Hans Werner Henze

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Hans Werner Henze
Nome nativo Hans Werner Henze
Nascimento 1 de julho de 1926
Gütersloh
Morte 27 de outubro de 2012 (86 anos)
Dresden
Sepultamento Itália
Cidadania Alemanha
Alma mater Universidade de Heidelberg
Ocupação compositor, musicólogo, músico de jazz, professor universitário, maestro, compositor de bandas sonoras, professor de música
Prêmios Cruz de Cavaleiro Comandante da Ordem do Mérito da República Federal da Alemanha, Praemium Imperiale, Grã-Cruz da Ordem do Mérito da República Federal da Alemanha, Ordem Maximiliana da Baviera para Ciência e Arte, Cavaleiro da Legião de Honra, Prêmio de arte de Berlim, Ordem do Mérito da República Federal da Alemanha
Movimento estético música clássica do século XX

Hans Werner Henze (Gütersloh, 1 de julho de 1926Dresden, 27 de outubro de 2012) foi um compositor alemão residente na Itália, conhecido por suas opiniões políticas marxistas que influenciam na sua obra.

Trocou a Alemanha pela Itália em 1953, em razão da intolerância as suas posições políticas e a sua homossexualidade.

Membro do antigo Partido Comunista Italiano, Henze produziu composições em homenagem a Ho Chi Min e a Che Guevara - o requiem intitulado Das Floss der Medusa (A balsa da Medusa), cuja estréia foi vetada em Hamburgo, em 1968.

Henze compõe em vários estilos, tendo sido influenciado pela música atonal, Stravinsky, pela técnica dodecafônica, pelo estruturalismo e por alguns elementos da música popular, do rock e do jazz.

Henze faleceu em Dresden, aos 86 anos[1].

Principais obras[editar | editar código-fonte]

Hans Werner Henze (1960).

Óperas[editar | editar código-fonte]

  • Das Wundertheater (1948)
  • Boulevard Solitude (1951)
  • König Hirsch (19521955)
  • Der Prinz von Homburg (1958)
  • Elegie für junge Liebende (19591961)
  • Der junge Lord (1964)
  • Die Bassariden (1965)
  • We come to the river (19741976)
  • Pollicino (1980, ópera para crianças)
  • Die englische Katze (19801983)
  • Robert, der Teufel (1985, ópera para crianças)
  • Das verratene Meer (1990)
  • Der Prinz von Hamburg (1991)
  • Venus und Adonis (1997)
  • L'Upupa (2003)
  • Phaedra (2006-2007)

Balés[editar | editar código-fonte]

Sinfonias[editar | editar código-fonte]

Outras obras sinfônicas[editar | editar código-fonte]

  • Kammerkonzert para piano, flauta e orquestra de cordas (1946)
  • Concertino para piano, instrumentos de sopro e percussão (1947)
  • Concerto n. 1 para violino e orquestra (1947)
  • Concerto n. 1 per piano e orquestra (1950)
  • Ode an den Westwind para violoncelo e orquestra (1953)
  • Concerto para contrabaixo e orquestra (1966)
  • Doppelkonzert para oboé, harpa e orquestra de cordas (1966)
  • Concerto n. 2 para piano e orquestra (1967)
  • Das Floss der Medusa, oratório "em memória de Che Guevara" para solistas, recitante, coro e orchestra (1968)
  • Compases para preguntas ensimismadas para viola e 22 instrumentos (19691970)
  • Tristan para pianoforte, orquestra e fita magnética (19721973)
  • Amicitia ("Nachtkonzert") para piano, cordas e percussão (1977
  • Liebeslieder para violoncelo e orquestra (19841985)
  • Requiem, "Geistliche Konzerte" para piano, trompete e orchestra (19901992)
  • Introduktion, Thema und Variationen para violoncelo, harpa e cordas (1992)
  • Concerto n. 3 per violino e orchestra "Drei Porträts aus Thomas Manns Doktor Faustus" (1996)
  • An Eine Aolsharfe, concerto para violão e orquestra (1990)

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.