Batismo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
O Baptismo de Cristo - Igreja do Primeiro Século.
O Baptismo de Cristo por Leonardo da Vinci.

O batismo (AO 1945: baptismo) é um rito de passagem, feito normalmente com água sobre o iniciado através da imersão, efusão ou aspersão. Este rito de iniciação está presente em vários grupos, religiosos ou não, onde destacam-se os cristãos. Na Igreja Católica, o batismo é o sacramento através do qual o Sacrifício Pascal de Jesus Cristo se aplica às almas, tornando-as, em primeiro lugar, filhas de Deus Pai, mas também membros da Santa Igreja de Cristo e abrindo o caminho para a salvação eterna.

Significados[editar | editar código-fonte]

O termo é a transliteração do grego "βαπτισμω" (baptismō) para o latim (baptismus), conforme se vê na Vulgata em Colossenses 2:12. Este substantivo também se apresenta como "βαπτισμα" (baptisma) e "βαπτισμός" (baptismós), sendo derivado do verbo "βαπτίζω" (baptizō), o qual pode ser traduzido por "batizar", "imergir", "banhar", "lavar", "derramar", "cobrir" ou "tingir", conforme utilizado no Novo Testamento e na Septuaginta.

As abluções do Antigo Testamento (Hebreus 6:2 e 9:10) foram traduzidas por "batismos" no grego koiné, que é o usado no Novo Testamento. Através da discussão entre os discípulos de João e os discípulos de Jesus (João 3:25 e 26) vemos que as purificações "καθαρισμός" (katharismós) são usadas como sinônimos de baptismo.

Esta é a mesma palavra usada em Lucas 2:22, quando Maria vai apresentar Jesus. Referindo-se ou período de purificação próprio das mulheres que tinham filho, como está na lei mosaica.

Em Marcos 7:4, onde o termo não representa o baptismo cristão, o verbo é traduzido em diferentes versões da Bíblia por lavar, limpar, aspergir ou, literalmente, batizar.

Os textos em Marcos 10:38 e Lucas 24:49 enfatizam o baptismo como rito de passagem.

A transliteração, portanto, se justifica diante do universo semântico apresentado.

Sacramento[editar | editar código-fonte]

Um batismo infantil por imersão em uma igreja ortodoxa da Russia.
Um batismo infantil em uma igreja católica no Rio de Janeiro.
Um batismo infantil realizado em uma paróquia da Igreja Evangélica Luterana do Brasil.

Segundo algumas denominações cristãs, entre as quais a Católica, a Luterana e a Reformada, o batismo é visto como um sacramento e o fundamento da comunhão entre todos os cristãos. Como tal vai proporcionar ao baptizando a bênção e a graça de Deus. Segundo a doutrina da Igreja Católica, o baptismo não só é um sacramento de inclusão na Igreja, no Corpo Místico de Cristo, como também é necessário para a salvação.

Na Igreja Católica, o baptismo é dado às crianças (baptismo infantil) e a convertidos adultos que não tenham sido antes baptizados validamente (o baptismo da maior parte das igrejas cristãs é considerado válido pela Igreja Católica visto que se considera que o efeito chega directamente de Deus independentemente da pessoal, embora não da intenção, do sacerdote).

Do mesmo modo, as Igrejas Luteranas, Anglicanas, Reformadas e Metodistas também ministram o baptismo às crianças e a adultos sem baptismo considerado como válidos anteriormente. Dentro do conceito de validade, apenas os Luteranos e Anglicanos mantém como válido todos os baptimos cristãos, excetuando-se apenas dos grupos considerados pela Ortodoxia Cristã como pára-cristãos (Adventistas,Testemunhas de Jeová e Mórmons). Já nos grupos Reformados (Presbiterianos e Reformados) e nos grupos Metodistas existem diversas versões sobre aceitação ou não do baptismo ministrado pela Igreja Católica Romana.

"O rito essencial deste sacramento consiste em imergir na água o candidato ou em derramar a água sobre a sua cabeça, enquanto é invocado o Nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo" [1] . O Baptismo significa imergir "na morte de Cristo e ressurgir com Ele como «nova criatura»" [2] .

