General Atomics MQ-9 Reaper

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
General Atomics MQ-9 Reaper
Veículo aéreo não tripulado
MQ-9 Reaper
Descrição
Tipo / Missão Drone de uso militar
País de origem  Estados Unidos
Fabricante General Atomics Aeronautical Systems
Quantidade produzida 195 até 2016[1]
Custo unitário US$ 15,9 milhões (em 2019)[2]
Desenvolvido de General Atomics MQ-1 Predator
Desenvolvido em General Atomics Avenger
Primeiro voo em 2 de fevereiro de 2001
Introduzido em 1 de maio de 2007
Especificações
Dimensões
Comprimento 11 m (36,1 ft)
Envergadura 20 m (65,6 ft)
Altura 3,81 m (12,5 ft)
Peso(s)
Peso vazio 2 223 kg (4 900 lb)
Peso máx. de decolagem 4 760 kg (10 500 lb)
Propulsão
Motor(es) 1 × Honeywell TPE331-10
Performance
Velocidade máxima 482 km/h (260 kn)
Velocidade de cruzeiro 313 km/h (169 kn)
Autonomia 14 h(s)
Teto máximo 15 240 m (50 000 ft)

MQ-9 Reaper
GM MQ-9

O General Atomics MQ-9 Reaper (Predator B ou Guardian) é o maior e mais poderoso veículo aéreo não tripulado (em inglês UAV ou drone) desenvolvido pela General Atomics Aeronautical Systems Inc.[3] O projeto começou pela iniciativa privada em 1998 mas logo recebeu apoio da NASA. Seu primeiro voo aconteceu em fevereiro de 2001.[4][5]

Os primeiros modelos do MQ-9 foi desenvolvido na alçada do projeto "hunter-killer", desenvolvido para ter uma vida útil longa, como uma aeronave de vigilância de alta altitude.[6] Em 2006, o então Chefe do Estado-Maior da força aérea dos Estados Unidos, o General T. Michael Moseley, afirmou: "Nós evoluímos o uso dos UAVs de primordialmente de coleta de informações, vigilância e reconhecimento, antes da Operação Iraque Livre, para um verdadeiro caçador-mortal com o Reaper."[6]

O MQ-9 é maior, mais pesado e mais capaz, tecnologicamente, do que o General Atomics MQ-1 Predator; pode ser controlado pelos mesmos sistemas de solo usados para controlar o MQ-1. O Reaper (em português "Ceifador") tem um motor de turboélice de 950-cavalos de força (712 kW) (em comparação, o Predator tem um motor a pistão de 115 hp, ou 86 kW). Um motor mais poderoso e eficiente dá ao Reaper a capacidade de carregar quinze vezes mais armamentos, além de poder voar numa velocidade de cruzeiro três vezes maior que o MQ-1.[6] Esta aeronave é monitorada e controlada por tripulantes no Ground Control Station (GCS, ou "Estação de Controle Terrestre"), incluindo suas armas.[7]

Em 2008, o 174º Esquadrão da Guarda Aérea Nacional de Nova Iorque começou o processo de descontinuar os caças F-16 do serviço ativo e substituí-los pelo MQ-9A Reapers, tornando-se a primeira unidade de caças tripulados a se converter inteiramente para uso de veículos aéreos não tripulados de combate (UCAV).[8] Em março de 2011, a força aérea dos Estados Unidos começou a treinar mais pilotos para comandar os drones do que qualquer outro sistema de armas que possuem.[9] O Reaper também é utilizado por outros órgãos do governo americano, incluindo a Agência de Alfândega e Proteção de Fronteiras. Pelo menos outros sete países tem o Reaper em seu arsenal.

A força aérea americana opera cerca de 195 MQ-9 Reapers, por volta de setembro de 2016.[1] A liderança militar dos Estados Unidos planeja manter o MQ-9 em serviço até meados da década de 2030.[10]

Utilizadores[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b The Air Force’s Newest MQ-9 Reaper Drone Is Now Hunting ISIS Arquivado em 7 de julho de 2017 no Wayback Machine., Defense tech, 30 de junho de 2017
  2. "Department of Defense Fiscal Year (FY) 2020 Budget Estimates". U.S. Air Force, March 2019. p. Vol. 1–125.
  3. «MQ-9 Reaper». Military.com. Consultado em 25 de dezembro de 2020 
  4. Escutia, Sondra (29 de outubro de 2009). «4 remotely piloted vehicle squadrons stand up at Holloman». US Air Force. Consultado em 1 de janeiro de 2012. Cópia arquivada em 29 de julho de 2012 
  5. Peterson, Kyle (16 de dezembro de 2009). «You say "drone," I say "remotely piloted"». Reuters. Consultado em 25 de dezembro de 2020. Cópia arquivada em 26 de julho de 2012 
  6. a b c «'Reaper' moniker given to MQ-9 unmanned aerial vehicle». US Air Force. 14 de setembro de 2006. Consultado em 12 de janeiro de 2012. Cópia arquivada em 14 de setembro de 2011 
  7. «MQ-9 REAPER fact sheet». US Air Force. 18 de agosto de 2010. Consultado em 27 de dezembro de 2011. Cópia arquivada em 26 de agosto de 2013 
  8. Charles J. Hanley. «Unmanned Reapers bound for Iraq, Afghanistan». Air Force Times. Consultado em 12 de janeiro de 2012 
  9. «Remarks by Secretary Gates at the United States Air Force Academy». Department of Defense News Transcript. 4 de março de 2011. Cópia arquivada em 10 de abril de 2011 
  10. USAF’s Small UAS roadmap calls for swarming ‘kamikaze’ drones Arquivado em 6 de maio de 2016 no Wayback Machine. – Flightglobal.com, 4 de maio de 2016.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma aeronave é um esboço relacionado ao Projeto Aviação. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.