Gladstone Chaves de Melo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde fevereiro de 2014). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Gladstone Chaves de Melo
Nascimento 12 de junho de 1917
Campanha
Morte 7 de dezembro de 2001 (84 anos)
Rio de Janeiro
Nacionalidade Brasil Brasileiro
Ocupação Advogado, filólogo, escritor e político

Gladstone Chaves de Melo (Campanha, 12 de junho de 1917 — Rio de Janeiro, 7 de dezembro de 2001) foi um advogado, filólogo, escritor e político brasileiro.[1][2]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Formou-se em Filosofia e Direito pelas respectivas faculdades da Universidade do Brasil, atual UFRJ, tendo sido professor catedrático de várias universidades. Recebeu o Doutoramento Honoris Causa da Universidade de Coimbra em 1996, juntamente com o escritor Vergílio Ferreira.

Foi lingüista internacionalmente conhecido. Membro da Academia Brasileira de Filosofia publicou inúmeros trabalhos sobre essa a matéria. Por duas vezes foi adido cultural do Brasil em Lisboa.

Na política, elegeu-se vereador pelo antigo Distrito Federal (última legislatura) e posteriormente, deputado à Constituinte da Estado da Guanabara pela legenda da UDN (1960 - 1963). Foi deputado à Assembléia do mesmo Estado.

Obras[editar | editar código-fonte]

  • A língua do Brasil (1946)
  • A actual decadência da língua literária (1946)
  • Iniciação à filologia portuguêsa (1950)
  • Machado de Assis, defensor do homem (1964)
  • Cultura : etimologia da palavra : sentido primitivo e alterações semânticas (1967)
  • A nomenclatura gramatical: o problema da ortografia : a unificação da nomenclatura científica e técnica (1968)
  • A herança portuguesa na cultura brasileira (1970)
  • O enriquecimento da língua em José de Alencar (1971)
  • Novo manual de análise sintática : (racional e simplificada) (1971)
  • Alencar e a língua brasileira : seguida de Alencar, cultor e artífice da língua (1972)
  • A presença africana na cultura brasileira (1972)
  • A língua de Camões e a linguagem brasileira (1973)
  • La place du Portugais parmi les langues romanes (1974)
  • Origem, formação e aspectos da cultura brasileira (1974)
  • Iniciação à filologia e à linguística portuguesa (1975)
  • Ensaio de estilística da língua portuguesa (1976)
  • Gramática fundamental de língua portuguesa : de acordo com a nomenclatura gramatical brasileira (1978)
  • As regras de bem viver em "Os Lusíadas" (1984)
  • Frei Luís de Sousa, mestre da prosa artística portuguesa (1987)
  • Uma interpretação do episódio do "Velho do Restelo" (1985)
  • Em torno de "O Monge e o Passarinho" (1988)

Referências