Friedrich Schickendantz

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Friedrich Schickendantz
Nascimento 15 de janeiro de 1837
Morte 4 de abril de 1896 (59 anos)
Buenos Aires
Cidadania Argentina
Alma mater Universidade de Munique, Universidade de Heidelberg
Ocupação químico

Friedrich Schickendantz ou Federico Schickendantz (Landau, Alemanha, 15 de janeiro de 1837 - Buenos Aires, Argentina, 4 de abril de 1896) foi um químico, botânico e filósofo alemão nacionalizado argentino.

Seu cabedal de conhecimentos e a multiplicidade de disciplinas que desenvolveu lhe valeram a alcunha de El gran sabio alemán (O grande sábio alemão). Foi químico no Museu de La Plata e autor de vários livros sobre suas pesquisas na Argentina.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Se graduou como químico na Universidade de Heidelberg e logo depois filósofo na Universidade de Munique.

Em 1861 se mudou para Buenos Aires, Argentina onde entre 1862 e 1868 se dedicou a estudar as minas de cobre. Durante esse tempo também levou a cabo diversos experimentos e pesquisas que lhe permitiram determinar que espécies de alcalóides poderiam ser extraídas do quebracho branco, uma árvore robusta apreciada pela dureza de sua madeira.

Logo depois abraçou o estudo da botânica e seus êxitos permitiram-lhe publicar, em 1881, o "Catálogo razonado de las plantas medicinales", especialmente da região da Província de Catamarca.

Schickendantz também se interessou pelos temas relacionados com a cultura e a linguagem da Argentina, dedicando-se ao estudo da filologia e da arqueologia.

Em 1896, Francisco Moreno o designou como químico do Museu de La Plata e mais tarde trabalhou como professor de agronomia.

Seus múltiplos conhecimentos e pesquisas se traduziram em importantes avanços tecnológicos aplicáveis aos engenhos da indústria açucareira tucumana, como também para a indústria tintureira.

Entre suas diversas obras está uma colaboração com seu compatriota alemão Hermann Burmeister, estudioso da ciência e também radicado na Argentina, de título "Physikalisch-geographische Skizzedes nordwestlichen Theiles der Argentinischen Provinzen von Tucuman und Catamarca".

Homenagens[editar | editar código-fonte]

As seguintes espécies foram nomeadas em sua honra:

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Raúl E. Cano. «Federico Schickendantz». Catamarca Guía.
  • Esteban Tablón (ed.): «Friedrich Schickendantz: Químico y Filósofo». Instituto de Estudios Sociales de la Ciencia y la Tecnología.
Ícone de esboço Este artigo sobre um botânico é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


Wikipedia-pt-hist-cien-logo.pngPortal de história da ciência. Os artigos sobre história da ciência, tecnologia e medicina.