Governo Transicional Federal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

O Governo Transicional Federal (TFG) da República da Somália (somali: Dowladda federaalka kumeelgaarka) foi o governo internacionalmente reconhecido da República da Somália até 20 de agosto de 2012, quando seu mandato terminou oficialmente e o Governo Federal da Somália foi iniciado. Ele foi estabelecido como uma das Instituições Transicionais Federais (TFIs) de governo definidas na Carta Transicional Federal (TFC), adotada em novembro de 2004 pelo Parlamento Transicional Federal (TFP).

O TFG compreendia oficialmente o poder executivo do governo, enquanto o TFP compreendia o poder legislativo. O governo era liderado pelo Presidente, para quem o gabinete se reportava através do Primeiro Ministro. Entretanto, TFG também era usado como um termo genérico para se referir ao novo governo, englobando todos os poderes (executivo, legislativo e judiciário).

Abdullahi Yusuf Ahmed foi Presidente da Somália entre 2004 e 29 de dezembro de 2008, quando renunciou. Ele não foi eleito através de eleição direta, mas sim pelo voto dos membros do TFP em 10 de outubro de 2004.

Ali Mohammed Ghedi foi Primeiro Ministro da Somália entre 2004 e 29 de outubro de 2007, quando renunciou. Ele foi escolhido pelo Presidente Abdullahi Yusuf Ahmed para liderar o novo gabinete em 4 de novembro de 2004. O conselho de Ministros foi formalmente aprovado pelo Parlamento no início de 2005.

História[editar | editar código-fonte]

Em 2004, é formado em Nairobi, no Quênia, o governo de transição somali, reconhecido pela comunidade internacional. Como a capital Mogadíscio estava nas mãos dos senhores da guerra, a sede do TFG se fixou em Baidoa.

O TFG representou uma das mais recentes tentativas de restaurar as instituições nacionais do país após a queda de Siad Barre em 1991 e o início da Guerra Civil Somali. O país foi governado por mais de uma década por facções tribais e comandantes militares.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]