Galerías Pacífico

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Galerías Pacífico
Fachada das Galerías Pacífico
Localização Cruzamento da Rua Florida e da Avenida Córdoba, Buenos Aires
Inauguração 18 de maio de 1992[1]
Números
Lojas 150[2]
Área locável 11.200 m²[2]
Andares 3
Página oficial galeriaspacifico.com.ar

Galerías Pacífico é um shopping center em Buenos Aires, Argentina, localizado no cruzamento da Rua Florida e da Avenida Córdoba.

História[editar | editar código-fonte]

Afrescos na cúpula das Galerías Pacífico.

O edifício Beaux-Arts foi projetado pelos arquitetos Emilio Agrelo e Roland Le Vacher em 1889 para acomodar uma loja chamada o Argentine Bon Marché, inspirada no Le Bon Marché em Paris.[1]

Em 1896, parte do edifício foi transformado na primeira casa do Museu Nacional de Belas Artes e, em 1908, a empresa de propriedade britânica Buenos Aires and Pacific Railway adquiriu parte do edifício para escritórios. O nome da empresa derivava do fato de que sua intenção era operar um serviço de trem ligando Buenos Aires e Valparaíso no Chile, dando assim acesso ao Oceano Pacífico. A partir daí o prédio ficou conhecido como Edifício Pacífico.[1]

Em 1945 o edifício foi remodelado pelos arquitetos José Aslan e Héctor Ezcurra e os escritórios foram separados do resto do edifício. Uma grande cúpula central foi construída e decorada com 12 afrescos dos artistas Lino Enea Spilimbergo, Antonio Berni, Juan Carlos Castagnino, Manuel Colmeiro e Demetrio Urruchúa. Estes afrescos, executados em 1946, são alguns dos mais importantes em Buenos Aires.[1]

Em The Shock Doctrine, Naomi Klein descreve como o edifício foi usado como um centro de tortura pela junta militar que governou a Argentina de 1976 a 1983:

Em 1989 foi declarado monumento histórico nacional. Após ter sido abandonado há anos, o edifício foi renovado por Juan Carlos López e Associados e reaberto em 1991 como a galeria comercial Galerías Pacífico. Quatro mais frescos de Romulo Maccio, Josefina Robirosa, Guillermo Roux e Carlos Alonso foram adicionados à cúpula. Além da arcada comercial, o edifício também contém o Centro Cultural Jorge Luis Borges e o Estudio de Dança Julio Bocca. Atualmente, o shopping abriga muitas lojas de luxo, como Ralph Lauren, Christian Lacroix, Christian Dior, Lacoste, Tommy Hilfiger, Hugo Boss, entre outros.[1]

Referências

  1. a b c d e Historia del shopping
  2. a b Overview at official website
  3. Klein, Naomi: Shock Doctrine, The; 2007; 558 pages; Penguin Group; London.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Galerías Pacífico