Heinrich Rose

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Heinrich Rose
Nacionalidade Alemanha Alemão
Nascimento 6 de agosto de 1795
Local Berlim
Morte 27 de janeiro de 1864 (68 anos)
Local Berlim
Orientador(es) Jöns Jacob Berzelius
Conhecido(a) por Descoberta do nióbio

Heinrich Rose (Berlim, 6 de agosto de 1795 — Berlim, 27 de janeiro de 1864) foi um mineralogista e químico analítico alemão.

Filho do farmacologista Valentin Rose e irmão do mineralogista Gustav Rose.

Heinrich Rose foi professor da Universidade de Berlim, a partir de 1823. Em 1846 redescobriu o elemento químico nióbio, provando conclusivamente que ele era diferente do Tântalo. Isto provou que Charles Hatchett descobriu o nióbio em 1801 em minério de niobite. Hatchett denominou o novo elemento columbito, o mineral no qual nióbio e tântalo coexistem. O elemento recebeu o nome nióbio na conferência de 1950 da União Internacional de Química Pura e Aplicada, derivado de Níobe, filha de Tântalo na mitologia grega. Em 1845 Rose publicou a descoberta de um novo elemento, pelópio, que encontrou no mineral tantalita.[1] Após subsequentes pesquisas o pelópio foi identificado como uma mistura de tântalo e nióbio.[2]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  1. Rose, Heinrich (1845). «On two new metals, pelopium and niobium, discovered in the bavarian tantalites». Philosophical Magazine Series 3 [S.l.: s.n.] 26 (171): 179–181. doi:10.1080/14786444508562692 (inativo 2010-01-09). 
  2. Marignac, M. C. (1866). «Recherches sur les combinaisons du niobium». Annales de chimie et de physique (em French) [S.l.: s.n.] 4 (8): 7–75. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) químico(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.