Fundação Ford

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Emblem-scales.svg
A neutralidade desse artigo (ou seção) foi questionada, conforme razões apontadas na página de discussão. (desde fevereiro de 2013)
Justifique o uso dessa marca na página de discussão e tente torná-lo mais imparcial.

A Fundação Ford é uma entidade sediada na cidade de Nova Iorque, Estados Unidos. Segundo seus instituidores, foi criada para financiar programas de promoção da democracia e redução da pobreza.

História[editar | editar código-fonte]

A Fundação Ford foi fundada em 1936 em Detroit.[1] Inicialmente, ela se dedicava a colaborar localmente, em seguida, ele cresceu e diversificou suas doações. Em 1950-1960, sob a liderança do presidente Henry Heald, a Fundação Ford ajudou universidades americanas e a divulgação da arte.[2] Ele subsidiou orquestras americanas com 80 milhões de US$;[3] distribuindo grandes somas para balés, teatros, etc: na década de 1960, a Fundação Ford era a que tinha mais fundos dos Estados Unidos.[4] Entre 1966 e 1986, distribui $ 200 milhões a mais de 1.000 Comunidade de Desenvolvimento da Corporations,[5] as organizações em bairros difíceis cuja finalidade é desenvolver atividades culturais.

Desde o início do século XXI, a Fundação Ford distribui aproximadamente 80 milhões de USD por ano para instituições culturais e artísticas.[6] Na França, financia entre outras o SOS Racisme,[7] o Conseil représentatif des associations noires de France,[8] e o L’Institut français des relations internationales,[9] e também no passado, a Futuribles[10] e o Congrès pour la liberté de la culture,[11] , e a Repórteres sem Fronteiras.[12]

Em 1 de Julho de 2009, a Fundação Ford doou US $ 300.000 para a Fundação Wikimedia para apoiar o desenvolvimento da plataforma multimídia Wikimedia Commons.[13]

Críticas[editar | editar código-fonte]

James Petras, antigo professor de sociologia da Binghamton University e vários outros críticos, acusam a Fundação Ford de atuar como uma frente para a CIA. Ele documenta as doações que da Fundação Ford para organizações criadas pela CIA com o objetivo de interferir em regimes de outros países, como é o caso da organização Congress for Cultural Freedom. A entidade Activistfacts[14] rastreia e revela ao público as fontes de financiamento de diversas organizações como a Fundação Ford.[15]

Petras aponta também para o antigo presidente da Fundação Richard Bissell, que mantinha sólido relacionamento com Allen Dulles, diretor da CIA e responsável pela criação do infame Projeto MKULTRA que, sob a coordenação de Sidney Gottlieb desenvolveu os experimentos com LSD e outras drogas em seres humanos sem o conhecimento das vítimas.

A acadêmica americana Joan Roelofs, em seu livro em inglês Foundations and Public Policy: The Mask of Pluralism (State University of New York Press, 2003) afirma que Fundações como a Ford desenpenhamm um papel fundamental em isolar movimentos de oposição aos interesses estadunidenses. Ela afirma que John J. McCloy, quando Presidente do Conselho da Fundação de 1958 a 1965 afirmou que a Fundação seria uma quase-extensão do Governo americano. (a citação em inglês: "...thought of the Foundation as a quasi-extension of the U.S. Government"). Roelofs cita o fato de que fazia parte do trabalho da Fundação visitar o Conselho de Segurança em Washington e verificar quais os projetos que deveriam ser patrocinados, por meio da Fundação, nos países do exterior. Roelofs acrescenta que a Fundação patrocinou programas para desestabilizar a resistência as ditaduras na Indonésia e em vários outros países.

Notas

  1. Frédéric Martel, De la culture en Amérique, Paris, Gallimard, 2006, ISBN 2070779319, p.308
  2. Frédéric Martel, De la culture en Amérique, Paris, Gallimard, 2006, ISBN 2070779319, p.311
  3. Frédéric Martel, De la culture en Amérique, Paris, Gallimard, 2006, ISBN 2070779319, p.94
  4. Frédéric Martel, De la culture en Amérique, Paris, Gallimard, 2006, ISBN 2070779319, p.317
  5. Frédéric Martel, De la culture en Amérique, Paris, Gallimard, 2006, ISBN 2070779319p. 468
  6. Frédéric Martel, De la culture en Amérique, Paris, Gallimard, 2006, ISBN 2070779319, p.324
  7. Qui finance SOS Racisme ?
  8. La mesure de la diversité souhaitée par le CRAN est majoritaire est France
  9. Pourquoi la Fondation Ford subventionne la contestation
  10. Naissance et histoire d'une revue de prospective
  11. La diplomatie culturelle de la fondation Ford
  12. Les liens a une ONG française.
  13. « Wikimedia Foundation receives Ford Foundation grant to grow Wikimedia Commons, a free educational media repository », comunicado a imprensa pela wikimediafoundation.org
  14. (em inglês) Activistfacts - Acessado em 29/08/2014.
  15. (em inglês) Activistfacts - Ford Foundation. Acessado em 29/08/2014.

Informações e documentos[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Organizações não governamentais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.