John Smyth

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
John Smyth (1570-1612)

John Smyth (1570 - 28 de agosto de 1612) foi um ministro inglês anglicano, batistas e então menonita e defensor do princípio da liberdade religiosa. Alguns historiadores o consideram como um dos fundadores da Igreja Batista.

Início da vida[editar | editar código-fonte]

Smyth foi filho de um pequeno proprietário rural de Sturton-le-Steeple, Nottinghamshire, e educado localmente na Queen Elizabeth's High School, em Gainsborough e em Christ’s College. [1] Foi ordenado como sacerdote anglicano em 1594, na Inglaterra.

Ministério[editar | editar código-fonte]

Logo após sua ordenação, rompeu com a Igreja da Inglaterra e partiu para a Holanda, onde fundou uma congregação e começou a estudar a Bíblia intensamente. Logo após voltou para a Inglaterra.

Em 1607, ele rompeu com a Igreja da Inglaterra e partiu para a Holanda onde ele, Thomas Helwys e sua pequena congregação começaram a estudar a Bíblia com afinco. [2]

Foi na Holanda que Smith descobriu a teologia anabatista e manteve seus princípios, notadamente sobre o batismo do crente por imersão, em oposição ao batismo infantil e ao memorial da ceia, oposto a consubstanciação e transubstanciação.[3]

Em 1608, publicou The Differences of the Churches', em que explicava as características de uma igreja bíblica: [4]

Em 1609, examinando as Escrituras com Thomas Helwys, creu na necessidade de batizar-se com consciência e em seguida batizou os demais fundadores da igreja, constituindo-se assim a primeira Igreja Batista organizada.[5]

Em fevereiro de 1610, Smyth e outros membros da igreja escreveram uma carta a uma comunidade menonita em Waterland para se juntar ao seu movimento. [6][7] Isso resultou em sua excomunhão da igreja por Thomas Helwys. Smyth e parte da igreja se juntaram a uma igreja menonita, enquanto Helwys e parte da igreja voltaram para a Inglaterra para fundar a primeira igreja batista permanente lá, em 1612.

Fim da vida[editar | editar código-fonte]

Ele morreu em 28 de agosto de 1612 em Amsterdam. [8]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Lee, Jason (2003). The Theology of John Smyth: Puritan, Separatist, Baptist, Mennonite: Página 41. Estados Unidos: Mercer University Press. ISBN 0-86554-760-2 
  2. Britannica, John Smyth, britannica.com, acessado em 8 de junho de 2021
  3. Sébastien Fath, Une autre manière d'être chrétien en France: socio-histoire de l'implantation baptiste, 1810-1950, Éditions Labor et Fides, 2001, p. 81
  4. Jason K. Lee, The Theology of John Smyth: Puritan, Separatist, Baptist, Mennonite, Mercer University Press, USA, 2003, p. 54
  5. Robert E. Johnson, A Global Introduction to Baptist Churches, Cambridge University Press, UK, 2010, p. 33
  6. Jason K. Lee, The Theology of John Smyth: Puritan, Separatist, Baptist, Mennonite, Mercer University Press, USA, 2003, p. 87
  7. T. Lyon, The Theory of Religious Liberty in England 1603–39, Cambridge University Press, UK, 2014, p. 119
  8. J. Gordon Melton et Martin Baumann, Religions of the World: A Comprehensive Encyclopedia of Beliefs and Practices, ABC-CLIO, 2010, p. 298