O baptismo perdoa o pecado original e todos os pecados pessoais e as penas devidas ao pecado. Possibilita aos baptizados a participação na vida trinitária de Deus mediante a graça santificante e a incorporação em Cristo e na Igreja. Confere também as virtudes teologais e os dons do Espírito Santo. Uma vez baptizado, o cristão é para sempre um filho de Deus e um membro inalienável da Igreja e também pertence para sempre a Cristo [3] .

A Igreja Católica e as tradições Luteranas, Anglicanas, Reformadas e Metodistas insistem no baptismo às crianças porque "tendo nascido com o pecado original, elas têm necessidade de ser libertadas do poder do Maligno e de ser transferidas para o reino da liberdade dos filhos de Deus" [4] , isto faz com que as pessoas não têm o direito de durante seu crescimento pecar novamente já que Jesus Cristo não voltará a terra para novamente morrer na cruz e dar-lhes o direito de ser perdoados. Ainda segundo a doutrina da Igreja Católica, embora o baptismo seja fundamental para a salvação, os catecúmenos, todos aqueles que morrem por causa da (baptismo de sangue), [...] todos os que sob o impulso da graça, sem conhecer Cristo e a Igreja, procuram sinceramente a Deus e se esforçam por cumprir a sua vontade (Baptismo de desejo), conseguem obter a salvação sem serem baptizados porque Cristo morreu para a salvação de todos. Quanto às crianças mortas sem serem baptizadas, a Igreja na sua liturgia confia-as à misericórdia de Deus, que é ilimitada e infinita [5] .

Ordenança[editar | editar código-fonte]

Segundo algumas denominações, o baptismo é entendido como ordenança, isto é, ele é uma ordem. Porém deve se ter o cuidado de que não é o rito em si o que salva, nem a quantidade de água.

O batismo deve externar a aliança com Cristo, representando uma realidade interior (I Pedro 3:21). No caso de batismo de bebês, de nada adianta batizar se não houver ensino. Jesus ordenou que seus discípulos batizassem e ensinassem a guardar os seus mandamentos (Mateus 28:19-20).

Simbolismo[editar | editar código-fonte]

A água deve simbolizar a pureza e lavar.

Se por imersão, ainda assim deve haver o derramamento sobre o batizado, simbolizando o derramar e lavar do Espírito Santo e o ser revestido de Cristo, muda-se vida - morte para o mundo, vida em Jesus.

A borrifação se reporta ao Antigo Testamento, nos ritos de purificação, a qual era tipo da purificação pelo sangue de Jesus Cristo. Assim como acontece com o derramar da água, a maior dificuldade é de cunho cultural, visto que para um hebreu esta forma de purificação já era entendida.

Modos[editar | editar código-fonte]

São dois os principais modos de batismo cristão:

  • Aspersão ou Efusão - baptismo onde a água é borrifada ou derramada sobre o que é batizado.
  • Imersão - baptismo em que o que é batizado deve ser mergulhado na água.

água que é jogada sobre a testa da criança, que representa vida nova, o óleo que simboliza a força da graça de Deus contra o mal; purificada e da vela, que é a luz da fé; a roupa branca é um importante símbolo deste ritual, que indica a pureza do corpo e da alma daquele que está recebendo o batismo.

Elementos[editar | editar código-fonte]

Um moderno batizado na Igreja do Sagrado Coração Monza, Itália

Existem diferentes elementos usados no Baptismo.

No Antigo Testamento[editar | editar código-fonte]

  • Batismo com Água - Assim foram purificados os [Levitas], através da aspersão de água. Em alguns momentos a água era misturada com algo do sacrifício, tal como cinza ou sangue. Em alguns casos eram lavados com água tanto de pessoas como de utensílios.
  • Batismo com Sangue - É o sacrifisio com o derramamento de sangue como uma aliança com Deus e os homens
  • Batismo com Óleo - Era usado na consagração do sacerdote, também chamado de unção sacerdotal. Havia a unção do rei.
  • Batismo com o Espírito Santo - É mencionado como promessa nos profetas. No livro de Ezequiel, capítulo 36, versos 25 a 27, encontramos a profecia do novo nascimento e dos baptismos cristãos com água e com o Espírito Santo. O texto em Ezequiel é similar ao de Isaías 44.

