Gabriel II de Constantinopla

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Gabriel II de Constantinopla
Novo Hieromártir
Morte 3 de dezembro de 1659 em Prousa, Império Otomano
Veneração por Igreja Ortodoxa
Canonização por Igreja Ortodoxa
Festa litúrgica 3 de dezembro
Gloriole.svg Portal dos Santos

Gabriel II de Constantinopla (em grego: Γαβριήλ Β΄; 3 de dezembro de 1659) foi patriarca ecumênico de Constantinopla por uma semana em 1657. Dois anos depois de sua deposição, Gabriel foi enforcado por ordem do sultão otomano Maomé IV, o Caçador por ter batizado um muçulmano convertido e por ter se recusado a abjurar sua fé cristão. Por conta disto, ele é reverenciado como novo hieromártir e celebrado no dia 3 de dezembro[1].

História[editar | editar código-fonte]

Gabriel foi eleito bispo metropolitano de Ganos e Chora em 23 de março de 1648 para um primeiro mandato que terminou em 26 de novembro de 1651 e depois, novamente, em 1654[2]. Depois da execução do patriarca Partênio III, seu antecessor, Gabriel foi nomeado em 23 de abril de 1657[2] com o apoio da nobreza grega ortodoxa de Istambul. Porém, o Santo Sínodo o considerava pouco educado e impróprio para o trono, o que levou à sua deposição uma semana depois, em 30 de abril[3].

Depois de se deposto, além de sua diocese em Ganos e Chora, Gabriel recebeu a posição de proedro ("administrador") da sé metropolitana de Prousa, que estava vaga. Contudo, ele foi acusado falsamente pela comunidade judaica da cidade de ter batizado um muçulmano[4]; a realidade é que ele batizou um judeu, o que irritou os locais[3]. Ele também foi acusado de manter boa relação com o Czarado da Rússia, que na época estava em guerra contra o Império Otomano[3].

O sultão Maomé IV, o Caçador, que estava em Prousa na época, e seu grão-vizir, Mehmed Köprülü, ordenaram que Gabriel fosse preso e prometeram a ele a liberdade e várias honrarias se ele se convertesse ao islã. Gabriel se recusou, foi torturado e finalmente enforcado em 3 de dezembro de 1659[4].

Ver também[editar | editar código-fonte]

Gabriel II de Constantinopla
(1657)
Precedido por: Cruz ortodoxa.png

Patriarcas ecumênicos de Constantinopla

Sucedido por:
Partênio III 200.º Partênio IV

Referências

  1. «Γαβριὴλ Β´» (em grego). Site oficial do Patriarcado Ecumênico de Constantinopla 
  2. a b Kiminas, Demetrius (2009). The Ecumenical Patriarchate (em inglês). [S.l.]: Wildside Press LLC. p. 40,47,172–3. ISBN 978-1-4344-5876-6 
  3. a b c Konstantinos, Moustakas. Encyclopaedia of the Hellenic World, Asia Minor. Gabriel II of Constantinople (em grego). [S.l.: s.n.] 
  4. a b Vaporis, Nomikos Michael (2000). Witnesses for Christ: Orthodox Christian neomartyrs of the Ottoman period (em inglês). Crestwood: St. Vladimir's Seminary Press. p. 117–118. ISBN 0-88141-196-5