Golpe de 11 de Março de 1975

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Paraquedistas e civis, nas imediações do RAL1, durante os acontecimentos do 11 de março.

O Golpe ou Intentona de 11 de Março de 1975 foi uma tentativa de golpe de estado dirigida por António de Spínola.

Desenvolvimentos[editar | editar código-fonte]

  • 28 de Setembro de 1974 - É frustrada uma manifestação, designada por maioria silenciosa, contra as forças comunistas instaladas no país.
  • 12 de Março de 1975 - Inicia-se uma vaga de ocupações de empresas e propriedades contra os seus proprietários.[4]
  • 15 de Março de 1975 - O General Spínola exila-se no Brasil.[5]
  • As autoridades militares anunciam a detenção de doze indivíduos ligados ao ELP, cuja prisão ocorrera, de facto, em finais de Fevereiro. Os serviços de informação tornaram pública a notícia depois do 11 de Março, para fazerem crer que ela vinha na sequência do fracassado golpe spinolista.[6]
  • 29 de Março - O ELP, em notícia divulgada pela imprensa, nega qualquer intervenção no Golpe de 11 de Março, mas afirma-se pronto a actuar em todo o território português contra o clima comunista que se tinha instalado no país.[6]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b c d «O falhanço de Spínola». Correio da Manhã. 11 de março de 2005. Consultado em 4 de abril de 2014 
  2. a b c d «11 de Março de 1975 O golpe do general». Jornal de Notícias. 8 de março de 2009. Consultado em 4 de abril de 2014 
  3. «Funeral de soldado morto no 11 de Março» 
  4. a b c «Pulsar Março 1975». Centro de Documentação 25 de Abril. Consultado em 4 de abril de 2014 
  5. «Spínola e o futuro de Portugal». Jornal de Notícias. 25 de abril de 2010. Consultado em 4 de abril de 2014 
  6. a b Março de 1975, Cronologia Pulsar da revolução, Centro de Documentação 25 de Abril, Universidade de Coimbra, 2012

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre história ou um(a) historiador(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.