoral: catequeses, confissões, direcção espiritual e sobretudo, pregação.

Foi pregador durante mais de 40 anos e director da Ordem Terceira de São Domingos. Santo António Maria Claret, arcebispo e fundador dos Filhos do Coração Imaculado de Maria, companheiro de pregação de Francisco Coll, disse dele: "...onde eu preguei, podia vir o padre Coll juntar algo mais; mas onde ele tinha pregado eu não ia lá fazer nada".

Em 1856 fundou a Congregação das Dominicanas da Anunciação da Bem-Aventurada Virgem Maria (conhecidas como "Dominicanas da Anunciata"), direccionadas para a educação feminina.

Em 1860 ficou completamente cego, morrendo em 1875, na cidade catalã de Vic.

Devoção[editar | editar código-fonte]

Aquela congregação obteve aprovação do Papa Pio X em 1910, tendo hoje mais de mil religiosas espalhadas por África, Europa e América. Em 1930 iniciou-se o seu processo de beatificação na diocese de Vic. Em 1970, o papa Paulo VI proclama as virtudes heróicas do servo de Deus e, mais tarde, o mesmo papa marca a data de 22 de outubro de 1978 como data da cerimónia de beatificação. A morte de Paulo VI levou ao seu adiamento, tendo a beatificação sido celebrada já por João Paulo II no dia 29 de abril de 1979.

O Papa Bento XVI procedeu à cerimónia da sua canonização no dia 11 de outubro de 2009, na cidade de Roma.