Friedrich Schickendantz

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Friedrich Schickendantz
Nascimento 15 de janeiro de 1837
Morte 4 de abril de 1896 (59 anos)
Buenos Aires
Cidadania Argentina
Ocupação químico

Friedrich Schickendantz ou Federico Schickendantz (Landau, Alemanha, 15 de janeiro de 1837 - Buenos Aires, Argentina, 4 de abril de 1896) foi um químico, botânico e filósofo alemão nacionalizado argentino.

Seu cabedal de conhecimentos e a multiplicidade de disciplinas que desenvolveu lhe valeram a alcunha de El gran sabio alemán (O grande sábio alemão). Foi químico no Museu de La Plata e autor de vários livros sobre suas pesquisas na Argentina.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Se graduou como químico na Universidade de Heidelberg e logo depois filósofo na Universidade de Munique.

Em 1861 se mudou para Buenos Aires, Argentina onde entre 1862 e 1868 se dedicou a estudar as minas de cobre. Durante esse tempo também levou a cabo diversos experimentos e pesquisas que lhe permitiram determinar que espécies de alcalóides poderiam ser extraídas do quebracho branco, uma árvore robusta apreciada pela dureza de sua madeira.

Logo depois abraçou o estudo da botânica e seus êxitos permitiram-lhe publicar, em 1881, o "Catálogo razonado de las plantas medicinales", especialmente da região da Província de Catamarca.

Schickendantz também se interessou pelos temas relacionados com a cultura e a linguagem da Argentina, dedicando-se ao estudo da filologia e da arqueologia.

Em 1896, Francisco Moreno o designou como químico do Museu de La Plata e mais tarde trabalhou como professor de agronomia.

Seus múltiplos conhecimentos e pesquisas se traduziram em importantes avanços tecnológicos aplicáveis aos engenhos da indústria açucareira tucumana, como também para a indústria tintureira.

Entre suas diversas obras está uma colaboração com seu compatriota alemão Hermann Burmeister, estudioso da ciência e também radicado na Argentina, de título "Physikalisch-geographische Skizzedes nordwestlichen Theiles der Argentinischen Provinzen von Tucuman und Catamarca".

Homenagens[editar | editar código-fonte]

As seguintes espécies foram nomeadas em sua honra:

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Raúl E. Cano. «Federico Schickendantz». Catamarca Guía.
  • Esteban Tablón (ed.): «Friedrich Schickendantz: Químico y Filósofo». Instituto de Estudios Sociales de la Ciencia y la Tecnología.
Ícone de esboço Este artigo sobre um botânico é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


Wikipedia-pt-hist-cien-logo.png Portal de história da ciência. Os artigos sobre história da ciência, tecnologia e medicina.