No Novo Testamento encontramos[editar | editar código-fonte]

  • Batismo com Água - Neste caso há a preferência por água pura, não se misturando com sangue ou cinza. Jesus Cristo é o cordeiro do sacrifício pela expiação dos pecados. O Novo Testamento afirma que Noé e os seus foram batizados na Arca usada no dilúvio.
  • Batismo com Sangue - Jesus (Evangelho Segundo Marcos 10:38-39), diante do pedido de Tiago e João, seus discípulos, filhos de Zebedeu, se reportou a sua morte futura como um baptismo, tendo Ele derramado o seu sangue e Mediado uma Nova Aliança entre Deus e os homens, sendo Ele mesmo o sacrifício pelo pecado. Isto é reforçado na instituição da Ceia do Senhor. Seus discípulos que haviam afirmado desejarem ser batizados com o mesmo baptismo, morrera dando suas vidas por amor a Jesus. Pode ser usado quando uma pessoa é morta por defender a Fé Cristã.
  • Batismo com o Espírito Santo - Cumpre a promessa e unifica os conceitos associados ao baptismo com óleo. Pedro em sua primeira carta afirma que o povo de Deus é sacerdócio real, povo de propriedade exclusiva de Deus. O óleo é usado também no Novo Testamento como medicamento e sinal da presença de Deus.
  • Batismo com Fogo - Jesus afirmou que batizaria com o Espírito Santo e com Fogo. O fogo, tal como no caso da cinza no Antigo Testamento, está associado à purificação, mas neste caso, conforme os textos dos Evangelhos de Mateus e Lucas, significa a destruição, onde a palha será queimada em fogo inextinguível.

Fora da Bíblia[editar | editar código-fonte]

  • Fé Católica Romana - Como a Fé Romana professa ser indispensável o baptismo para a salvação, foram criados recursos através da instituição de dogmas, tal como baptismo de desejo, onde alguém que tivesse morrido desejoso de ser batizado com água o seria de alguma forma nos céus. De certa forma, neste caso, o rito visível acaba não sendo tão indispensável e o catolicismo parece se aproximar das igrejas protestantes.
  • Outras religiões - Como rito de passagem de admissão.

Paralelos[editar | editar código-fonte]

Na Bíblia o baptismo recebe paralelos com:

Neste último texto, I Coríntios 10:1-4, temos os dois sacramentos: Baptismo e Santa Ceia.

Idade[editar | editar código-fonte]

  • Baptismo Cristão Adulto - Baptismo de arrependimento e remissão de pecados, o qual deve ser ministrado naquele que reconheça a sua natureza pecaminosa, que busca depender de Deus e que reconheça o senhorio de Jesus Cristo sobre sua nova vida. Esta deve ser uma ação voluntária do pecador arrependido, o qual se dispõe a perder a sua vida e depender de Jesus. Nenhum valor tem o símbolo se isto não parte de um novo coração. Sua liberdade deve ser limitada pelo amor. A independência dá lugar à dependência.
  • Baptismo Cristão Infantil - realizado em crianças, sob a autoridade de seus pais ou tutores de sua educação religiosa e formação do caráter. Não se trata de baptismo de arrependimento, mas de baptismo de consagração. Tanto na apresentação como no baptismo infantil, o propósito é reconhecer as crianças como participantes do Reino de Deus e de suas promessas, devendo estas ser ensinadas a guardar todas as coisas que Jesus ordenara. Nenhum dos dois tem valor se tutores, ao invés de serem guias e modelos de vida, forem obstáculos para que os pequeninos cheguem verdadeiramente a Jesus. Igualmente não isenta os filhos de professarem sua fé diante de Deus e das demais pessoas em seu dia-a-dia.



Resumo comparativo[editar | editar código-fonte]

Resumo Comparativo de batismos de denominações cristãs. (Esta seção não dar uma listagem completa das denominações, e, portanto, ele menciona apenas uma fração das igrejas praticando o "batismo do crente".)

