George Marcgraf

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
George Marcgraf
matemática, ciências naturais
Nacionalidade Banner of the Holy Roman Emperor (after 1400).svg Sacro Império Romano-Germânico
Residência Sacro Império Romano-Germânico, Brasil, Angola
Nascimento 20 de setembro de 1610
Local Liebstadt, em Dresden, no Sacro Império Romano-Germânico
Morte janeiro de 1644 (33 anos)
Local São Paulo da Assunção de Loanda, em Angola
Atividade
Campo(s) matemática, ciências naturais
Conhecido(a) por Historia naturalis brasilieae


George Marcgraf (Liebstadt, Dresden, 20 de setembro de 1610São Paulo da Assunção de Loanda, Angola, janeiro de 1644) foi um matemático e naturalista alemão. Marcgraf e Guilherme Piso (1611-1678) foram os responsáveis pelas primeiras publicações científicas sobre a geografia e natureza do Brasil.

Biografia[editar | editar código-fonte]

George Marcgraf era um naturalista alemão com formação em matemática, história natural, astronomia e medicina. Em 1638, veio para o Brasil, onde ficou até 1643. Realizou três expedições nos territórios dos atuais estados de Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e Ceará. Sua primeira entrada no sertão ocorreu de junho a agosto de 1639 no Ceará.[1]. Trabalhou ainda no primeiro observatório astronômico montado na América.

Escreveu boa parte da Historia naturalis brasilieae, que seria publicado depois de sua morte, ocorrida em Luanda.

Na década de 1630, Marcgraf e o naturalista Piso visitaram a Região Nordeste do Brasil, onde descreveram e desenharam centenas de espécies, entre elas o mutum-de-alagoas (Pauxi mitu), hoje extinto na natureza. A Historia naturalis brasilieae é o resultado desse extraordinário empreendimento científico, que seria empregado por Lineu para conceber seu conceito de 'espécie'. Marcgraf e Piso tiveram o patrocínio do conde Maurício de Nassau.

Notas

  1. van den Boogaart, E. Brasil Holandês. Informações do Ceará de Georg Marcgraf (junho-agosto de 1639) Rio de Janeiro, INDEX, 2002

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Brasiliana da Biblioteca Nacional, Rio de Janeiro, 2001.
  • MENEZES, Raimundo de. Dicionário literário brasileiro. 2ª ed. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, 1978.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.