Depravação total

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A depravação total é uma doutrina teológica derivada do conceito agostiniano de pecado original. Segundo esta doutrina, o homem não regenerado é absolutamente escravo do pecado. Em virtude disto, ele é totalmente incapaz de exercer sua própria vontade livremente para salvar-se. Assim, no que diz respeito à salvação, este homem depende da obra de Deus, que deve vivificá-lo a fim de que este possa ser salvo[1].

É amplamente defendida por várias correntes teológicas, entre elas o arminianismo[2], calvinismo, luteranismo e metodismo.

Depravação Total no arminianismo[editar | editar código-fonte]

A doutrina da Depravação Total no arminianismo, em nada se difere do ponto de vista calvinista. Era defendida por Jacó Arminío em sua principal trabalho, As Obra de Armínio:

"Em seu estado pecaminoso e caído, o homem não é capaz de e por si mesmo, quer seja pensar, querer ou fazer o que é, de fato, bom; mas é necessário que seja regenerado e renovado em seu intelecto, afeições ou vontade e em todas as suas atribuições, por Deus em Cristo através do Espírito Santo, para que seja capaz de corretamente compreender, estimar, considerar, desejar e realizar o que quer que seja verdadeiramente bom."[3]

Foi defendida também pelos remonstrantes, sendo encontrada no terceiro artigo da remonstrância:

Artigo III - Que o homem não possui por si mesmo graça salvadora, nem as obras de sua própria vontade, de modo que, em seu estado de apostasia e pecado para si mesmo e por si mesmo, não pode pensar nada que seja bom – nada, a saber, que seja verdadeiramente bom, tal como a fé que salva antes de qualquer outra coisa. Mas que é necessário que, por Deus em Cristo e através de seu Santo Espírito, seja gerado de novo e renovado em entendimento, afeições e vontade e em todas as suas faculdades, para que seja capacitado a entender, pensar, querer e praticar o que é verdadeiramente bom, segundo a Palavra de Deus [Jo 15.5].

Notas e referências

  1. Da Circuncisão Física À Doutrina do Arrependimento. pag. 408
  2. KLEBER MAIA, Depravação total (2015). Depravação total [S.l.: s.n.] ISBN 978-85-8088-158-5. 
  3. Jacó Armínio (2013). AS OBRAS DE ARMÍNIO [S.l.: s.n.] ISBN 9788526313040. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Teologia ou sobre um teólogo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.