Denominação Crenças sobre o batismo Tipo de Batismo Batiza crianças? O Batismo Regenera / dá a vida espiritual Padrão
Igreja Católica Romana "Necessária para a salvação para aqueles a quem o Evangelho foi anunciado e que tiveram a possibilidade de pedir este sacramento" Normalmente, derramando no Ocidente, por submersão ou imersão no Oriente; aspersão admitida apenas se a água flui então na cabeça. Sim Sim Trindade
Igreja Ortodoxa / Igrejas não-calcedonianas / Igreja Católica Oriental O homem velho morre o "Novo Homem" nasce livre da mancha do pecado ancestral. Um novo nome é dado. Todos os compromissos anteriores e os pecados são anulados. 3 vezes por submersão ou imersão (outras formas somente em situações de emergência, devem ser corrigidos pelo padre se possível). Sim. Crisma (ou seja,) Confirmação e Comunhão siga imediatamente. Sim trindade
Igreja Luterana O batismo é um milagre, Sacramento Através do qual Deus cria e/ou reforça o dom da fé no coração de uma pessoa. "Embora nós não pretendem entender como isso acontece ou como é Possível, que nós acreditamos (por causa do que uma Bíblia diz sobre o batismo) que quando uma criança é batizada, Deus cria a fé no coração dessa criança". Na doutrina todas as formas são lícitas, mas na prática acontece quase sempre por aspersão ou derramamento. Sim Sim Trindade
Comunhão Anglicana "Batismo não é apenas um sinal de profissão e marca de diferença, segundo o qual os homens cristãos são discernidas de outro que não pode ser baptizado, mas é também um sinal de Regeneração ou Novo Nascimento-, segundo a qual, assim como por um instrumento, que recebem Batismo justamente são enxertados na Igreja; as promessas do perdão dos pecados e da nossa adoção de ser filhos de Deus pelo Espírito Santo, são visivelmente assinado e selado; Fé é confirmada, e a graça aumentada por virtude da oração a Deus ". Por submersão, imersão, afusão ou aspersão. Sim (na maioria das sub-denominações) Sim (na maioria das sub-denominações) Trindade
Igreja Presbiteriana e Igrejas Reformadas Um sacramento, um ritual simbólico, e um selo de fé apresentar o crente adulto. É um sinal externo de uma graça interna. Por aspersão, derramamento, imersão ou submersão. Sim, para indicar a filiação na Nova Aliança. Não Trindade
A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias Uma ordenança essencial para entrar no Reino Celestial do Céu e da preparação para receber o dom do Espírito Santo pela imposição das mãos. Por imersão realizado por uma pessoa que tenha autoridade apropriada do sacerdócio. Não (pelo menos 8 anos de idade) Sim Pai e do Filho e do Espírito Santo (A igreja mórmon não acredita na trindade de Niceia, mas sim na Divindade)
Igreja Batista Uma ordenança divina, um ritual puramente simbólico. É administrado somente àqueles que fazem sua pública profissão de fé em Cristo. Representa a morte para a antiga vida de pecado e o nascimento para uma nova vida de santidade com Cristo. Somente por imersão (mergulhando o corpo por completo na água). Não Não Trindade
Igreja Metodista (Arminianos, Wesleyana) O sacramento da iniciação à santa Igreja de Cristo, pelo qual uma está incorporada atos poderosos de salvação de Deus e dado novo nascimento através da água e do espírito. Batismo lava roupa um pecado e na justiça de Cristo. Por aspersão, derramamento, imersão ou submersão. Sim Pode variar Trindade
Anabatista O batismo é considerado pela maioria dos anabatistas como a ser essencial para uma fé cristã, mas não para a salvação. É considerado uma ordenança bíblica, juntamente com uma comunhão, lavar os pés, o ósculo santo, o véu da mulher cristã, uma unção com óleo e casamento. Os anabatistas também estiveram historicamente contra a prática do batismo infantil. Os anabatistas se firmemente contra o batismo infantil em um momento em que uma Igreja e o Estado eram um e quando as pessoas foram feitas de um cidadão Através do batismo na Igreja sancionada oficialmente (ou Católica Reformada). Crença e arrependimento Acredita-se que depois ou antes do batismo. Derramando, imersão ou submersão. Não Não Trindade
