Helmut Gröttrup

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Translation Latin Alphabet.svg
Este artigo ou secção está a ser traduzido (desde agosto de 2013). Ajude e colabore com a tradução.
Ficheiro:Groettrup.jpg
Helmut Gröttrup.

Helmut Gröttrup (✰ Colônia; 12 de Fevereiro de 1916; ✝ Munique, 5 de Julho de 1981) foi um engenheiro alemão. Trabalhou no desenvolvimento do míssil V-2 e posteriormente atuou como consultor na União Soviética durante o desenvolvimento do míssil R-1. Depois disso, regressou à Alemanha e seguiu carreira na área eletrônica, tendo sido um dos criadores do chamado cartão inteligente entre 1968 e 1969.[1]

Projeto do míssil V-2[editar | editar código-fonte]

Como assistente de Wernher von Braun, Gröttrup esteve envolvido no desenvolvimento do míssil V-2 no Centro de Pesquisas do Exército de Peenemünde. Lá ele foi responsável pelo desenvolvimento dos sistemas de orientação e controle do míssil.

Em 13 de Março de 1944, Gröttrup, Magnus von Braun e Klaus Riedel, foram presos em Stettin (hoje em dia Polônia), acusados de se preocupar mais com a pesquisa espacial do que com o esforço de guerra alemão.

Projeto de mísseis soviético[editar | editar código-fonte]

Depois da Segunda Guerra Mundial, Gröttrup viveu por algum tempo na zona de ocupação alida, mas por não gostar da idéia de se separar da família, preferiu optar por trabalhar com os soviéticos, que na época estavam pretendendo reativar as fábricas de mísseis alemãs.

Gröttrup foi o cientista alemão mais importante com o qual os soviéticos puderam contar para iniciar o seu programa de mísseis. Entre 9 de Setembro de 1945 a 22 de Outubro de 1946, Gröttrup trabalhou sob a supervisão de Sergei Korolev em Bleicherode, na zona de ocupação soviética, com o objetivo de restabelecer uma produção mínima de mísseis V-2. Como esta esta uma forma de defesa, violava claramente o Acordo de Potsdam. Esse projeto se tornou a base do programa de mísseis soviético, e serviu de modelo para os mísseis R-1 e R-2.

Em 22 de Outubro de 1946, Gröttrup e uma grande quantidade de cientistas alemães foram enviados para a União Soviética. Sempre sob a supervisão de Korolev, ele continuou trabalhando nos mísseis, e em 1947 já haviam sido efetuados onze lançamentos, cinco dos quais bem sucedidos. A partir daí, Gröttrup e sua equipe de alemães foram relegados apenas a projetos teóricos, ficando praticamente confinados na Ilha de Gorodomlya. Em 22 de Novembro de 1953 Gröttrup retornou a Alemanha com sua família.

Eletrônica e Computação[editar | editar código-fonte]

De volta a Alemanha, Gröttrup trabalhou na Standard Elektrik AG (C. Lorenz AG / G. Schaub Apparatebau) entre 1955 e 1958 em sistemas de controle de acesso. Em conjunto com Jürgen Dethloff ele desenvolveu e solicitou a patenteou do Cartão inteligente, que só foi concedida em 1982.

Publicações[editar | editar código-fonte]

  • Über Raketen, Ullstein, Berlin, Frankfurt u. Wien, 1959 (em alemão)
  • (Als Hrsg. zusammen mit Hans Bolewski) Der Weltenraum in Menschenhand, Kreuz-Verlag, Stuttgart 1959 (em alemão)

Referências

  1. IC Card. tradeindia.com. Página visitada em 13/08/2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.