Franco Basaglia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Franco Basaglia
Nascimento 11 de março de 1924
Gorizia
Morte 29 de agosto de 1980 (56 anos)
Veneza
Cidadania Itália
Alma mater Universidade de Pádua
Ocupação psiquiatra, neurologista, antropólogo
Influências
Empregador Universidade de Parma
Causa da morte câncer

Franco Basaglia (Gorizia, 11 de março de 1924Veneza, 29 de agosto de 1980) foi um psiquiatra italiano. Promoveu uma importante reforma no sistema de saúde mental italiano.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nos anos sessenta dirigiu o hospital psiquiátrico de Gorizia, onde juntamente com outros psiquiátricas começou a promover uma série de mudanças práticas e conceituais, expostas no livro "A Instituição Negada" (1968). Entre os co-autores deste livro organizado por Basaglia está Giovanni Jervis, que posteriormente aprofundará estes conceitos teóricos de modo acessível aos leigos no "Manual Crítico de Psiquiatria" (1975), descrevendo ali também a história do movimento, reunido em torno da Associação Psiquiatria Democrática italiana.

Em 1973 o Serviço Hospitalar de Trieste, dirigido por Basaglia, foi considerado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como referência mundial para reformulação da assistência à saúde mental[1]

A lei nº 180, ano de 1978 (Lei Basaglia) estabeleceu a abolição dos hospitais psiquiátricos (manicômios) na Itália e está vigente até o presente momento.

Em 1979, Basaglia visitou o Hospital Colônia na cidade de Barbacena, tendo-o comparado aos campos de concentração nazistas de Adolf Hitler.[2]

Bibliografia selecionada[editar | editar código-fonte]

Filmes sobre Franco Basaglia[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Radis Fiocruz - Como anda a Reforma Psiquiátrica?» (PDF). 1 de outubro de 2005. Consultado em 6 de março de 2017. 
  2. «Centro Cultural da Saúde - Barbacena: um recorte do caso». Consultado em 9 de fevereiro de 2009. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]