Cristadelfianos O batismo é essencial para a salvação de um crente. Ele só é eficaz se alguém acredita que a verdadeira mensagem do Evangelho, antes de serem batizados. O batismo é um símbolo externo de uma mudança interna no crente: ele representa uma morte a um caminho, velho pecador de vida, eo início de uma nova vida como cristão, como resumiu o arrependimento do crente - é, portanto, leva a perdão de Deus, que perdoa as pessoas que se arrependem. Embora alguém é batizado só uma vez, um crente deve viver de acordo com os princípios de seu batismo (isto é, a morte para o pecado, e uma nova vida a seguir Jesus) toda a sua vida. Só por submersão Não Sim O Pai, do Filho e do Espírito Santo (embora Cristadelfianos não acreditam na trindade de Niceia)
Discípulos de Cristo O batismo é um sinal externo e público da graça de Deus se manifesta no indivíduo. Na submersão, uma simbolicamente experiências morrer com Cristo, e em seguida levanta-se com Ele. Geralmente por submersão Não Não Trindade
Quaker (Sociedade Religiosa de Amigos) Apenas um símbolo externo que já não está a ser praticado. Não acredite em Batismo de água, mas apenas em um aperfeiçoamento, purificação permanente do espírito humano em uma vida de disciplinada conduzida pelo Espírito Santo.
Igreja Unida de Cristo (Evangélicos e Igrejas Reformadas and the Igrejas Cristãs Congregacionais) Um dos dois sacramentos. O batismo é um sinal exterior da graça de Deus para dentro. Pode ou não ser necessária para a participação em uma congregação local. No entanto, é uma prática comum, tanto para crianças e adultos. Por aspersão, derramamento, imersão ou submersão. Sim, para indicar a filiação na Nova Aliança. Não Trindade
Igrejas de Cristo Igrejas de Cristo, historicamente, tinha a posição mais conservadora sobre o batismo entre os diversos ramos do Movimento de Restauração, a compreensão do batismo por imersão para ser uma parte necessária da conversão. Só por imersão Não Devido à crença de que o batismo é uma parte necessária da salvação, alguns batistas afirmam que as Igrejas de Cristo endossar a doutrina da regeneração batismal. No entanto, os membros das Igrejas de Cristo, rejeitar este, alegando que, desde a fé e o arrependimento são necessárias, e que a purificação dos pecados pelo sangue de Cristo através da graça de Deus, o batismo não é um ritual intrinsecamente redentora. O batismo é entendido como uma expressão confessional de fé e arrependimento, ao invés de um "trabalho" que ganha a salvação. Trindade
Adventista Não é indicado como pré-requisito para a salvação, mas um pré-requisito para a admissão à igreja. Ela simboliza a morte para o pecado e novo nascimento em Jesus Cristo. Por imersão Não Não Trindade
Testemunhas de Jeová O batismo é necessário como parte de toda a organização batismal: como uma expressão de obediência ao mandamento de Jesus, como um símbolo público da fé salvadora no sacrifício resgatador de Jesus Cristo, e como uma indicação de arrependimento de obras mortas e da dedicação de uma vida ao Senhor. Consideram também o batismo uma forma de adesão a nova fé, invalidando, portanto batismos anteriores em qualquer corrente religiosa. No entanto, o batismo não garante a salvação. Só por submersão Não Não No momento anterior ao batismo, confirmam a fé em Jeová em nome de Jesus. Contudo no momento do batismo nenhuma palavra é dita.
Denominação (continuação) Crenças sobre o Batismo Tipo do Batismo Batiza crianças? O Batismo Regenera / dá vida espiritual padrão
Pentecostais trinitários "Holiness" e vários grupos, Assembleia de Deus Batismo é uma ordenança, um ritual simbólico usado para presenciar a ter aceitado a Cristo como Salvador pessoal. Comum por submersão. Algumas denominações por asperção. Sublinham também a necessidade de um "segundo Batismo" especial do Espírito Santo. Não Varia Trindade
Pentecostais do Nome de Jesus Necessária para a salvação Só por submersão Não Sim Nome de Jesus
Revivalismo Um passo necessário para a salvação. Por submersão, com a expectativa de receber o Espírito Santo. Não Sim Trindade

Ver também[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Baptismo

Notas e Referências

  1. Compêndio do Catecismo da Igreja Católica (CCIC), n. 256
  2. Ibidem, n. 252
  3. Ibidem, n. 263
  4. Ibidem, n. 258
  5. Ibidem', n. 262


{{|no}}

Outras fontes[editar | editar código-fonte]